Mr. Robot – resumão e referências

A série de televisão americana Mr. Robot foi criada por Sam Esmail, com transmissão original entre 2015 e 2019, totalizando 4 temporadas. Ela é reconhecida por profissionais de tecnologia da informação como algo que faz sentido ao encenar os hacks e tenologias utilizadas – diferentemente das representações caricatas de hackers. Além disso, faz referências a filmes adorados por esse público, como Matrix, Clube da Luta e até mesmo De Volta Para o Futuro.

Cartaz da série Mr. Robot
Cartaz da série Mr. Robot

Na série, o engenheiro de cibersegurança e hacker Elliot Alderson (Rami Malek) que sofre de transtorno de ansiedade social e depressão clínica. Ele é recrutado por um anarquista insurrecional conhecido como “Mr. Robot”, interpretado por Christian Slater, para se juntar a um grupo de hacktivistas: a Fsociety. O grupo pretende cancelar todas as dividas atacando o grande glomerado “E Corp”.

Para você que não assistiu a série ainda, ela está disponível no Brasil através da Amazon Prime Video (mesmo terminando em 2019, só na segunda metade de 2021 que liberaram a última temporada por aqui). Depois volte aqui para ver as discussões, porque a partir de agora vem muito spoiler – incluindo dos filmes aos quais a série faz referência!

Para começar, cada temporada termina com um plot twist mais inimaginável que o outro. Vamos acompanhar um resumo de cada uma para relembrar algumas coisas e chamar atenção de outras. Os nomes dos episódios parecem nomes de arquivos, com numeração e terminados com extensões comuns do formato de arquivo – sem falar nas trocas de algumas letras por números, comuns em senhas. Na última temporada, os nomes remetem aos código de resposta HTTP.

Primeira temporada

Na 1ª temporada, conhecemos Elliot, que de dia trabalha com cibersegurança na empresa Allsafe e a noite é um hacker justiceiro. Um dos principais clientes da Allsafe é a “E corp” (nos bastidores, é de Esmail Corp), que remete à Enron Corporation: uma companhia de energia e comunicações dos EUA que ficou famosa no mundo inteiro por causa do escândalo financeiro que ocasionou sua falência.

Logos da E corp e da Enron
Logos da E corp e da Enron

Até o ano 2000, a Enron faturava mais de 100 bilhões de dólares, mas após diversas denúncias de fraudes contábeis e fiscais ela pediu concordata no final de 2001. Na época, as investigações revelaram que a Enron havia manipulado seus balanços, com a ajuda de empresas e bancos, e escondera dívidas de 25 bilhões de dólares por dois anos consecutivos, tendo inflado artificialmente os seus lucros. Milhares de funcionários ficaram desempregados, fora as consequências na economia para outras empresas. A auditoria responsável pelos balanços há quase 10 anos era a Arthur Andersen.

Essa referência é importante para marcar o histórico de desavença de Elliot com a E(vil) Corp. Na série, empresários gananciosos estragaram a vida das famílias de centenas de pessoas visando lucros maiores para si. Nesse caso, teriam resultado na morte de seu pai, que ficou com câncer devido a produtos químicos vazados da empresa, e da mãe de Angela Moss, sua amiga de infância. Inclusive Angela está tentando vingança tentando reabrir o processo que havia contra a empresa – de tanto tentar acaba sendo chamada para trabalhar na E corp e chama atenção do SEO, Phillip Price.

Elliot entra em contato com a Fsociety ao barrar uma tentativa de ataque do grupo e conhece Mr. Robot, que consegue recrutá-lo para o grupo. O plano dos hackers é o de apagar toda a base de dados da E corp (incluindo backups), de modo a também encerrar dívidas que pessoas tenham com a empresa. Note aqui também a referência ao plano de Tyler Durden no filme Clube da Luta (1999), em que conseguem explodir uma série de edifícios que constam com registros de dívidas das pessoas a grandes corporações, como cartões de crédito.

Máscaras de Guy Fawkes, utilizada na HQ “V for Vendetta” e adotada pelo Anonymous, e do Rich Uncle Pennybags, mascote do jogo Monopoly

Com relação à Fsociety, ela é uma clara referência ao Anonymous: uma legião que se originou em 2003 inicialmente adotando o conceito de uma comunidade online descentralizada, atuando de forma anônima e de maneira coordenada, geralmente em torno de um objetivo livremente combinado entre si e voltado principalmente a favor dos direitos do povo perante seus governantes. A partir de 2008, o coletivo Anonymous ficou cada vez mais associado ao hacktivismo, colaborativo e internacional, realizando protestos e outras ações, muitas vezes com o objetivo de promover a liberdade na Internet e de expressão. Pela descrição e conhecendo a HQ (que virou filme) V de Vingança, dá para entender porque adotaram a mesma máscara como símbolo.

