Stratus

A nuvem stratus (St) foi definida inicialmente por Howard (1803) e complementada por Hildebrandsson (1887) e Abercromby (1887). Seu nome em latim significa “camada”. Ela é classificada como sendo de estágio baixo, ou seja, forma-se entre a superfície e 2 km de altura.

“Camada de nuvens geralmente cinza com uma base bastante uniforme, que pode gerar chuvisco, neve ou grãos de neve. Quando o Sol é visível através da nuvem, seu contorno é claramente discernível. Stratus não produz fenômenos de halo, exceto, possivelmente, em temperaturas muito baixas. Às vezes, Stratus aparece na forma de manchas irregulares. “
Definição da nuvem Stratus segundo o Atlas Internacional de Nuvens da Organização Meteorológica Mundial

Constituída por pequeninas gotículas d’água e pequenas partículas de gelo, em temperaturas muito baixas. A base, de aspecto turvo e muito uniforme, é suficientemente baixa para encobrir obstáculos relativamente altos. Pode gerar precipitação na forma de chuvisco, prismas de gelo ou grãos de neve.

Seu processo de formação é semelhante ao stratocumulus, entretanto com menos turbulência (associado a um campo de vento menos intenso) e consequentemente com camada limite mais rasa. Assim, o topo de stratus é mais baixo do que de stratocumulus. Um dos mecanismos de resfriamento também deve existir: (a) ascensão orográfica, produzindo nevoeiro de encosta que é erguido por mistura; (b) resfriamento radiativo ou advectivo, ocasionando nevoeiro de radiação-advecção que é erguido por mistura; (b) evaporação por chuva, produzindo nevoeiro pré-frontal (conhecido como stratus de mau tempo).

Um processo frequente de formação da stratus corresponde à ascensão progressiva de uma camada de nevoeiro, provocada pelo aquecimento da superfície terrestre ou pelo aumento da velocidade do vento. Por exemplo: um nevoeiro formado sobre o mar e que é empurrado para a costa pelo vento marítimo.

As nuvens stratus são cinzentas nas imagens infravermelho, pois são baixas e quentes, e frequentemente brancas brilhantes nas imagens visíveis, pois refletem bem a luz quando são densas.

Devido ao vento, a stratus pode tomar um aspecto de fibras grosseiras, mas se diferencia da cirrus pela cor visivelmente menos branca, aspecto menos difuso e evolução constante da sua forma. Também por não ser tão esbranquiçada, diferencia-se da cirrostratus. As stratus distinguem-se das stratocumulus por não apresentarem elementos, soldados ou não.

Diferentemente da altostratus, o contorno do sol ou da lua não aparece esfumaçado. Como pode-se ver o contorno do atro, também não pode ser uma nimbostratus – cuja precipitação moderada a forte e regime de ventos moderados ou fortes também contrastam com a stratus. As stratus em fiapos esgarçados distinguem-se das cumulus esgarçadas por serem menos brancas e menos densas, assim como uma dimensão vertical muito pequena.

Stratus em camada resulta da queda da temperatura nos níveis mais baixos da atmosfera. Stratus em fragmentos representam um estado transitório de curta duração da formação ou desagregação de camadas contínuas (fractus).

Espécies (só pode ser uma)

  • nebulosus (neb): enevoado/nebuloso/opaco, sem estrutura. São um bom sinal de estabilidade atmosférica, o que indica um clima estável contínuo. Stratus nebulosus podem produzir chuva leve, chuvisco ou flocos de neve.
  • Stratus nebulosus. Foto: ViniRoger
    Stratus nebulosus. Foto: ViniRoger
  • fractus (fra): frações/pedaços, bordas e base esfarrapadas. Aparecem principalmente sob a precipitação de grandes nuvens carregadas de chuva; estas são as nuvens nimbostratus e as nuvens cumulonimbus, e são classificados como nuvens pannus. Stratus fractus também podem se formar ao lado de encostas de montanhas, sem a presença de nuvens precipitantes, e sua cor pode ser do cinza escuro ao quase branco.
Stratus fractus. Foto: ViniRoger
Stratus fractus. Foto: ViniRoger

Variedades (pode ser mais de uma)

  • opacus (op): espesso/obscuro, nuvem grossa que esconde completamente o sol ou a lua.
  • translucidus (tr): nuvem translúcida, através da qual a posição do Sol ou da Lua é visível.
  • undulatus (un): ondulações distintas (vento é perpendicular às “ruas” de nuvens). Embora rara, esta formação de nuvens é causada por distúrbios no vento suave. As nuvens stratus undulatus são mais comuns nas nuvens stratus stratocumulomutatus, onde o vento é mais forte à medida que a altura aumenta.

Stratus fractus não são divididos em variedades, mas stratus nebulosus sim.

Nuvens anexas e características suplementares

  • praecipitatio (pre): precipitação que chega ao solo.
  • fluctus (flu): ondas (Kelvin-Helmholtz).

Nuvens-mãe e nuvens especiais (genitus)

  • Nimbostratus
  • Cumulus
  • Cumulonimbus
  • Homo
  • Silva
  • Cataracta

Stratus esgarçadas podem se formar em consequência da turbulência que se manifesta no seio das camadas de ar, umedecidas pelas precipitações que caem de um altostratus, nimbostratus, cumulonimbus ou cumulus. Quedas d’água e processos humanos também podem gerar nuvens stratus.

Nuvens-mãe e nuvens especiais (mutatus)

  • Stratocumulus

A stratus pode ter origem em uma stratocumulus. É o que se produz quando a superfície inferior dela desce, ou quando perde seu relevo ou suas subdivisões aparentes – por ouqualquer outra razão que não seja a da ocorrência de precipitação.

Veja outros gêneros de nuvens a partir de sumário na página Atlas de Nuvens.

Referências

Compartilhe :)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.