Parques de São José dos Campos

O maior município do Vale do Paraíba é composto por três distritos: São José dos Campos (Sede), Eugênio de Melo e São Francisco Xavier. A maioria dos parques e praças estão em sua zona urbana, enquanto que o distrito de São Francisco Xavier é mais rural e com trechos da Serra da Mantiqueira.

Lago do Parque Burle Marx – São José dos Campos. Foto: ViniRoger

Histórico

O município de São José dos Campos começou a ser formar como a aldeia de São José, formada por padres jesuítas vindos da Vila de São Paulo de Piratininga. Localizava-se próximo ao Rio Comprido, a dez quilômetros de onde hoje se situa o Centro da atual cidade. Em 1643, a Aldeia de São José foi transferida para onde é, hoje, a Praça do Padre João Guimarães. Dez anos depois, passa a pertencer à Vila de Jacareí, criada naquele ano a partir do seu desmembramento da vila de Mogi das Cruzes, tornando-se vila em 1767 e cidade em 1864.

O cultivo de café e o turismo como estância climática (para o tratamento de tuberculose pulmonar) ganharam impulso com a inauguração Estrada de Ferro D. Pedro II (futura Central do Brasil) em 1886, ligando São Paulo ao Rio de Janeiro. A antiga estação de trem ficava na confluência da Rua Euclides Miragaia com a Avenida João Guilhermino, sendo transferida, na década de 1920, para a sua localização atual. Além destas, ainda existiram as estações do Limoeiro (1894-1998, fechada), Eugênio de Mello (1894-1996, abandonada) e Jaguari (1957-1996, demolida), após o fechamento da ferrovia que ligava São José dos Campos à Estação Eng. Manuel Feio. Para mais informações, consulte o site Estações Ferroviárias.

Estação de trem de São José dos Campos. Foto: ViniRoger

A Estrada São Paulo-Rio, que ligou São Paulo a Bananal, em 1924, construída pelo presidente do estado de São Paulo Dr. Washington Luís, que, em 1928, já como presidente da república, concluiu a rodovia até a cidade do Rio de Janeiro. Essa estrada ainda existe, no trecho paulista, com diversas denominações como SP-62 (ligando a Caçapava), SP-64, SP-66 (ligando a Jacareí) e SP-68 e é conhecida como “Estrada Velha”. A inauguração da Rodovia Presidente Dutra, em 1951, possibilitou uma ligação mais rápida entre Rio de Janeiro e São Paulo, pela primeira vez, em estrada asfaltada, e cortando a parte urbana de São José dos Campos. Em 1994, foi inaugurado um novo acesso da cidade de São Paulo à região de São José dos Campos, a rodovia Carvalho Pinto que é um prolongamento da Rodovia Ayrton Senna (inaugurada em 1982 como Rodovia dos Trabalhadores). Também é importante mencionar as rodovias dos Tamoios (ligando a Caraguatatuba), Monteiro Lobato (ligando a Campos do Jordão) e Dom Pedro I (Campinas).

Na década de 1920, surgem as primeiras unidades industriais: os Lacticínios Vigor, a Fábrica de Louças Santo Eugênio, a Cerâmica Paulo Becker, a Tecelagem Parahyba e a Cerâmica Weiss. O processo de industrialização do município toma impulso a partir da instalação de alguns institutos e indústrias:

  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) – 1950
  • Centro Técnico Aeroespacial (CTA) – 1950
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) – 1961
  • Avibras (foguetes e mísseis) – 1961
  • Embraer – 1969
  • Refinaria Henrique Lage (REVAP) – 1977
  • Parque Tecnológico São José dos Campos (FATEC, UNIFESP, UNESP, CEMADEN e diversas empresas privadas) – 2009

Para ver um pouco mais sobre algumas dessas instituições, visite o post Aviação em São José dos Campos e os posts da Wikipedia.

Parques

O Parque Vicentina Aranha fica no centro (bairro Vila Ady Anna). Boa parte de suas construções históricas fazem parte do complexo arquitetônico do antigo hospital. O Sanatório Vicentina Aranha foi inaugurado em 1924, sendo o primeiro da fase sanatorial a ser construído na cidade. Em dezembro de 2006, a Prefeitura assinou a desapropriação amigável do local, de propriedade da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, para transformá-lo em parque após consulta pública. Sempre possui atividades abertas ao público, que podem ser consultadas no site do parque.