Os membros da Fsociety são: Mr. Robot, Darlene, Romero, Mobley e Trenton. Antes de entrar para o grupo, Elliot conta ao Mr. Robot que, quando criança, contou à mãe do câncer do pai, o que deveria ser um segredo, deixou o pai furioso, que o empurrou da janela.

O primeiro hack que executam é à Steel Mountain, uma instalação de segurança de dados que faz referência à Iron Mountain, uma empresa do mundo real que oferece serviços de gerenciamento de registros, destruição de informações, backup de dados e recuperação.

Como Elliot sofre de vários transtornos psicológicos, ele acaba por fazer uso de morfina – e que rende umas viagens que só mais pra frente na série que serão entendidas. Ele compra de sua vizinha Shayla, que por sua vez consegue com o traficante Fernando Vera. Elliot acaba tendo problemas com Vera e Shayla morre por conta disso.

Ele também está passando por psicoterapia com a pscicóloga Krista. Elliot “stalkea” a vida dela e descobre que está saindo com um homem que é casado e que faz mal para o cachorro dele, então o chantageia para que não saia mais com ela e sequestra o cachorro dele.

Na Allsafe, Elliot também conhece Tyrell Wellick, funcionário da E corp com grandes ambições na empresa. Ele é uma referência à série de filmes Psicopata Americano, em que um respeitado profissional tem uma segunda vida como um horrível assassino em série durante a noite. É uma comédia de humor seco que examina os elementos que transformam um homem em um monstro. Isso fica claro quando Tyrell mata a mulher do funcionário que foi promovido no lugar dele. Depois, ele se junta à Fsociety para se vingar da E corp.

Elliot também conseguiu uma reunião com a Whiterose, líder do grupo hacker Exército Sombrio (Dark Army). Eles deveriam ter ajudado na última ação da Fsociety mas mudaram de ideia de última hora. Quando Elliot faz as pazes entre os grupos, ele vai comemorar e acaba beijando Darlene. Esse fato desencadeia o grande plot twist até agora: Darlene é sua irmã e Mr. Robot é seu pai, só que ele havia bloqueado essas informações em sua mente e não se lembrava mais delas. Elliot surta e busca pelo pai, encontrando seu túmulo. Ou seja, na verdade o pai já havia morrido e o Mr. Robot foi uma personalidade criada por ele mesmo: ele tem dupla personalidade.

Aqui vai outra referência a Clube da Luta, onde o narrador descobre que Tyler Durden na verdade era uma outra personalidade sua, o que em psicologia é conhecido como Transtorno dissociativo de identidade. Nele, a pessoa se comporta como se fosse duas ou mais pessoas diferentes, que variam em relação ao seus pensamentos, memórias, sentimentos ou ações.

Depois de três dias sem lembrar de nada, Elliot descobre que o ataque, que ficou conhecido como “The Five/Nine Hack” deu certo e que milhares de pessoas fazem manifestações usando a mesma máscara da Fsociety. Acontece no dia 9 de maio de 2015, aniversário do nascimento de Edward Alderson, daí o seu nome. O hack acaba por desestabilizar os mercados financeiros e destruindo registros financeiros.

Segunda Temporada

Tyrell, acusado de ser o responsável pelo hack, está sumido. Elliot decide manter uma vida completamente longe da tecnologia na casa de sua mãe. Em sua nova vida regrada, sempre conversa com o amigo Leon. No entanto, Mr. Robot continua atuando para que eles voltem aos trabalhos de hackativismo. A E corp conseguiu fazer uso do ataque em seu benefício, lançando uma moeda virtual para realizar transações.

Essa moeda virtual é uma referência às criptomoedas, das quais o bitcoin foi a pioneira. No entanto, em vez da base de funcionamento descentralizado que o bitcoin e outras cripto utilizam, a “e-coin” é controlada por uma corporação. Isso levanta a discussão de como uma ferramenta que deveria tirar o poder financeiro dos estados nacionais, controlados pelas grandes corporações, e deixar diretamente com os usuários, acaba sendo apropriada diretamente pelas próprias grandes corporações. Assim, o domínio econômico da população fica diretamente ligado ao poder financeiro, sem um estado democrático intermediando as relações.

Elliot acaba arranjando briga com criminosos e é salvo por Leon, que revela ser do Dark Army e que está lá para protegê-lo. Durante uma sessão de psicoterapia, ele descobre que foi preso (no final da 1ª temporada) por causa do hack ao namorado da psicóloga dele. Então esse tempo todo a casa da mãe dele (na cabeça dele) era a prisão.

Enquanto isso, Darlene comanda a Fsociety e recruta mais pessoas, incluindo a Angela. Por outro lado, a detetive Dominique DiPierro (FBI), com a morte de Romero, descobre sua ligação com a Fsociety e acaba encontrando o arcade em Coney Island, que era a base do grupo. Através da Angela, conseguem hackear o FBI de dentro da E corp.

