Dia da marmota – previsão 2019

Segundo a tradição, as pessoas devem observar uma toca de uma marmota: se o animal sair da toca por estar nublado, isso significa que o inverno (no hemisfério norte) terminará mais cedo; se o sol estiver brilhando e o animal se assustar com a sua sombra e voltar para a toca, então o inverno durará mais seis semanas. Esse conhecimento da meteorologia popular gerou um evento anual: o Dia da Marmota (Groundhog Day).

Início do evento do Dia da Marmota. Fonte: captura de imagens via streaming

O folclore foi levado de áreas de língua alemã, onde o texugo é o animal de previsão, para os Estados Unidos. Dentre as cidades que realizam a cerimônia, a de Punxsutawney (Pensilvânia) é a mais conhecida, centrada em torno de uma marmota semi-mítica chamada Punxsutawney “Punxsy” Phil. O evento ganhou fama muito graças ao filme Feitiço do Tempo (1993), onde repórter de televisão que apresenta previsões de tempo vai fazer uma matéria especial e acaba preso no tempo, condenado a vivenciar repetidamente os eventos daquele dia preso em um ciclo.

Detalhe do tronco onde está a marmota e um monte de feno. Fonte: captura de imagens via streaming

Esse evento é transmitido ao vivo pela internet no site de turismo da Pensilvânia dia 2 de fevereiro, 7:25 da manhã (horário local, 10:25 no horário brasileiro de verão), mas já começa algumas horas antes com shows musicais. Depois de uma apresentação da equipe envolvida (todos de roupas de frio e cartolas), abrem o cadeado de uma portinha dentro de um tronco falso e tiram a marmota. A marmota é colocada em frente a dois pergaminhos, nos quais um deles tem a previsão de primavera chegando mais cedo (“earley spring”) ou de um inverno mais duradouro (“more 6 weeks”).

Marmota escolhendo previsão climática. Fonte: captura de imagens via streaming

O mestre de cerimônias abre o papel que ficou mais próximo da marmota e lê alguns versos, terminando com a previsão de como será o clima da região nas próximas seis semanas. Acontece muita comemoração do “time” que vence a aposta (geralmente a maioria pede uma primavera mais cedo) e todos vão embora.

Previsão de 2019

Em 2018, a marmota previu mais 6 semanas de inverno. Em fevereiro, a Pensilvânia registrou seu mais chuvoso fevereiro, com 209% da precipitação normal, e teve seu terceiro fevereiro mais quente de toda a história (fonte: Boletim Climático da NOAA).

Já em 2019, o resultado dessa folclórica experiência foi de que haverá um inverno abreviado, com uma primavera começando mais cedo.

Mestre de cerimônias anunciando previsão e a marmota Phil. Fonte: captura de imagens via streaming

De acordo com a Astronomia, o fim do inverno ocorre com o Equinócio de Primavera – após o Solstício de Inverno e sua noite mais longa do ano, a duração do dia claro vai ficando gradualmente maior, passando pelo Equinócio de Primavera, até que a duração do dia claro atinge seu máximo no Solstício de Verão. No entanto, o clima não segue à risca esses limites. Assim ao falar em “fim do inverno” na Meteorologia, isso significa que as temperaturas devem ficar gradualmente mais amenas. No caso das zonas temperadas do planeta, serão menos nevascas e neve começando a derreter.

Na mesma semana do Dia da Marmota, uma corrente de ar do Ártico provocada por um vórtice polar (corrente de ar frio que gira ao redor da estratosfera acima do Polo Norte) desencadeou um frio intenso em uma faixa ampla do Meio-Oeste dos Estados Unidos, que foi das Dakotas ao Maine, e havia previsão de neve no sul até o Alabama e a Geórgia. As temperaturas poderiam variar entre 34ºC negativos e 40ºC negativos em partes das Grandes Planícies e dos Grandes Lagos, vizinhos ao estado da Pensilvânia.

O aquecimento do Ártico das últimas décadas pode fazer com que as correntes de vento polar gelado se desloquem para o sul, causando ondas de frios em lugares onde elas não costumavam ocorrer. Esse aquecimento, dizem, leva o oceano, livre de gelo, a liberar mais calor. Isso, em contrapartida, enfraquece a circulação de ar frio sobre o Ártico e permite que ele escape para o sul. Quando o Ártico está quente, tanto temperaturas frias como fortes nevascas são mais frequentes comparadas com quando o Ártico está frio – na quarta-feira, Chicago amanheceu congelada com temperaturas de -30ºC e alguns lugares com -40ºC e sensação térmica de -56ºC.

De acordo com a marmota, apesar do tempo na região estar sob uma onda de frio, o clima das próximas semanas deve melhorar em breve, já que faltam pouco mais de 6 semanas para o início da primavera no hemisfério norte (20 de março). Segundo o site Stormfax Weather Almanac, que contém um histórico de todas as previsões das marmotas, houve acerto da previsão apenas em 39% das vezes desde 1841.

Coincidentemente, o jornal português Público publicou no mesmo dia a matéria “Depois do frio extremo, vem aí uma Primavera antecipada nos EUA?“. Nela, é comentado que espera-se um aumento de até 26°C em algumas regiões dentro dos próximos dias.

Atualização:

Observando as temperaturas diárias de fevereiro e março (confira nos respectivos links), elas se aproximam bastante da média climatológica para esses meses (veja a climatologia clicando no link), e não os valores médios dos meses de primavera. Assim, essa previsão da marmota foi diferente do observado.

Fontes