Parque Vicentina Aranha – Pavilhão Central. Foto: ViniRoger

O Parque Municipal Roberto Burle Marx, mais conhecido como “Parque da Cidade”, fica na zona norte (bairro de Santana). Seu terreno foi parte da antiga Fazenda da Tecelagem Parahyba. Seus jardins, de autoria de Roberto Burle Marx, e a Residência Olivo Gomes, projetada por Rino Levi e construída em 1951, compõem um importante trabalho da arquitetura modernista. Nesta residência localizam-se três dos quatro painéis, também de Burle Marx. Próximo, está o viveiro (atualmente utilizado como orquidário) e a Casa da Ilha, cujo entorno costuma ser ocupado por capivaras.

Parque da Cidade – Residência Olivo Gomes. Foto: ViniRoger

O complexo foi transformado em parque municipal em 1996. Possui alamedas com figueiras, umbus, araucárias e palmeiras imperiais. O parque conta também com um parque infantil, o Museu do Folclore (em casa da década de 1920), uma antiga piscina aterrada, uma antiga quadra de esportes, um Borboletário, o galpão Gaivota e a Fundação Cultural Cassiano Ricardo (antigo refeitório da fábrica). Próximo ao parque, está a estação de trem de São José dos Campos, atualmente desativada mas em prédio conservado.

O Parque Alberto Simões também fica na zona norte (Altos de Santana), em área remanescente da antiga Fazenda Boa Vista – o casarão atualmente é sede da Polícia Ambiental. Inaugurado em 2016, tem como diferencial os equipamentos para a prática de esportes radicais: duas tirolesas, paredão de escalada e estrutura para arborismo (sábados, domingos e feriados, sujeitas a distribuição de senhas limitadas), além de pista para skate e BMX street (modalidade de ciclismo que prioriza as manobras).

Parque Alberto Simões. Foto: ViniRoger

O Parque Ribeirão Vermelho está localizado na zona oeste (bairro Urbanova), em meio a condomínios de alto padrão. Inaugurado em 2017, é praticamente formado por duas partes conectadas pelo ribeirão, sua mata ciliar e uma pista. Possui muitos equipamento de exercício, além de playground, quadras poliesportiva e de tênis, pista para ciclismo e caminhada. O destaque fica para a “piscina vertical”: um conjunto de jatos d’água que parte do chão e permite que banhistas se refresquem na água que sobe por pressão e cai por gravidade.

O Parque Senhorinha é um parque linear ao longo do córrego de mesmo nome, localizado na zona sul (Bosque dos Eucaliptos) junto à avenida Salinas. Assim como todos os outros, possui pista para corrida/caminhada, equipamentos de ginástica, áreas com brinquedos e mobiliários urbanos como lixeiras, placas de sinalização e esculturas.

O Parque Sérgio Weiss fica na região leste (Vila Industrial), ao lado do Teatrão. Provavelmente é um dos menores parques, mas também fica ao lado do Museu Interativo de Ciências (MIC). Ele fica aberto aos sábados com os primeiros ingressos entregues às 10h15 para entrada às 10h30, com grupos a cada meia hora até às 12h50 (de terça a sexta somente para grupos agendados). Ao todo são disponibilizados 41 ingressos por sessão, que dura 1h25, sendo necessário levar 1 kg de alimento. O passeio monitorado consiste do térreo com experimentos de física, o 1º andar sobre biologia, a torre com vista panorâmica e exposição sobre astronomia, com uma sessão de planetário no final.

O Parque Santos Dumont, localizado no centro, pode ser visto no post Aviação em São José dos Campos. Para uma lista completa dos parques da cidade, veja no site da prefeitura.

A cidade ainda possui várias praças e áreas verdes usadas para lazer e contemplação, a maioria com pista para caminhada e equipamentos de ginástica para prática de exercícios. Algumas das maiores são:

Praça Riugi Kojima – Monumento Colônia Japonesa. Foto: ViniRoger

A cidade vizinha, Jacareí, também possui parques bem cuidados. O Parque da Cidade conta com um jardim japonês e várias instalações, estando a uma quadra de distância da antiga estação de trem. O Parque dos Eucaliptos (próximo, de menor área) conta com uma mini-cidade para ensinar leis de trânsito para crianças. Chegando cedo (antes das 9h), não precisa pagar estacionamento público no local nem nas ruas próximas.