Kennedy Space Center

O Centro Espacial John F. Kennedy é a base de lançamento de veículos espaciais da NASA localizado no Cabo Canaveral, na Ilha Merritt, nos Estados Unidos. Possui um centro de visitantes e passeios públicos.

Entrada do Centro de visitantes do Kennedy Space Center. Foto: ViniRoger

História

Esta área vem sendo utilizada pelo governo desde 1949 para teste de mísseis, pois permite que os lançamentos sejam voltados para o Oceano Atlântico e é uma região mais perto do equador que a maioria das outras partes do Estados Unidos, permitindo que os foguetes recebessem o auxílio da rotação da Terra durante o lançamento. A NASA foi fundada em 1958 e o local foi transformado em seu local de lançamento principal. Ele foi renomeado como Centro Espacial John F. Kennedy em novembro de 1963, após o recente assassinato do presidente.

O Centro teve grande importância durante o projeto lunar, que teve três estágios; Mercury, Gemini e Apollo. O objetivo do Mercury, iniciado em 1957, era orbitar e recuperar um satélite terrestre tripulado. Dentre as conquistas, estão uma série de voos suborbitais, incluindo os voos de 15 minutos de Alan Shepard em 5 de maio e de Virgil Grisson em 21 de julho de 1961, e o primeiro norte-americano a ir para o espaço, John Glenn, em 20 de fevereiro de 1962.

Iniciado em 1962, o projeto Gemini realizou diversas pesquisas sobre o comportamento dos tripulantes e as máquinas no espaço, particularmente manobras de acoplamento em órbita terrestre e atividades extraveiculares.

O programa Apollo (1961-1972) teve um novo lançador, o Saturn V (111 m de altura e 10 m de diâmetro) de três estágios, construído pela Boeing (o primeiro estágio), North American Aviation (os motores e o segundo estágio) e Douglas Aircraft (terceiro estágio). A North American Aviation também fez os módulos de comando e serviço, enquanto a Grumman Aircraft Engineering construiu o módulo lunar. A IBM, o MIT e a GE prouveram instrumentação. O Saturno V também foi utilizado para colocar a estação espacial Skylab em órbita em 1973. A base de lançamento 39B também lançou três missões tripuladas ao Skylab em 1973, assim como o componente Apollo do Projeto de teste da Apollo-Soyuz, em 1975.

O projeto Apollo teve seu momento mais emblemático com o pouso da Apollo 11 no solo lunar em 20 de julho de 1969. Foi abandonado em 1975 em detrimento do uso de um veículo reutilizável (o Ônibus Espacial), que voaria pela primeira vez em 1981. O local de aterrissagem é uma pista de 4,6 km. Os primeiro lançamento foi o Columbia em 12 de abril de 1981. Vinte e cinco voos foram completados em setembro de 1988, com um grande hiato de 28 de Janeiro, de 1986, a 29 de setembro de 1988, devido ao desastre com a Challenger.

Visitação

O complexo de visitantes possui museus, dois teatros IMAX um tour de ônibus, permitindo que os visitantes tenham uma visão mais próxima de várias áreas restritas. O ônibus passa na área restrita da torre de observação no piso do complexo de lançamento 39, incluindo a base da SpaceX, e deixa os visitantes no Centro Apollo-Saturn V. O ponto alto da visita é o Vehicle Assembly Building (VAB), usado para a integração final das partes constituintes dos veículos lançadores entre 1968 e 2011. O prédio de 160 metros de altura (aproximadamente o mesmo dos edifícios mais altos do Brasil) precisa de um complexo sistema de ventiladores para a ocorrência de nuvens (e até chuva) dentro.

Vehicle Assembly Building (VAB). Foto: ViniRoger

O Centro Apollo-Saturn V é um grande museu construído ao redor de sua peça de exibição, um veículo de lançamento Saturn V restaurado (maior foguete do mundo até os montados pela SpaceX), e apresenta outras exibições relacionadas ao espaço, incluindo uma cápsula Apollo. Também estão expostos uma rocha lunar, medalhes, protótipos e roupas usadas na missão Apollo.

