Estiloso carro movido a energia solar

Um professor indiano de matemática construiu um carro elétrico movido a energia solar com um visual que lembra muito o de um DeLorean, o icônico carro que serve de máquina do tempo na trilogia De Volta para o Futuro.

Ahmed e seu carro solar. Fonte: Basit Zargar (twitter/@basiitzargar)
Ahmed e seu carro solar. Fonte: Basit Zargar (twitter/@basiitzargar)

O inovador autodidata Bilal Ahmed vive em Srinagar (Caxemira, Índia) e este ano concluiu seu projeto de criar um carro movido a energia solar. Sua intenção era fazer um carro “luxuoso” mas acessível. “Carros como Mercedes, Ferrari, BMW são um sonho para uma pessoa comum”, disse ele, e acrescentou: “Só os ricos podem comprar esses carros. Achei que seria ótimo permitir às pessoas uma sensação de luxo por meio dessa inovação”.

Ahmed começou modificando seu carro depois de assistir a vários vídeos e adicionar novos recursos a ele. Uma característica de design é que o carro tem “asas de gaivota”, que se abrem para cima. Essa característica tem como objetivo permitir que as portas captem o máximo de luz solar possível, viradas para o céu. Os painéis podem mudar de direção conforme o sol se move, operados por controle remoto.

O carro funciona apenas com a energia elétrica que é gerada pelos painéis solares monocristalino. Os painéis desse tipo têm cor uniforme, indicando alta pureza da matéria-prima, e sua tecnologia tem eficiência mais alta (e ocupam menos espaço) se comparados com o de silício policristalino. Aqui, um único cristal de silício é dividido e transformado em lâminas individuais, que, por sua vez, são tratadas e transformadas em células fotovoltaicas. Veja mais sobre painéis solares no post Usinas solares.

Um pouco mais sobre carros elétricos

Atualmente, os carros elétricos geralmente têm preços muito altos. De modo geral, toda nova tecnologia apresenta custos altos pela inovação, testes e amortização do investimento. Curioso que os primeiros carros elétricos são do final do século 19, e que no começo de 1900, quase 30% dos carros nos Estados Unidos eram elétricos. No entanto, as baterias perderam espaço para a indústria do petróleo, que estava decolando com um lobby forte de companhias cada vez maiores.

Um respiro na história dos carros elétricos ocorreu com a crise do petróleo, nos anos 1970. No Brasil, o fabricante de veículos Gurgel lançou seu projeto de carro elétrico em 1974. Com carroceria de fibra de vidro, tinha lugar para apenas duas pessoas, chegava a velocidade maxima de 50 km/h e tinha autonomia de 60 a 80 quilômetros com carga total.

As baterias pesam muito (literalmente inclusive) na questão da autonomia e velocidade. Somente com o avanço na tecnologia das baterias nos anos seguintes e questões ambientais, como poluição do ar e aquecimento global, que começaram a movimentar grupos econômicos e políticos a favor de outras tecnologias de geração de energia elétrica. Em conjunto e lentamente, postos de abastecimento, rede de manutenção, número de motoristas e outros pontos devem seguir o crescimento da frota de carros elétricos.

Além desses entraves, o custo de importação torna os preços ainda mais altos no Brasil – seja do carro todo ou das peças, para que o automóvel seja montado no país. Assim, o mercado de carros elétricos no Brasil mira um público que possa gastar ao menos o dobro de um carro “popular” com motor a combustão. Ou seja, são modelos de luxo – além disso, esses modelos trazem mais valor agregado aos fabricantes, portanto maiores lucros.

Existem modelos mais simples, principalmente fabricados na China e Índia. São comparáveis a “tuk-tuks” e carrinhos de golfe mais fechados, podendo ter três ou quatro rodas. Você pode ver modelos sendo vendidos até em sites como Aliexpress ou Made-in-China – inclusive “solar cars“. Um desses mini-carros chineses é o “ub-subcompacto” Wuling Hong Guang Mini EV, com 120 km a 170 km de autonomia e velocidade máxima de 100 km/h. Modelo pequeno mas de quatro lugares, tem um preço entre 4 e 5 mil dólares.

Mesmo com os custos de importação, são bem mais baratos que os carros do Brasil. Infelizmente, a legislação nacional exige certos itens obrigatórios (como air bags) e algumas certificações técnicas que tornam inviável sua circulação legal em vias públicas. Para conhecer mais sobre vantagens e desvantagens de carros elétricos, veja os posts Mitos e verdades sobre carros elétricos e 11 mitos sobre Mobilidade Elétrica.

Fontes

Compartilhe :)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.