Darlene monta uma nova base na casa de uma das funcionárias da E corp, que só depois de um tempo acaba descobrindo e morrendo para não denunciar. Na fuga, esquecem um crachá que acaba levando Dominique a prender Darlene.

Angela descobre que o processo que tentava reabrir foi “jogado para debaixo do tapete” por que tinha envolvimento com um projeto pessoal do ministro Cheng da China – que também é a Whiterose.

Quando Elliot sai da prisão, Tyrell o encontra e o leva a participar da fase 2 do hack. Essa nova fase consistiria de explodir um prédio da E corp onde os documentos virtuais estavam fisicamente impressos e guardados. Só que Elliot não concorda, já que pessoas vão morrer na explosão, e briga com o Mr. Robot e Tyrell, achando que os dois são fruto de sua imaginação. Como o segundo não é, acaba levando um tiro.

Terceira temporada

Irving, membro do alto escalão do Dark Army, aparece para salvar Elliot da morte. Ele é como se fosse o Winston Wolf, do filme Pulp Fiction, que atua para resolver os problemas que surgem nas operações do Exército Sombrio.

Com relação à continuidade da fase 2, o Dark Army recruta Angela sem que Elliot e Darlene saibam. Seu objetivo é de, através do Mr. Robot, seguir com os planos. Whiterose convence Angela dizendo que está desenvolvendo uma máquina que podem trazer de volta o pai de Elliot e a mãe de Angela.

Elliot descobre que, durante uma crise no sistema capitalista, os mais pobres sofrem mais e os ricos concentram ainda mais a renda. Assim, ele entra para a E corp para tentar evitar que a fase 2 prossiga – enquanto ele mesmo, como Mr. Robot, tenta seguir com a fase 2 a noite com a ajuda da Angela.

O plano de Elliot era de distribuir os documentos do prédio a ser explodido em vários outros, mantendo assim os registros. Mesmo conseguindo manter o prédio original, o Dark Army explode simultaneamente 71 outros prédios, que estavam com os arquivos! Por conta disso, a Angela, que não sabia que isso ia acontecer, começa a enlouquecer.

Enquanto isso, a Whiterose atua para anexar o Congo à China e transportar para lá o plano dela da tal máquina. O ministro Cheng faz parte de um grupo “1% do 1%” das pessoas mais ricas e poderosas do mundo: o “Deus Group” – existe uma referência a Donald Trump fazer parte do grupo.

Tyrell é capturado pelo FBI e recebe instruções do Dark Army de dizer que foi forçado a fazer o que fez pela Fsociety. Ele acaba descobrindo que, enquanto esteve sumido, a mulher dele foi morta e o filho ficou para adoção – ou seja, ele perdeu tudo. O Dark Army ainda arma para mostrar que o atentado aos prédios foi organizado pela Fsociety, forçando dois membros a assumirem a culpa e se matarem.

A Darlene está trabalhando para o FBI e junto com o Elliot, já que a Dominique não se convenceu do teatro armado pelo Dark Army. Como o chefe dela trabalha para o Exército Sombrio, ela é sequestrada. Parece que o Irving vai matá-la e na verdade mata o chefe da Dominique. Enquanto isso, Leon muda de lado e ajuda Elliot em um confronto com o Dark Army. Elliot consegue as chaves criptográficas para desfazer o grande hack – e assim o faz.

Darlene revela que Elliot se jogou da janela, e não foi empurrado pelo pai. Phillip revela que é o pai da Angela, que é morta pelo Dark Army na sequência, ao revelar que trairia a Whiterose.

Quarta temporada

Após reverter o grande hack, agora Elliot deseja derrubar o “1% do 1%”. Ele descobre que todo o dinheiro do grupo está no banco do Chipre e pretende hackeá-la. No entanto, acaba caindo em uma armadilha do Dark Army e é salvo por Phillip Price, que deseja vingança contra a Whiterose.

Como parte do plano, Phillip anuncia à Whiterose que vai deixar de ser SEO da E corp e que deve haver uma cerimônia em que todos os membros do grupo Deus devem estar presentes. Nisso, Tyrell também procura Elliot em busca de vingança contra o Dark Army, mas acaba morrendo ao tentarem apagar o espião que estava monitorando a traição.

Elliot e Darlene conseguem as chaves para hackear o banco e invadir seu centro de dados para obterem mais informações. Contra a Dominique e buscando encontrar Elliot, o Dark Army convoca um membro do grupo (a taxidermista) para obter informações, mas que acaba sendo morta pela agente do FBI durante uma sessão de tortura com ela e Darlene. Dominique havia libertado um criminoso que sequestrou a família dela antes que o Dark Army a sequestrasse.

