Intrepid Sea, Air and Space Museum

Localizado no lado oeste de Manhattan (New York), o Intrepid Sea, Air and Space Museum em Nova York é o único museu onde os visitantes podem admirar um lendário porta-aviões, o primeiro ônibus espacial, o avião comercial mais rápido e um submarino da Guerra Fria. Além de seu acervo de aeronaves, possui museu de objetos relacionados às missões que participou, simuladores de voo e brinquedos científicos para as crianças.

Entrada e torre do Intrepid Sea, Air and Space Museum. Foto: ViniRoger

O museu foi inaugurado em 1982 no Pier 86, depois que Zachary Fisher e seu irmão Larry Fisher, proeminentes incorporadores imobiliários de Nova York, e o filantropo e jornalista Michael Stern salvaram a USS Intrepid do desmantelamento em 1978. Dentre algumas aeronaves de seu acervo, estão um F-16 (que voou na Operação Tempestade no Deserto), um helicóptero Bell UH-1 Iroquois da Guerra do Vietnã, uma réplica da cápsula Aurora 7 Mercury e um módulo russo de descida da Soyuz, que havia atracado com a Estação Espacial Internacional durante a missão Soyuz TMA-6.

Porta-aviões USS Intrepid

O USS Intrepid é um dos 24 porta-aviões da classe Essex construídos durante a Segunda Guerra Mundial para a Marinha dos Estados Unidos. Encomendado em agosto de 1943, participou de várias campanhas no Pacífico. Foi selecionado como o principal navio da equipe de recuperação do astronauta Scott Carpenter e sua cápsula espacial do Projeto Mercury, Aurora 7, em 1962, e da sonda Gemini 3, em 1965. Participou de várias missões, como a caçada ao mar do cargueiro venezuelano Anzoátegui, cujo rebelde segundo-ministro levara um grupo de terroristas pró-castro a sequestrar o navio em 1963, e operações da OTAN.

Vista da cabine de comando do USS Intrepid. Foto: ViniRoger

Foi desativado em 1974, sendo que dois anos depois já estava atracada no estaleiro naval da Filadélfia e apresentava exposições como parte das comemorações do bicentenário dos Estados Unidos. Em agosto de 1982, o navio foi inaugurado em Nova York como o Intrepid Sea-Air-Space Museum, escapando dos planos originais de ser descartado. Ao longo dos anos, recebeu muitos eventos especiais, incluindo eventos de luta livre, conferências de imprensa, festas e o centro de operações do FBI após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.

Ônibus espacial Enterprise

O Enterprise foi o primeiro orbitador do sistema de ônibus espaciais. Lançado em 1976, foi construído para a NASA como parte do programa Ônibus Espacial para realizar vôos de teste atmosféricos após ser lançado de um Boeing 747 modificado. Como foi construído sem motores ou um escudo de calor funcional (foi usado espuma de poliuretano), na verdade não era capaz de voos espaciais.

Enterprise. Foto: ViniRoger

Assessores da Casa Branca citaram “centenas de milhares de cartas” dos fãs de Star Trek para a NASA dar o mesmo nome da nave utilizada no seriado, a USS Enterprise (NCC-1701). Foi usada para uma variedade de testes de solo e voo destinados a validar aspectos do programa de lançamentos. Com a conclusão dos testes críticos, a Enterprise foi devolvida à fábrica da Rockwell em Palmdale em 1979 e parcialmente desmontada para permitir que certos componentes fossem reutilizados em outros ônibus espaciais.

Durante 1983 e 1984, Enterprise passou por uma turnê internacional visitando a França, Alemanha, Itália, Reino Unido, Canadá e estados americanos da Califórnia, Alabama. e Louisiana. Em 1985, foi transportada para Washington, DC, onde se tornou propriedade da Smithsonian Institution, e em 2011 foi transferida para o Intrepid Sea, Air & Space Museum, tornando-se sua propriedade.

Avião Concorde

O Concorde é um avião comercial supersônico de passageiros, fabricado pelo consórcio formado pela britânica British Aircraft Corporation (BAC) e a francesa Aérospatiale. Seus voos comerciais começaram em 1976 e terminaram em 2003, tendo sido operado apenas pelas companhias British Airways e Air France. Veja mais sobre o avião no post Voos supersônicos.

Concorde. Foto: ViniRoger

O Concorde Alpha Delta G-BOAD exposto é detentor da marca de travessia mais rápida do Atlântico, ocorrida em 7 de fevereiro de 1996, que levou apenas 2 horas, 52 minutos e 59 segundos. Também registrou as horas mais voadoras (23.397) dos 20 Concordes construídos. A visita em seu interior é limitada apenas com visitas guiadas e agendadas.

Submarino USS Growler

O USS Growler foi uma tentativa inicial da Marinha dos EUA de colocar um submarino que forneceria uma intimidação nuclear usando sua segunda série de mísseis de cruzeiro. Lançado em 1958, era movido a Diesel e executou missões com estoque completo de mísseis Regulus mar-superfície, armados com ogivas nucleares e patrulhando sob um manto estrito de sigilo. O alvo principal de Growler, no caso de uma guerra nuclear, seria eliminar a base naval soviética em Petropavlovsk-Kamchatsky.

USS Growler e míssil Regulus. Foto: ViniRoger

Retornando a Mare Island (Califórnia), foi desarmado em 1964 e colocado em reserva, também graças ao avanço dos submarinos movidos a energia nuclear. Foi inicialmente transferido para o Estaleiro Naval de Puget Sound em Bremerton (Washington) e mais tarde para o Estaleiro Naval da Filadélfia. Seria utilizado como alvo de torpedos, mas o Congresso o cedeu em 1988 para o Intrepid Sea, Air & Space Museum.