Waffles belgas

O waffle (em inglês, palavra adaptada do holandês “wafel”) é um tipo de massa de origem belga, característica por ser prensada em um ferro que imprime texturas (geralmente quadrados) sobre a massa. Registros mais antigos de suas receitas remontam do início da Idade Média, quando era prensado com figuras bíblicas ou desenhos simples, sempre de formato redondo.

Waffles belgas caseiros – chocolate derretido por cima é uma boa combinação. Foto: ViniRoger

Uma das mais populares variedades de waffles contemporâneos são os waffles de Liège (nome esse de uma das maiores cidades da Bélgica). Sua massa à base de brioche e pérolas de açúcar aparece em receitas publicadas no início do século XIX. Exigem uma prensa quente para serem preparados, que pode ser uma fabricada especialmente com essa finalidade ou adaptada através de algum aparato quente anti-aderente.

A receita a seguir foi retirada do canal Dulce Delight Brasil, disponível no link.

Receita de waffles de Liège

Ingredientes

  • 60 ml de água quente (1/4 de xícara)
  • 120 ml de leite quente (1/2 de xícara)
  • 40 g de mel (2 colheres de sopa)
  • 10 g de fermento biológico seco (2 1/2 colheres de chá)
  • 2 ovos
  • 10 ml de extrato de baunilha (2 colheres de chá)
  • 460 g de farinha (quase 4 xícaras)
  • 1 pitada de sal
  • 200 g (ou menos) de manteira sem sal em temperatura ambiente
  • 150 g de açúcar em pérolas ou em cubos picados (1 xícara)
  • Prensa quente – máquina de waffle, tostex/torradeira de fogão ou grill (com superfície anti-aderente)

Preparo

  1. Misture a água, o leite, o mel e o fermento
  2. Deixe descansar por 5 minutos para começar a fermentar
  3. Adicione os ovos, o extrato de baunilha, metade da farinha (ou seja, 2 xícaras), uma pitada de sal e mexa para formar uma mistura homogênea
  4. Comece a sovar a massa, colocando uma colher de sopa de manteiga por vez conforme a anterior tiver sido incorporada à massa
  5. Adicione o restante da farinha (até começar a parar de grudar) e sove por mais 5 minutos até a massa ficar bem brilhosa
  6. Cubra com um plástico e deixe a massa descansar por 2 horas em temperatura ambiente
  7. Amasse-a para tirar o ar e deixe descansar na geladeira por pelo menos mais 2 horas (se puder 24h, melhor)
  8. Com a massa em temperatura ambiente, misture com o açúcar em pérolas
  9. Divida a massa em 16 pedaços iguais, para depois fazer bolinhas achatadas com elas
  10. Coloque uma dessas massinhas na prensa quente e cozinhar 5 minutos cada lado ou até ficar totalmente caramelizada – uma crosta por fora e macia por dentro

Usando uma máquina de waffle, vai ficar mais fino e crocante. Se usar um grill, ele não vai atingir a temperatura ideal, desligando antes, e só vai derreter todo o açúcar deixando uns 3 ciclos (ou seja, demora mais do que usar o fogão direto com uma “tostadeira”). Deixe até formar aquela “crostinha caramelizada”.

Alguns dos waffles belgas da receita -rendimento por volta de 15 unidades. Foto: ViniRoger

Para dar o formato xadrez, deixe uns minutos até dourar de um lado e virando 90° para formar o xadrez, deixando até dourar um pouco mais.

Como o waffle já é doce, geralmente não é preciso usar uma cobertura (coberturas ou frutas), mas vai do gosto de cada um.

Favo holandês

No Brasil, o preparo desse waffle sem as pérolas de açúcar por vezes é vendido em quiosques com o nome de favo holandês. Como diferencial, ele é também coberto com um tipo de fondant líquido (geralmente sabor doce de leite ou chocolate). Para fazer esse fondant, você vai precisar de 1 xícara (chá) de chocolate em pó e outra de açúcar, 5 colheres (sopa) de leite e 50g de manteiga sem sal. Colocar tudo em uma panela e mexer até engrossar.

Waffles americanos

Outra variedade muito famosa (principalmente entre os produtos congelados) é o waffle americano. De modo geral, são mais densos e mais finos do que os waffles belgas. São feitos com fermento em pó e açúcar comum, ou seja, não ficam tão fofinhos nem com aquele caramelizado externo. Às vezes sua massa recebe oleaginosas ou gotas de chocolate misturadas, podendo ter formato redondo, quadrado ou retangular.

Waffle americano industrializado com banana e goiabada. Foto: ViniRoger

Como as panquecas americanas, elas geralmente são servidas como um doce café da manhã, coberto com manteiga, mel, xarope de bordo (maple syrup) e outros xaropes de frutas mel. Eles também podem ser servidos como sobremesas, cobertos com sorvete e várias outras coberturas.

Stroopwafels

Esses waffles finos com recheio de xarope mais parecem biscoitos doces. A massa dura é feita de farinha, manteiga, açúcar mascavo, fermento, leite e ovos. Bolas de tamanho médio de massa são colocadas no ferro de waffle. Logo depois de assado, é cortado em duas metades enquanto ainda está quente. O recheio quente, feito de calda, é espalhado entre as metades do waffle, que as une.

Stroopwafels combinam com uma caneca de bebida quente – caneca com tirinha do blog Humor Com Ciência. Foto: ViniRoger

Pronúncia correta

É muito comum as pessoas no Brasil pronunciarem como “uêifel” ou “uêifol” ao falarem do Waffle, mas essas pronúncias estão erradas. Na Bélgica, terra natal do doce, existem três idiomas oficiais: neerlandês (ou holandês), francês e alemão. E em holandês, a letra “a” tem mesmo o som no português.

Mesmo em inglês, a pronúncia pode soar como “uófol”, pois a vogal exata usada não existe em português – é uma intermediária entre o nosso “a” e o nosso “ó”. Antes de consoante simples (como o f de wafer), a vogal é pronunciada em sua forma longa: “ei”, no caso do “a”. Antes de consoante dupla (como o ff de waffle), a vogal é pronunciada em sua forma curta.

Portanto, diferente da bolacha wafer, que se pronuncia “uêifer”, waffle pronuncia-se como “uáfol”.

Fonte: DicionarioeGramatica.com