Enquanto isso, Fernando sequestra a psicóloga do Elliot para fazer uma terapia com ele e deixá-lo fraco para assim poder manipulá-lo. Dentre suas memórias reprimidas, está de que ele tinha medo do pai, pois havia sido abusado sexualmente dele. Por isso ele tinha se jogado da janela. Com isso, a mente dele criou um mecanismo de defesa: o Mr. Robot. A psicóloga acaba matando Fernando, libertando os dois.

Phillip encontra-se com Whiterose achando que seria a tal reunião que havia pedido com todos os membros. No entanto, só estão lá os dois e uns capangas; ela havia mudado a reunião para outro prédio. Enquanto os dois conversam, um novo vídeo da Fsociety é exibido para o mundo todo revelando a existência e localização do grupo Deus. Quando os membros saem do prédio, Darlene hackeia os celulares e consegue pegar o dinheiro de todos.

Darlene executando de seu celular no terminal de comando com vários parâmetros de entrada para realizar as transferências do Banco Nacional do Chipre . Comentários na tela do canal Source Code Deleted: Os logins são realizados e o dinheiro é transferido. Uma vez que estão realizando MITM, eles capturarão o token 2FA e serão capazes de completar as transferências.
Darlene executando de seu celular no terminal de comando com vários parâmetros de entrada para realizar as transferências do Banco Nacional do Chipre . Comentários na tela do canal Source Code Deleted: Os logins são realizados e o dinheiro é transferido. Uma vez que estão realizando MITM, eles capturarão o token 2FA e serão capazes de completar as transferências.

Com a Whiterose sem dinheiro, Phillip se sente vingado mas acaba sendo morto por ela. No dia seguinte, Darlene executa um script para distribuir o dinheiro para as contas do maior número de pessoas no mundo que consegue.

Elliot vai a Washington Township, onde está a usina nuclear e a máquina de Whiterose. Encontra com a vilã, que expõe o plano dela para tornar o mundo um lugar melhor. Ela se mata e Elliot tenta hackear a máquina para tentar interromper o processo de funcionamento. Uma luz invade o local e Elliot acorda em uma outra realidade, em que tudo é perfeito – Angela vive e é noiva dele, Elliot é SEO da Allsafe, etc.

Essa máquina da Whiterose por vezes é entendida como uma máquina do tempo, mas depois parece mais ser uma referência ao filme Matrix. Nele, originalmente o poder de processamento dos seres humanos (depois ficou sendo a energia gerada pelos corpos) seriam usados para gerar uma realidade virtual em que todos poderiam se distrair sem saber que estavam sendo manipulados. No filme, é comentado que a primeira versão dessa máquina de ilusão deixou tudo tão perfeito que as pessoas começaram a desconfiar – o que foi consertado nas outras versões da matrix.

Tudo vai bem até que o Elliot de bem com a vida encontra o Elliot hacker. Essa versão que nós já conhecemos mata o Elliot para assumir seu lugar, mas tudo acontece só na cabeça dele – ou seja, a tal máquina da Whiterose não é de nada. E então a psicóloga dele ajuda a revelar o grande plot twist da série: esse Elliot hacker, que acompanhamos o tempo todo, é só mais uma das personalidades que ele criou, o Mastermind!

O Elliot de bem com a vida era o Elliot verdadeiro preso na sua cabeça. Ele acorda ainda como Mastermind em um hospital com a Darlene do lado, que serve como garantia de que está no mundo real, que fala que ele conseguiu impedir a usina de explodir. Ela também revelou que já sabia que ele não era o Elliot verdadeiro mas que quer ele de volta. Com isso, ele conversa com as outras personalidades que ele criou e todas vão embora, restando o verdadeiro Elliot.

Referências ao De Volta Para o Futuro

Várias cenas e escolhas musicais fazem referências aos filmes da série De Volta Para o Futuro – especialmente as montagens no último filme, quando Elliot vai para a realidade alternativa. Assista os dois vídeos e confira você mesmo:

Hacks de Mr. Robot explicados

A série costuma ser respeitada por programadores por exibir linhas de comando e trechos de códigos factíveis. É comum ver no cinema e na televisão figuras caricatas de hackers programando rapidamente – quanto mais rápido teclam, parece que melhor é o hacker – e realizando proezas incompatíveis com o tempo ou com a possibilidade física para gerar um script capaz do feito, ou várias letras aparecendo na tela fingindo ser um código poderoso e que na verdade era só o sistema Linux subindo ou um trecho de código HTML da página inicial do Google. Alguns deles são mencionados no podcast NerdTech 14 – Filmes com programadores.

O canal “Source Code Deleted” comenta a viabilidade dos hacks realizados na série, assim como alguns detalhes sobre a execução deles. Veja tudo na lista a seguir:

Fontes

Compartilhe :)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.