Saturn V. Foto: ViniRoger

Os teatros permitem que os visitantes revivam partes do programa Apollo. Um simula o ambiente no interior de uma sala de lançamento na era Apollo durante um lançamento de uma missão Apollo (apresentado logo na chegada ao prédio), e o outro simula a aterrissagem da Apollo 11.

Apresentação simulando lançamento de foguete. Foto: ViniRoger

No centro de visitantes, existem alguns prédios e espaços abertos com as atrações:

● Early Space Exploration: museu junto à entrada do parque que conta um pouco sobre a história da exploração espacial, com foco na missão Mercury. Também conta desde os primeiros projetos para sondas espaciais até as gigantescas salas de controle, responsáveis por importantes lançamentos de foguetes.

● Heroes & Legends (antiga “Early Space Exploration”): os principais artefatos expostos no prédio incluem uma cápsula Gemini 9A, o emblema da NASA original do Mercury Control Center (1959), o centro de controle do Projeto Mercury, Mercury Redstone Rocket MR-6 e a cápsula Sigma 7. Contém o Hall da Fama dos Astronautas dos Estados Unidos, exibindo os homens e mulheres recrutados.

Rocket Garden com Heroes and Legends ao fundo. Foto: ViniRoger

● Rocket Garden: jardim a céu aberto de réplicas de importantes foguetes da história – o Titan II (o maior deles) tem mais de 33 metros de altura.

● IMAX Theaters: são dois filmes 3D em exibição de 45 minutos cada: “A beautiful planet”, que conta a história do famoso telescópio espacial Hubble, e “Journey To Space”, que conta os planos futuros da NASA. São em inglês sem legenda e costuma ter fila grande para entrar se chegar em cima da hora de início.

Entrada do prédio do ônibus espacial Atlantis com réplica em tamanho real dos foguetes e tanque de combustível usados para o seu lançamento. Foto: ViniRoger

● Altantis Space Shuttle: a visita começa com um filme que apresenta a ideia dos ônibus espaciais e outro sobre a história do Atlantis. No final, “abrem-se os portões” e você está no meio de um galpão gigantesco onde no centro, está o ônibus espacial Atlantis. Ao lado, existem várias salinhas com exposições de itens reais usados nas missões e réplicas. No andar de baixo, existem várias atrações interativas, que vão desde um escorregador até um playground que imita uma estação espacial.

Ônibus Espacial Atlantis aberto com braço mecânico. Foto: ViniRoger

● Shuttle Launch Experience: simulador do lançamento de um ônibus espacial – com aquela pressão típica da aceleração para cima e muita trepidação. Fica no mesmo prédio do Atlantis, acessível pela loja de souvenirs ou ao final da visita ao Atlantis (andar térreo).

● Journey To Mars – Explorers Wanted: museu com atrações interativas, como mini games e alguns cenários para fotos.

● Astronaut Encounter: encontro diário com astronautas que são veteranos da NASA e já trabalharam em missões espaciais da agência, onde qualquer um pode fazer perguntas, tirar fotos e conhecer um pouco mais da experiência de cada um lá no espaço. Confira a programação dos astronautas que irão aparecer nos próximos meses clicando no link – pode-se adicionar a opção de almoçar com o astronauta pagando um extra.

● Astronaut Memorial: museu dedicado a todos os astronautas da NASA, mas principalmente aqueles que morreram em missões da agência espacial.

● Children’s Play Dome: playground comum para as crianças pequenas.

● Nature and Technology: pequeno museu que conta a história da ilha Merritt, exibindo a fauna e flora da região.

O Kennedy Space Center fica a aproximadamente 1 hora de Orlando e pode ser acessado pela SR 528, sentido Leste (east), com 2 pedágios. A entrada e o estacionamentos são pagos.