Sistema internacional de unidades e Tempo decimal

Uma unidade de medida é uma quantidade numérica de determinada grandeza física (espaço, tempo, massa, etc) usada para servir de padrão para outras medidas. Por exemplo, o metro é a referência para medidas de espaço (distâncias, áreas, volumes), com múltiplos (decâmetro, quilômetro, …) e submúltiplos (centímetro, milímetro, …). A origem da palavra metro é o termo grego “metron”, que quer dizer medida.

A ideia de um sistema de medidas unificado foi implementada pela primeira vez na França, na época da Revolução Francesa – na mesma época, houve uma tentativa de organizar uma nova forma de marcar o tempo, conforme será mostrado mais a frente. A existência de diferentes sistemas de medidas era uma das causas mais frequentes de litígios entre comerciantes, cidadãos e cobradores de impostos. Com o país unificado, uma moeda única e um mercado nacional também unificado, havia um forte incentivo econômico para romper com essa situação e padronizar um sistema de medidas. Assim, o governo fez um pedido à Academia Francesa de Ciências para que criasse um sistema de medidas baseadas em uma constante não arbitrária.

Inicialmente, o metro era definido com base no tamanho da Terra (uma barra de platina-irídio era tida como referência). Por fim, ficou definido como “o mesmo comprimento, equivalente a 1 metro, percorrido pela luz no vácuo, durante o intervalo de tempo correspondente a 1/299 792 458 segundo”. Com isso, a “responsabilidade” de precisão do padrão cai sobre o tempo, já que a velocidade da luz é constante.

Sistema Internacional e Imperial de medidas: somente Myanmar, Libéria e Estados Unidos não aderiram oficialmente o SI - Reino Unido adotou oficialmente, mas não com a intenção de substituir totalmente as medidas habituais. Fonte: adaptado de Duelling with Science
Sistema Internacional e Imperial de medidas: somente Myanmar, Libéria e Estados Unidos não aderiram oficialmente o SI – Reino Unido adotou oficialmente, mas não com a intenção de substituir totalmente as medidas habituais. Fonte: adaptado de Duelling with Science

O Sistema Internacional de Unidades (SI) é a forma moderna do sistema métrico, um conjunto sistematizado e padronizado de definições para unidades de medida, utilizado em quase todo o mundo moderno, que visa a uniformizar e facilitar as medições e as relações internacionais daí decorrentes. Suas unidades de medida estão em torno de sete unidades básicas e consideram o sistema decimal (sistema de numeração de posição que utiliza a base dez):

  • Comprimento – metro (m)
  • Massa – quilograma (kg)
  • Tempo – segundo (s)
  • Corrente elétrica – ampere (A)
  • Temperatura termodinâmica – kelvin (K)
  • Quantidade de matéria – mol
  • Intensidade luminosa – candela (cd)

Assim como em outras grandezas, que tal uma padronização no tempo? Um calendário decimal, que inclua unidades de tempo baseado no sistema decimal, e uma hora universal (sem a preocupação de fusos horários) seriam formas muito interessantes para medir o tempo, sem descontinuidades.

Também na época da Revolução Francesa, foi criado o calendário revolucionário francês (ou calendário republicano), baseado nos ciclos da natureza e utilizando o tempo decimal. Era composto de doze meses de 30 dias (três semanas de dez dias, denominadas décadas) totalizando 360 dias – para completar o número de dias do ano, eram acrescentados cinco dias (ou seis, nos anos bissextos) no fim do ano. O dia era dividido em dez horas, que se subdividiam em cem partes (como minutos), as quais se subdividiam em mais cem (como segundos).

A Swatch Internet Time dividia o dia em 1000 “beats”. A referência mundial para a Internet Time Biel Meantime (BMT) é o meridiano inicial (@000), localizado na Suíça, e o horário vale para o mundo todo. Veja mais sobre ele e o tempo decimal do calendário revolucionário francês no post sobre Formas alternativas de medir o tempo.