Chuva de cimento na Rússia

Em 17 de junho de 2008, a agência de notícias britânica Reteurs publicou em sua página a notícia “In Russia, sometimes it rains cement“. Essa chuva de cimento também foi dramatizada na série “1000 maneiras de morrer” (T4E5), assim como o caso do chinês que morreu com um foguete meteorológico. Diferentemente do seriado, a notícia não menciona mortos.

Desde os tempos da União Soviética, é uma prática comum utilizar a semeadura de nuvens para promover a chuva. A ideia é de lançar partículas higroscópicas (que “atraiam” água) na região de formação das nuvens. Havendo vapor d’água suficiente, as partículas devem forçar a formação de gotículas de nuvem, que se agruparão em gotas de chuva. Até hoje é uma prática controversa (estudos dizem que pode promover ou inibir chuva), mas ainda é muita usada na região para forçar a chuva no dia anterior a grandes eventos.

Antes dos principais feriados públicos, a Força Aérea Russa envia com frequência até 12 aviões de carga que transportam cargas de iodeto de prata, nitrogênio líquido e pó de cimento para semear nuvens acima de Moscou e esvaziar o céu da umidade. E 12 de junho é o Dia da Rússia, um feriado patriótico que celebra a independência do país após o desmembramento da União Soviética. No entanto, à época, fazia 20 anos que usar cimento para semeadura de nuvens fora descartada no meio científico.

Dramatização mostrando soldados em um avião lançando cimento na atmosfera. Fonte: “1000 ways to die”

Durante o sobrevoo, um saco de 25 quilos de cimento caiu em uma casa de Moscou. “Um pacote de cimento usado para criar … bom tempo na região da capital … não conseguiu pulverizar completamente a grande altitude e caiu no telhado de uma casa, fazendo um buraco de cerca de 80-100 cm”, disse a polícia em Naro-Fominsk (periferia de Moscou) à agência RIA-Novosti.

Um porta-voz da Força Aérea Russa se recusou a comentar. O proprietário não ficou ferido, mas recusou uma oferta de 50 mil rublos (pouco mais de 2 mil dólares à época) da Força Aérea, dizendo à Interfax (empresa de notícias russa) que iria processar por danos e indenização por sofrimento moral.

A União Soviética criou uma versão especificamente projetada da aeronave de pesquisa aérea Antonov An-30, a An-30M Sky Cleaner, com oito contêineres de dióxido de carbono sólido na área de carga, além de cápsulas externas contendo cartuchos meteorológicos que poderiam ser disparados em nuvens. Pilotos militares soviéticos lançaram nuvens sobre a RSS da Bielorrússia após o desastre de Chernobyl para remover partículas radioativas das nuvens que se dirigiam a Moscou. Atualmente, o An-26 também é usado para a semeação de nuvens.

Na cúpula do G8 em julho de 2006, em São Petersburgo, o presidente Putin comentou que os jatos da Força Aérea haviam sido posicionados para semear as nuvens que chegavam e choveram sobre a Finlândia, mas acabou chovendo no evento mesmo assim. Em outubro de 2009, o prefeito de Moscou prometeu um “inverno sem neve” para a cidade depois de revelar os esforços da Força Aérea Russa para semear as nuvens contra o vento de Moscou durante o inverno. Os links para as fontes dessas informações estão no tópico da Rússia no post “cloud seeding” da Wikipedia.