Wishmaster

A música Wishmaster foi lançada em 2000 no álbum de mesmo nome da banda de metal sinfônico Nightwish. A canção foi inspirada pelas sagas de O Senhor dos Anéis e Dragonlance. É muita coisa interessante junta. Descubra mais sobre cada um desses elementos ao longo do post.

Metal sinfônico

O heavy metal (ou simplesmente metal) é um gênero do rock que se desenvolveu entre o final dos anos 1960 e no início dos 1970, principalmente no Reino Unido e nos Estados Unidos. Tem como raízes o blues-rock, uma mistura de blues com rock and roll com ênfase na guitarra, e o rock psicodélico, que traz sons criados em estúdio e elementos da música indiana.

As primeiras bandas foram Led Zeppelin, Deep Purple e Black Sabbath, sendo que outras que vieram depois foram incorporando novos elementos. Por exemplo, o Judas Priest suprimiu muito da influência do blues ainda existente; Motörhead e Iron Maden introduziram elementos de punk rock; o underground trouxe elementos mais pesados, como nas bandas Megadeth e Metallica.

O heavy metal se caracteriza tradicionalmente por guitarras altas e distorcidas, ritmos enfáticos, um som de baixo-e-bateria denso e vocais vigorosos. Os subgêneros do metal tradicionalmente enfatizam, alteram ou omitem um ou mais destes atributos. Por exemplo, o gothic metal usa abordagens góticas e vocais femininas, enquanto que o power metal (ou melódico) tem a alta velocidade de batidas do speed metal e a influência da música clássica – análogo ao rock/metal progressivo.

O metal sinfônico surgiu desses subgêneros, que apresenta elementos emprestados da música clássica ou criam um estilo que faz lembrar dela. Esse estilo inclui vocais femininos operásticos, instrumentação que inclui violões e diferentes tipos de teclados, ritmo poético assimétrico como 5/4 e 7/8, e material temático clássico.

Os vocais, a guitarra e o baixo podem ser usados para tocar melodias simples mas cativantes. O teclado costuma ter mais destaque e até uma orquestra real inteira pode ser utilizada. Isso foi implementado pela banca sueca Therion, já nos anos 1990. As letras abrangem temas como fantasia, temas mitológicos e até óperas ou poemas épicos estilados.

Costuma ter destaque a vocal feminina, geralmente uma soprano. Às vezes, a vocalista realiza o canto clássico com um estilo operático. Dentre as bandas que começaram nesse estilo, além da Therion, estão a alemã Haggard, a italiana Rhapsody of Fire, as neerlandesas Within Temptation e Epica, além da finlandesa Nightwish.

Nightwish

A banda de metal sinfônico Nightwish foi formada em 1996 na cidade de Kitee, Finlândia. Tanto a primeira vocalista Tarja Turunen quanto o tecladista e principal compositor/letrista Tuomas Holopainen nasceram nessa cidade. Além deles, a composição original contava com o guitarrista Emppu Vuorinen. Nesse ano, os três gravaram uma fita demo com três canções (“Etiäinen”, “Forever Moments” e “Nightwish”), além de substituírem o violão pela guitarra e o piano pelo teclado, por acharem que a voz lírica e dramática de Tarja era pesada demais para músicas acústicas.

Uma das primeiras formações do Nightwish: Marko Hietala, Tuomas Holopainen, Tarja Turunen, Emppu Vuorinen e Jukka Nevalainen. Fonte: goodfon
Uma das primeiras formações do Nightwish: Marko Hietala, Tuomas Holopainen, Tarja Turunen, Emppu Vuorinen e Jukka Nevalainen. Fonte: goodfon

Em 1997, a banda contratou o baterista Jukka Nevalainen e gravou o primeiro álbum, Angels Fall First. Sua música de abertura, “Elvenpath” (Caminho dos Elfos), apresenta clipes de áudio do prólogo de O Senhor dos Anéis e referência às raças e personagens. Tanto o álbum quanto o single “The Carpenter” fizeram muito sucesso no país.

No ano seguinte, foi contratado o baixista Sami Vänskä e gravaram o segundo álbum, Oceanborn. A música “Sacrament of Wilderness” alcançou a primeira posição nas paradas finlandesas durante várias semanas, bem como o subsequente “Walking in the Air”. Com o sucesso, a banda começou uma turnê pela Finlândia e outros países da Europa.

