Nomes dos ventos ao redor do mundo

O vento sempre é o ar em movimento. Conforme a região do mundo em que os ventos ocorrem, eles costumam receber um nome específico de tão importantes para a cultura local. Veja alguns exemplos (em ordem alfabética):

Alísios

Estes ventos sopram de nordeste no hemisfério norte e de sudeste no hemisfério sul em direção a regiões de baixa pressão ao longo do equador. São ventos úmidos, provocando chuvas nos locais onde convergem. Estão associados à circulação atmosférica da célula de Hadley, onde seu ramo descendente está associado a uma região de calmaria conhecida como “latitude dos cavalos” (cinturão subtropical de alta pressão). Recebeu esse nome nos tempos das grandes navegações, quando os ventos fracos atrasavam as viagens de barcos movidos a vela e os cavalos eram arremessados ao mar para economizar recursos.

Bise

Um vento frio e seco do norte ou nordeste canalizado ao longo dos Alpes para o sul da França e da Suíça.

Bora

Um vento frio, muito forte e seco, na costa do Mar Adriático e do norte da Itália que ocorre quando a pressão atmosférica é alta nas Bálcãs e baixa sobre o Mediterrâneo.

Brickfielder

Um vento de verão no sudeste da Austrália, que traz o ar quente do interior para as regiões mais frias. Nomeado assim porque costuma espalhar uma poeira vermelha, proveniente das olarias locais, sobre Sidney e pelo fato de deixar o solo duro como tijolos. O “Southerly Buster” é o vento frio do sul que segue o brickfielder.

Buran

Um forte vento nordeste, que ocorre na Sibéria e na Ásia Central, quente no verão e frio no inverno. Chama-se a “purga” na tundra ártica e “burga no” Alasca.

Chinook

Um vento Foehn que transporta ar aquecido até as Montanhas Rochosas e rapidamente aumenta a temperatura no vale abaixo. A criação de gado na região depende muito desse vento porque ele é responsável pelo derretimento da neve.

Etésios

Ventos fortes de verão que ocorrem no Mar Egeu, resultantes de um sistema de baixa pressão na Ásia. Também chamados de “Meltemi” em grego e turco.

Foehn

Um vento Foehn ocorre quando uma camada profunda de vento persistente é forçada a subir uma montanha. Ao subir a encosta, o ar se expande devido à diminuição da pressão atmosférica com a altitude e se resfria, a ponto de atingir seu ponto de orvalho, condensando-se e ocasionalmente gerando precipitação. Na continuidade do fluxo de ar, agora desprovido de sua umidade, ele desce a encosta do outro lado da montanha, aumentando sua pressão atmosférica e aquecendo-se, resultando em um vento quente e seco.

Gibli

Como é chamado o vento siroco na Líbia.

Karajol

O karajol, também conhecido como qarajel ou quara é um vento que sopra do oeste nas costas búlgaras. A ele geralmente segue-se um período de chuva que persiste de aproximadamente por 3 dias.

Khamseem

O vento siroco, no Egito. Também é a palavra usado no Egito para para o número 50 porque, por lá, esse vento costuma soprar por 50 dias.

Minuano

É o nome dado à corrente de ar que tipicamente acomete os estados brasileiros do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. É um vento frio de origem polar, de orientação sudoeste, algumas vezes também classificado como cortante. Ocorre após a passagem das frentes frias de outono e inverno, geralmente depois das chuvas. Seu nome deriva dos Minuanos, um grupo indígena que habitava os campos no sul do estado do Rio Grande do Sul.

Mistral

Um vento frio que sopra sobre a costa do Mediterrâneo a noroeste, quando as diferenças de pressão afunilam o ar através do vale do Ródano.

Moazagoatl

Um vento Foehn que se move sobre as montanhas dos Sudetos na Alemanha e na Polônia. Aparentemente, o nome é uma versão dialetal de Matz, o sobrenome do pastor que primeiro identificou a formação desse vento ao observar as nuvens nas montanhas.

Pampeiro

É uma rajada de ar polar frio que vem do oeste, sudoeste ou sul e percorre os pampas do sul do Brasil, Argentina e Uruguai. Este vento, muitas vezes forte, surge durante a passagem de uma frente fria. Ele assume a forma de uma linha de instabilidade e há uma queda acentuada na temperatura após a sua passagem.

Puelche

O Puelche é um vento quente do leste, que cruza a Cordilheira dos Andes da Argentina para o Chile. Ele é afetado por todos os três importantes fatores geradores de vento locais, que podem tanto fortalecê-lo como enfraquecê-lo.

Redemoinho

Os redemoinhos, rodamoinhos, remoinhos, torvelinhos, redemoinhos-de-poeira, pés-de-vento ou diabos de poeira (em inglês: “dust devil”) são ventos em espiral formados pela convecção do ar, em dias quentes, sem ventos e de muito sol.

Simum

"O Simum sobre o Deserto", pintura de David Roberts (1838). Fonte: Wikipedia
“O Simum sobre o Deserto”, pintura de David Roberts (1838). Fonte: Wikipedia

Um vento rodopiante quente no deserto do Saara e da Arábia que desempenha papel importante na reformulação das dunas; ele pode mover grandes quantidades de areia. Seu nome vem da palavra árabe para “veneno”.

Siroco

O siroco ou xaroco é um vento quente, muito seco, que sopra do deserto do Saara em direção ao litoral norte da África, comumente na região da Líbia. Este fenômeno causa gigantescas tempestades de areia no deserto e manifesta-se quando baixas pressões reinam sobre o mar Mediterrâneo. Frequentemente, o siroco cruza o Mediterrâneo atingindo com violência o sul da Itália e, em certas ocasiões, chega até à Costa Azul e à Riviera.

Tehuantepecer

Ventos fortes que ocorrem no México, devido à alta pressão sobre a América do Norte. Eles se intensificam à medida que sopram através de aberturas de montanhas, como a do Istmo de Tehuantepec.

Vardar

O Vardar é um vento frio soprando de noroeste das montanhas para os vales da Macedônia. Em geral, o Vardar é semelhante ao vento Mistral.

Williwaw

É o nome de uma forte rajada fria e repentina de vento descendente de uma costa montanhosa, descendo para o mar. É mais comum no Estreito de Magalhães e nas as Ilhas Aleutas. O termo williwaw é de origem nativa americana, onde os efeitos dessa rajada são um perigo constante para os navios que navegam ao redor do Cabo Horn.

Xllokk

Como o siroco como é conhecido em Malta.

Zonda

Um vento Foehn que sopra para o leste sobre a Cordilheira dos Andes, na Argentina.

Compartilhe :)

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.