Biscoitos de gengibre

O biscoito de gengibre, ou gingerbread, tem sua origem no pão de gengibre europeu do século XV. O gengibre (Zingiber officinale) é uma planta herbácea da família das Zingiberaceae, originária da ilha de Java, da Índia e da China. Foi levado para a Europa por volta do século I, onde sua raiz foi incorporada a algumas receitas.

Biscoitos de gengibre. Foto: ViniRoger
Biscoitos de gengibre. Foto: ViniRoger

O pão de gengibre refere-se a uma ampla categoria de produtos assados, tipicamente aromatizados com gengibre, cravo, noz-moscada ou canela e adoçados com mel, açúcar ou melaço. Sua consistência pode variar de um bolo macio e úmido a algo próximo a um biscoito. O primeiro relato de biscoito de gengibre cortado em formato humanoide (gingerbread man) foi na corte da rainha Elizabeth I. Chegaram a ser vendidos em feiras populares, como um presente entre namorados, decorados com glacê. Atualmente, são comuns na época de Natal em países europeus (com variações) e nos Estados Unidos.

Existe um conto de fadas chamado “The Gingerbread Boy” que apareceu pela primeira vez na edição de maio de 1875 da Revista St. Nicholas. Basicamente, o homem de gengibre foge de vários perseguidores no estilo “conto cumulativo” até sua morte entre as mandíbulas de uma raposa. Provavelmente sua aparição mais conhecida na cultura pop atual seja na sequência de filmes Shrek, Gingy.

Biscoitos de gengibre da receita. Foto: ViniRoger
Biscoitos de gengibre da receita. Foto: ViniRoger

Para usar um cortador (geralmente de alumínio ou plástico) para cortar a massa do biscoito em um formato desejado, é preciso ter alguns cuidados. O primeiro deles é mergulhá-los na farinha, evitando que o cortador fique grudado na massa. Refrigerar a massa antes de cortar os biscoitos também a deixará mais macia e fácil de mexer. Depois de cortar a massa com os cortadores de biscoito você pode passar novamente o rolo no restante da massa que sobrar, mas apenas uma vez – mais do que isso deixará os biscoitos duros.

Receita de biscoito de gengibre

Ingredientes

  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento químico
  • 1 colher de sopa bem cheia de gengibre em pó
  • 2 colheres de chá de canela em pó
  • 1 colher de chá de noz-moscada em pó
  • 3/4 de xícara de manteiga sem sal derretida
  • 3/4 de xícara de açúcar mascavo (levemente peneirado, para evitar pelotas)
  • 3/4 de xícara de melado de cana
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1 ovo

Modo de preparo

  1. Peneire a farinha, o fermento, o gengibre, a noz-moscada e a canela em pó
  2. Em uma batedeira, coloque a manteiga, o ovo, o melado, a baunilha e o açúcar mascavo e bata até ficar homogêneo
  3. Adicione a mistura peneirada, aumentando a velocidade, caso necessário
  4. Divida a massa em duas partes e embrulhe em plástico filme
  5. Leve à geladeira por no mínimo 3 horas (pode deixar de um dia para ou outro)
  6. Em uma superfície enfarinhada, abra a massa até ficar com aproximadamente meio centímetro de altura e corte os biscoitos
  7. Coloque em uma assadeira (sem untar, mas pode ser sobre um papel manteiga) e leve ao forno preaquecido a 180°C por uns 15-20 minutos, tomando cuidando para não queimar
  8. Deixe os biscoitos secando por 24 horas antes de armazenar em potes

Caso não tenha melado, substitua por 3/4 de xícara de açúcar mascavo e 3/4 de xícara de leite. Quanto mais estreito o biscoito e quanto mais tempo de forno, mais crocante (e menos “pãozinho”) vai ficar.

Se quiser fazer uma cobertura de glacê, misture 1 xícara de açúcar de confeiteiro (duas colheres de sopa de amido de milho para cada xícara de açúcar “comum” batido em um liquidificador) e 3 colheres de sopa de água (ou leite). Opcionalmente, adicione meia colher de café de corante. Depois basta confeitar.

Fontes

Espalhe a mensagem

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.