Em 19 de maio de 2000, a banda lançou o álbum Wishmaster, que estreou direto no primeiro lugar das paradas finlandesas e ganhou Disco de Ouro em sua primeira semana. Devido ao sucesso também em outros países, a banda realizou a Wishmaster World Tour, incluindo três apresentações no Brasil (Curitiba, São Paulo e Porto Alegre, nos dias 14, 15 e 16 de julho).

Capa de álbum Wishmaster. Fonte: Wikipedia
Capa de álbum Wishmaster. Fonte: Wikipedia

O álbum Century Child, lançado em maio de 2002, ganhou Disco de Ouro na Finlândia em apenas duas horas. O Nightwish iniciou então a World Tour of the Century, com datas na América Latina, incluindo seis apresentações no Brasil (São Paulo, Brasília, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, entre os dias 20 e 28 de julho desse ano). Com esse disco, começa a adotar um som mais pesado. O aumento do uso de coros vocais e instrumentais, além de um grande número de orquestras, levaram o Nightwish a ficar conhecido como uma banda de “metal épico”.

Lançado em junho de 2004, o álbum Once estreou no topo das paradas de países como Finlândia, Noruega e Grécia. Seu single “Nemo” liderou as paradas de sucesso na Finlândia, Hungria e outros países – durante semanas, foi o videoclipe mais pedido na MTV no Brasil. A música fala sobre o sentimento de vazio interior, quando você se sente perdido no mundo. Outra música do álbum, “Planet Hell”, tem um caráter mais religioso, englobando mitologia também. Elementos inéditos em suas músicas foram incorporados, como um coro completo de vozes em “Wish I Had an Angel” e flauta em “Creek Mary’s Blood”.

Em 2005, a banda encerrou a turnê “Once Upon a Tour” com um concerto especial em Helsinque para mais de onze mil pessoas, que foi gravado e virou o terceiro DVD do grupo, “End of an Era”. Após esse último concerto, Tarja foi oficialmente demitida da banda e seguiu em carreira solo. No ano seguinte, foi contratada a sueca Anette Olzon como vocalista e começaram os trabalhos para gravação do próximo disco, com a Orquestra Filarmônica de Londres no famoso estúdio Abbey Road.

O álbum Dark Passion Play foi lançado em 2007 – e mais um tour mundial, incluindo apresentações no Brasil (Curitiba, São Paulo, BH, Brasília, Manaus, Fortaleza, Recife, Vila Velha e Rio, entre 5 e 19 de novembro). O título de uma de suas canções, “Amaranth”, foi inspirado na planta amaranto; a música fala de algo que nunca acaba, que dura para sempre. A canção “Eva” fala de uma jovem garota de coração puro que é mal-tratada em sua vida, e por isso foge de casa procurando por um futuro melhor, se perguntando o que vem pela frente.

Após a turnê, entraram em uma pausa até o lançamento do single “Storytime” e do álbum Imaginaerum em 2011. Para promover o álbum, a banda embarcou na turnê mundial Imaginaerum World Tour (2012–2013), incluindo passagem em Porto Alegre, Rio e SP entre 9 e 12 de dezembro de 2012. O disco é um álbum conceitual que conta a história de um velho compositor relembrando sua vida em seu leito de morte, e foi produzido junto com um filme baseado nas letras, também intitulado Imaginaerum, dirigido por Stobe Harju. Tuomas também apontou como influências o diretor Tim Burton, o autor Neil Gaiman e o pintor Salvador Dalí, além de bandas como Van Halen e Pantera, e compositores e autores como Hans Zimmer, Danny Elfman e Ennio Morricone.

Ainda em 2012, Anette foi substituída pela holandesa Floor Jansen, até o final da turnê do álbum Imaginaerum. Em 2015, foi lançado o álbum Endless Forms Most Beautiful e o respectivo tour, com passagens no Brasil (Fortaleza, Rio, SP, Curitiba e POA, entre 23 e 29 de setembro). Ainda durante essa turnê, Tuomas anunciou que fariam uma pausa. Somente em 2020 foi lançado o nono álbum, Human. :II: Nature.

Background para entender Wishmaster

O álbum tem um tema de fantasia muito claro – apesar de a canção “The Kinslayer” ter sido escrita sobre as vítimas do Massacre de Columbine. Assim como a música “Elvenpath“, “Wishmaster” foi inspirada pelas sagas de O Senhor dos Anéis e Dragonlance. Na primeira, são citados Bilbo e goblins, além de elementos do folclore europeu, como gnomos, elfos, trolls e anões, assim como do folclore finlandês, como Tapio (Rei-urso) e Mielikki (deusa das florestas e da caça).

