Meteorologia e cosméticos tem muito em comum

Muitos cosméticos (incluindo a maquiagem), além da função estética, possuem outras funções, como proteger, hidratar e até mesmo nutrir a pele, pois muitas têm em suas composições minerais vitaminas, hidratantes e filtro solar. Veja a origem de alguns dos mais comuns elementos de maquiagem que tem a ver com Meteorologia, assim como dicas de saúde para ambientes muito secos e para proteção à radiação solar.

Pinturas do interior de pirâmides retratam o uso de maquiagem pelos antigos egípcios.
Pinturas do interior de pirâmides retratam o uso de maquiagem pelos antigos egípcios.

Desde os tempos do Antigo Egito, o ser humano busca proteger-se do tempo agressivo ao corpo. Mesmo nos modernos ambientes de aviões a jato existem perigos à saúde, conforme comentado no artigo sobre saúde dos aeronautas. Para ter uma ideia da importância, entre 1570 e 1070 a.C., durante o reinado de Ramsés III, os operários da construção de um templo decidiram cruzar os braços por não receber no prazo combinado comida, roupas e maquiagem que usavam para trabalhar. O sacerdote tentou negociar com os grevistas, mas o faraó não cumpriu a promessa. Só o fez dois meses depois, quando os operários não apenas cruzaram os braços novamente, mas também ocuparam o templo que estavam construindo.

Batom

Na Roma Antiga, as mulheres misturavam ingredientes como papa de cevada, chifre de veado moído, mel e salitre para produzir pastas à base de gordura que eram aplicadas nos lábios, como um batom primitivo. Mas, nessa época, isso servia mais para proteger os lábios do ressecamento do que para embelezá-los.

Sombra

A mais antiga das maquiagens era usada pelos egípcios milênios antes de Cristo, conhecida como kohl. Fragmentos desse pó escuro (uma mistura do mineral malaquita com carvão e cinzas), que servia para realçar os olhos e diminuir a incidência de reflexo do sol na areia. Os olhos maquiados eram muito valorizados, pois dessa forma, não se olhava direto para o deus sol. “Ancestrais” do atual rímel eram passados nos cílios para evitar a entrada de areia nos olhos.

Creme

Em uma pele muito ressecada, podem surgir feridas e abrir espaço para infecções, além da perda de água e consequente desidratação, tosse e sangramento no nariz. No antigo Egito, até mesmo os trabalhadores utilizavam óleos corporais, feitos a partir da gordura de patos e gansos, e mel para evitar a perda de água através da pele.

Um creme é um óleo emulsionados (misturado) em 60 a 80% de água, de modo a formar um líquido espesso ou um sólido mole. Na maioria dos hidratantes, o ingrediente principal é a lanolina, uma mistura de ácidos graxos (gorduras) e seus ésteres, obtida como subproduto da limpeza da lã de carneiro. As substâncias usadas com a finalidade de evitar a perda de água são denominadas umectantes ou emolientes (amaciantes) e são adicionadas também a outros produtos. Seu principal objetivo na pele é reter a água na pele, ou seja, manter a pele hidratada, evitando a perda excessiva de água. Isso é necessário porque a quantidade de água na pele é maior que a no ambiente, portanto a sua tendência é evaporar; além disso, a ação do sabonete favorece o ressecamento.

Apesar de não ser um cosmético, o colírio também é um elemento importante em lugares com ar muito seco. Devido ao ar condicionado, o avião é um ambiente com a umidade muito baixa. Isso pode causar um ressecamento nas córneas, o que é mais importante ainda se considerar para quem usa lente de contato.

Veja mais sobre a umidade do ar e como ela afeta a saúde.

Base

Existem relatos bastante remotos no uso de pastas cremosas elaboradas à base de leite de animais e pó de chumbo entre os egípcios, gregos e romanos, com a finalidade de deixar a pele um tom mais claro do que o natural. Durante um longo período da história, as sociedades europeias, e mesmo as asiáticas, valorizaram o rosto alvo das mulheres ou quase pálido, em contraposição à pele queimada de sol, exibida pelos camponeses. Ter pele de porcelana era sinal de status e as mulheres se empenhavam em aplicar generosas camadas de pó para deixá-las brancas como a neve.

