Cumulonimbus

A nuvem cumulonimbus (Cb) foi definida inicialmente por Weilbach (1880). Seu nome em latim é a união das palavras cumulus, que significa “pilha, acúmulo”, e nimbus, referente a sua eventual coloração cinzenta e chuva forte. Ela é classificada como sendo de estágio baixo, ou seja, forma-se entre a superfície e 2 km de altura, mas apresenta forte desenvolvimento vertical.

“Nuvem pesada e densa, com uma grande extensão vertical, na forma de uma montanha ou enormes torres. Pelo menos parte de sua parte superior é geralmente lisa, ou fibrosa ou estriada, e quase sempre achatada; esta parte muitas vezes se espalha no forma de bigorna ou vasta pluma. Sob a base desta nuvem, que muitas vezes é muito escura, há frequentemente nuvens baixas e irregulares, fundidas ou não com ela, e precipitação às vezes em forma de virga.”
Definição da nuvem Cumulonimbus segundo o Atlas Internacional de Nuvens da Organização Meteorológica Mundial

Constituídos por gotículas de água em suas partes inferiores e por cristais de gelo nas superiores, pode conter grandes gotas de chuva, certas vezes super-resfriadas, e granizo. Geralmente é acompanhada por trovões, relâmpagos e fortes pancadas de chuva. Podem se formar sozinhas ou em sistemas convectivos ou linhas de instabilidade.

A tempestade média tem um diâmetro de 24 km e uma altura de aproximadamente 12 km. Devido às grandes dimensões, a forma característica da nuvem só é visível quando ela é observada a uma distância suficientemente grande. Elas aparecem em um branco brilhante nas imagens visíveis, devido à densidade, e também no infravermelho, devido ao topo frio.

Em geral, a cumulonimbus requer umidade, uma massa de ar instável e uma força de elevação (calor) para se formar. Ele normalmente passa por três estágios: desenvolvimento (cumulus congestus e cumulonimbus calvus), maduro (cumulonimbus capillatus, onde a nuvem principal pode atingir o status de supercélula em condições favoráveis) e dissipação. A base pode conter nuvens baixas esgarçadas.

Quando uma cumulonimbus cobre uma grande parte do céu, pode ser confundido com uma nimbostratus. Para tirar a dúvida, deve-se atentar ao tipo de precipitação (tipo pancada para a Cb) e se está acompanhada de relâmpagos. Uma nuvem cumulus de grande desenvolvimento vertical passa a ser uma cumulonimbus quando pelo menos uma parte da sua região superior perde a nitidez de seu contorno ou apresenta uma textura fibrosa ou estriada.

Espécies (só pode ser uma)

  • calvus (cal): topo calvo/liso de nuvens em crescimento vertical.
  • Cumulonimbus calvus incus. Foto: ViniRoger

  • capillatus (cap): topo cabeludo/com fiapos de nuvens em crescimento vertical; podem aparecer Cirrus perto.
Cumulonimbus capillatus incus. Foto: ViniRoger
Cumulonimbus capillatus incus. Foto: ViniRoger

Variedades (pode ser mais de uma)

Devido à grande extensão, as cumulonimbus não possuem variedades.

Nuvens anexas e características suplementares

  • praecipitatio (pre): precipitação que chega ao solo.
  • virga (vir): ramo, precipitação que não chega ao solo.
  • pannus (pan): tecido rasgado/esgarçado, fragmentos irregulares de nuvens (stratus fractus) sob a maior massa de nuvens.
  • Cumulonimbus pannus praecipitatio. Foto: ViniRoger
    Cumulonimbus pannus praecipitatio. Foto: ViniRoger
  • incus (inc): bigorna.
  • mamma (mam): seio/sino abaixo da base da nuvem.
  • Cumulonimbus mamma. Foto: ViniRoger
    Cumulonimbus mamma. Foto: ViniRoger
  • pileus (pil): capacete/chapéu em cima do topo da nuvem.
  • Cumulonimbus pileus. Foto: ViniRoger
    Cumulonimbus pileus. Foto: ViniRoger
  • velum (vel): véu extenso e fino, através da qual as nuvens mais vigorosas podem penetrar (parece um traço no céu quando visto de lado).
  • arcus (arc): arco/proa (de navio).
  • murus (mur): parede de nuvens.
  • cauda (cau): parte horizontal que sai da nuvem (rabo).
  • flumem (flu): nuvem pequena que acompanha uma maior.
  • tuba (tub): funil/tubo vertical.

Nuvens-mãe e nuvens especiais (genitus)

  • Altocumulus
  • Altostratus
  • Nimbostratus
  • Stratocumulus
  • Cumulus
  • Flamma
  • Homo

Uma cumulonimbus pode se desenvolver de um altocumulus ou de um altostratus cujas partes superiores apresentam protuberâncias (nesse caso, sua base está bem elevada).

Nuvens-mãe e nuvens especiais (mutatus)

  • Cumulus

Veja outros gêneros de nuvens a partir de sumário na página Atlas de Nuvens.

Referências

Compartilhe :)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.