“Três anéis para os Reis-Élfos sob o céu, Sete para os Senhores-Anões em seus rochosos corredores, Nove para os Homens Mortais fadados ao eterno sono, Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono, Na Terra de Mordor, onde as sombras se deitam. Um Anel para todos governar, Um anel para encontrá-los, Um Anel para todos trazer e na escuridão aprisioná-los na Terra de Mordor, onde as Sombras se deitam.”

O Senhor dos Anéis” é um livro de fantasia escrito entre 1937 e 1949 pelo escritor britânico J. R. R. Tolkien (1892-1973). A saga é uma continuação de “O Hobbit” e foi publicada em três volumes: “A Sociedade do Anel”, “As Duas Torres” e “O retorno do Rei”. A história ocorre num tempo e espaço imaginário, a Terceira Era da Terra Média, que é um mundo inspirado na Terra real, mais especificamente numa Europa mitológica, habitado por Humanos e por outras raças: Elfos, Anões, Hobbits e Orcs.

Também conhecida como Elbereth (“Rainha das Estrelas” em Sindarin), Varda era uma dos Ainur, raça dos primeiros seres a serem criados pelo pensamento de Eru Ilúvatar – ser supremo do universo e criador de Arda, a Terra. Ela fazia parte do seleto grupo dos oito mais poderosos entre os Valar (primeiros quinze Ainur que descendem de Arda depois de sua criação). Varda era a mais bela de todos os Valar, e dizem que sua beleza estava além da capacidade descritiva de Homens e Elfos, pois seu rosto irradiava a luz de Eru Ilúvatar.

Lothlórien, ou simplesmente Lorien, é um reino e floresta dos elfos restantes durante a Terceira Era. A Sociedade do Anel passou por lá em sua jornada em busca da destruição do “Um Anel”, formada pelo mago Gandalf, os amigos hobbits de Frodo, Sam, Merry e Pippin, o humano Passolargo (que revela ser Aragorn, o herdeiro de direito do trono de Gondor), o elfo Legolas, o anão Gimli e Boromir, filho do regente de Gondor. Frodo havia sido adotado por Bilbo Bolseiro, de “O Hobbit”.

O Anel em si é o artefato mais poderoso na Terra-Média. Foi criado e forjado pelo Senhor do Escuro Sauron no fogo da Montanha da Perdição durante a Segunda Era, num plano maléfico de dominar, controlar e governar todos os outros anéis do poder, inclusive dominar a Terra-Média. Porém, durante a batalha de Mordor, Sauron é derrotado e perde sua forma física inclusive perde o Anel Mestre.

Ainda em Senhor dos Anéis, Grey Havens, também conhecido como Mithlond, era uma cidade portuária élfica no Golfo de Lune, no reino élfico de Lindon, na Terra-média. Era um lugar de onde os elfos estavam navegando para os Reinos Imortais.

Caramon e Raistlin Majere, por Larry Elmore. Fonte: Wikipedia
Caramon e Raistlin Majere, por Larry Elmore. Fonte: Wikipedia

As “Crônicas de Dragonlance” são uma trilogia de romances fantásticos escritos por Margaret Weis e Tracy Hickman que se passam no cenário de Dragonlance, seguida pela série Dragonlance Legends (1986). Os três livros da série são “Dragões de um Crepúsculo de Outuno” (1984), “Dragões de uma Noite de Inverno” (1985) e “Dragões do Alvorescer da Primavera” (1985).

Dragonlance é um universo compartilhado criado por Laura e Tracy Hickman e expandido por Tracy Hickman e Margaret Weis. Ele surgiu a partir do jogo de RPG Dungeons & Dragons e se passa no mundo de Krynn, em regiões do pequeno continente de Ansalon. Durante as várias guerras de Krynn, exércitos de dragonianos são usados ​​como tropas. Draconianos são criados corrompendo um ovo de dragão, criando assim um humanóide reptiliano. Dragonlances são armas projetadas para matar dragões do mal.

O enredo das “Crônicas de Dragonlance” é centrado em torno do conflito conhecido como a “Guerra da Lança”, em que os Heróis da Lança marcham para lutar contra Verminaard, o senhor dos dragonianos, e a deusa negra Takhisis. No primeiro livro, um grupo de velhos amigos e novos companheiros se encontram e começam suas jornadas para se tornarem os Heróis da Lança. Eles entram em Xak Tsaroth, encontram os Discos de Mishakal, são capturados, encontram Gilthanas, invadem Pax Tharkas, encontram Elistan, que se torna o primeiro clérigo de Paladine, incita uma revolta de escravos subsequente e mata um Highlord Dragão.