Protetor solar

Também conhecido como filtro solar, produto tópico que ajuda a proteger a pele da radiação ultravioleta do sol, o que reduz as queimaduras solares e outros danos à pele, intimamente ligado a um menor risco de câncer de pele.

Os gregos antigos usavam óleo de oliva como um tipo de filtro solar, que não era muito efetivo. Durante a Segunda Guerra Mundial, muitos soldados sofriam de sérias queimaduras solares em movimentações nos campos de batalha. Um farmacêutico criou um filtro que funcionava principalmente através do bloqueio físico dos raios solares por meio de um espesso produto originado do petróleo, similar à Vaselina.

Os melhores filtros solares protegem tanto para UVB (radiação ultravioleta mais energética, que pode causar queimaduras solares) quanto para UVA (responsável pelo bronzeamento, mas também pode causar efeitos danosos à pele a longo prazo, como envelhecimento prematuro da pele). Muitos protetores solares contém tanto compostos orgânicos que absorve a luz ultravioleta (como o oxibenzeno) ou um material opaco que reflete a luz (como o dióxido de titânio, o óxido de zinco), ou uma combinação de ambos.

Em geral, recomenda-se não tomar sol entre 10h e 16h, porém a estação do ano, latitude, altitude, espessura da camada de ozônio, hora do dia e cobertura de nuvens influenciam na quantidade de radiação que chega na superfície. Com base nesses fatores, é calculado o índice UV, cujo valor varia entre 0 (risco mínimo de exposição ao raio UV) e valores maiores que 11 (risco máximo). A cobertura de nuvens no céu afeta muito mais a temperatura do que os índices de radiação UV. Como muitos raios UV ultrapassam as nuvens, uma pessoa pode se queimar em um dia de verão nublado e frio.

Segundo pesquisas, a melhor proteção é alcançada com a aplicação 15-30 minutos antes da exposição, seguida por uma reaplicação 2 horas depois que a exposição ao sol começar. Mais reaplicações depois de atividades como natação, ou caso a pessoa sue. A não-reaplicação poderia causar até mais dano às células do que o não uso do filtro solar, devido à liberação de radicais livres extras emitidos por substâncias químicas presentes no filtro (conforme outras pesquisas).

O FPS (Fator de Proteção Solar) é uma medida de laboratório que indica a efetividade do filtro solar: quanto mais alto o valor do FPS, maior a proteção que o filtro solar oferece contra raios UVB. O FPS indica a relação entre o tempo que a pessoa pode se expor à luz solar usando filtro solar antes de se queimar e o tempo que ela pode ficar exposta à luz solar sem se queimar. Por exemplo, uma pessoa que se queimaria depois de 12 minutos no sol deve se queimar 2 horas (120 minutos) se protegida com um filtro solar de FPS 10 (10 vezes mais proteção). Na prática, depende também da cor de pele, quantidade e frequência da aplicação, absorção pela pele e atividades realizadas pelo usuário (nadar, suar, etc).

Guia FPS. Fonte: Tatuíra
Guia FPS. Fonte: Tatuíra

Cabelos lisos e olhos puxados

Em lugares mais frios, existe uma tendência evolutiva de os cabelos serem mais lisos, pois evitam a perda de calor. Já em países mais quentes, o cabelo tende a ser cacheado para criar espaços com ar entre o ambiente e o couro cabeludo. Essas brechas permitem a circulação de ar e troca de calor de maneira mais eficiente.

E os olhos dos orientais, por quê são “puxados”? Na verdade, a fenda palpebral (espaço entre a pálpebra superior e inferior) é menor (a pálpebra é mais lisa, e não curva como nos olhos ocidentais). Ao longo de milhares de anos, o corpo humano sofreu uma “adaptação” ao frio dessas regiões, no sentido de proteger os olhos das baixas temperaturas e reflexo do sol (e da radiação ultravioleta) na neve ou areia.

Fontes: Superinteressante, Mundo Estranho, Portal G1, Beatiful with brains, Studiow, Wikipedia.