No segundo livro, os companheiros viajam para Tarsis, que é destruída em um ataque de dragão subsequente, divididos em dois grupos, um dos quais vai para Silvanesti apenas para encontrá-lo devastado por um pesadelo causado por um Orbe do Dragão, o outro para a Geleira Icewall, onde matam um Highlord Dragão e pegam seu Orbe do Dragão. O primeiro grupo consegue obter o Orbe do Dragão e acabar com o pesadelo. O último grupo é atacado quando foge e fica preso no sul de Ergoth, uma ilha onde encontram vários elfos. Eventualmente, eles viajam para a tumba de Huma, onde encontram Fizban e um dragão de prata disfarçado. O primeiro grupo viaja para a Ilha Sancrist, onde Sturm se torna um Cavaleiro de Solamnia, um Orbe de Dragão é destruído e uma dragonlance é forjada. A identidade de outro Dragon Highlord é descoberta. Os dragões atacam, mas são expulsos com novas dragonlances. No último livro, o grupo conclui sua jornada se tornando Heróis da Lança.

Interpretação da letra

A música “Wishmaster” é baseada parcialmente na relação de mestre e aprendiz entre Raistlin Majere e Dalamar. O primeiro é o Shalafi (mestre) do segundo e personagem principal das Crônicas. Ele era um menino doentio, mas muito inteligente, que se tornou o mago mais poderoso do mundo de Dragonlance. Ele foi amaldiçoado com uma visão que mostra como o tempo afeta todas as coisas. Já o aprendiz, Dalamar Argent, é um elfo exilado por usar magia maligna.

Ao falar em “Heartborne” (nascido do coração), pode ser uma referência ao Tanis Meio-Elfo, o líder dos Heróis da Lança, por ter “nascido do amor” entre um elfo e um humano. Observe, havia duas versões de sua concepção: inicialmente, na verdade, presumia-se que sua mãe foi estuprada. O último apresentado mais tarde diz que sua mãe foi de fato sequestrada, mas se apaixonou pelo líder do bandido e se recusou a deixar seu amante humano, mesmo depois de ser “resgatada” por seu marido legítimo. Quando o marido e o amante se matam, ela volta para casa grávida, dizendo que foi estuprada para se proteger e ao filho que ainda não nasceu.

Também é mencionado como “7th Seeker” (sétimo Seeker/Buscador). Os Seekers foram fundados por homens e mulheres durante os primeiros dias da Idade do Desespero, que acreditavam que os antigos deuses haviam desaparecido para sempre e estavam procurando por novos deuses para adorar.

“Warrior” (Guerreiro) seria uma referência a Caramon Majere, irmão gêmeo de Raistlin. Enquanto Raistlin estava fisicamente fraco e sombrio, Caramon era forte e alegre. Ao falar de “Disciple” (discípulo), poderia ser novamente Dalamar, ou mais provavelmente Crysania Tarinius, uma clériga humana da igreja de Paladine. Ela está convencida de que pode transformar Raistlin do mal, mas acaba se apaixonando por ele.

Ao falar de uma “criança sonhadora” lendo a história, “falando com as estrelas”, na verdade poderia se referir ao “Orador das Estrelas”, que é o título oficial do primogênito real em Silvanost (capital da nação élfica de Silvanesti). Durante a “Guerra da Lança”, este título pertence a Gilthas Pathfinder (filho de Tanis e Laurana Kanan).

“Silvara” é um dragão de prata, geralmente na forma de Elfo Selvagem. “Alhana Starbreeze”, uma elfa Silvanesti, é apresentada pela primeira vez em “Dragons of Winter Night” como a filha do Orador das Estrelas, Lorac Caladon.

“Sla-Mori” significa “atalho secreto”, estrada das fadas etc. Em outras palavras, o trecho que contém essa expressão afirma que o contador das histórias (autor do livro) pode mostrar a você a magia em suas histórias que o levarão para longe deste mundo.

A Hospedaria Derradeiro Lar (“Inn of Last Home”) é uma taberna em Solace, famosa por sua comida e cerveja maravilhosas, além de ser o ponto de encontro dos Heróis da Lança. Já viu vários proprietários e várias encarnações, mas ainda é uma das pousadas mais aconchegantes e bem-vindas para quem perambula por Abanasínia.

Finalmente, ao falar “Em mim, o Wishmaster” (Mestre dos Desejos), o eu-lírico se apresenta como alguém que sonha com os reinos da fantasia. Nas palavras de Tuomas, “We are the masters of our own wishes, beliefs and dreams.”

Fontes

Compartilhe :)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.