Jogos meteorológicos

Que tal aprender conceitos de sobre clima, meteorologia por satélite e ciências da Terra jogando? Lançado em 2002, o NOAA SciJinks inspira e engaja os interessados através de textos, jogos e vídeos, todos bem didáticos. O site produzido pela equipe da “NASA Space Place” no “Jet Propulsion Laboratory” da NASA para o Serviço Nacional de Satélites, Dados e Informações Ambientais da NOAA (NESDIS), com fundos do programa “Geostationary Operational Environmental Satellite – R Series” e do programa “Joint Polar Satellite System”.

O site contém um menu que direciona para vídeos, jogos e tópicos (que incluem os vídeos e jogos dos respectivos tópicos, além dos textos). Mas algo difícil de encontrar são jogos que trabalhem os conceitos de meteorologia, principalmente de uma forma correta e divertida. Atualmente (março/2022), esses são os jogos disponíveis no site (em inglês).

Grow Snow Crystals (Crescimento de cristais de gelo)

Todo floco de neve tem uma forma de seis lados (hexagonal), mas eles possuem diferentes os arranjos e tamanhos. Conforme ele se movimenta pela nuvem, as diferenças de temperatura e umidade afetam seu formato. A simulação funciona da seguinte forma: clique (ou toque) em diferentes zonas de temperatura para mudar o formato do cristal ou na mesma zona para que o cristal cresça. Ao lado, será exibida a imagem do cristal formado até então. Clicando abaixo da nuvem, você pode recomeçar a gerar um novo cristal.

Exemplo de tela do "Grow Snow Crystals"
Exemplo de tela do “Grow Snow Crystals”

Experimente clicar uma vez em cada zona e depois abaixo da nuvem na sequência, para limpar a tela e ver o formato típico do floco de neve em cada zona de temperatura.

Hurricane Simulation (Simulador de furacão)

Sobre um mapa do Oceano Atlântico Norte, estão algumas setas brancas (indicando a direção do vento), uma elipse (representando uma região de alta pressão atmosférica com uma letra H de “High”) e uma mancha de nuvens que se movimenta. Essa mancha surge no litoral da África com uma letra L indicando que é uma região de baixa pressão que se move inicialmente para oeste. O número que a acompanha abaixo é a temperatura da superfície do mar (SST) em graus Farenheit.

Exemplo de tela do "Hurricane Simulation"
Exemplo de tela do “Hurricane Simulation”

Existe uma relação muito direta entre a SST e o desenvolvimento de tempestades tropicais e furacões, já que o calor e umidade do oceano alimentam esses sistemas. Quanto maior a SST, maior o crescimento da tempestade e da categoria do furacão (de 1 a 5). Assim, você pode modificar a posição da alta pressão e da tempestade/furacão selecionando, arrastando e soltando o sistema. O vento se reorienta automaticamente, e conforme a SST de onde passar, o sistema deve ganhar força ou enfraquecer. Note como perde força rápido ao encontrar terra firme.

Tornado Simulator (Simulador de tornado)

A simulação permite definir a largura do tornado (“diameter”) e a diferença de pressão entre seu interior e o exterior (“pressure diff”), que está diretamente ligado à velocidade de rotação (“rotating speed”). No canto inferior esquerdo, aparece a escala Fujita de tornados, de 0 a 5 – quanto maior o número, mais estragos deve provocar.

Exemplo de tela do "Tornado Simulation"
Exemplo de tela do “Tornado Simulation”

A parte do tornado que podemos ver é o funil, que é o tubo que se estende da nuvem até o solo. Os efeitos do vento do tornado são muito maiores do que apenas o funil. Com relação à diferença entre seu centro de baixa pressão e o ar ao redor, quanto maior essa diferença, maior a velocidade do vento.

Precipitation Simulator (Simulador de precipitação)

À direita da simulação, existe um gráfico do perfil vertical de suas grandezas: temperatura do ar e temperatura do ponto de orvalho. Esse segundo conceito está ligado diretamente à umidade do ar: quanto mais perto da temperatura do ar, maior a umidade (ou seja, mais próximo do ar saturar de vapor d’água e “formar orvalho”). Esses valores são definidos pelo usuário em quatro diferentes alturas selecionando e arrastando horizontalmente os quadrados, soltando no valor desejado.

Exemplo de tela do "Precipitation Simulator"
Exemplo de tela do “Precipitation Simulator”

Conforme a temperatura e a umidade do nível, os hidrometeoros podem ser: flocos de neve/cristais de gelo, gotículas super-resfriadas (líquidas mesmo abaixo de 0°C), chuva, granizo, grãos de neve (graupel) e chuva congelante/chuvisco.

Note que, no nível mais alto, se afastar muito as temperaturas do ar e do ponto de orvalho, nem mesmo a nuvem se forma pois o ar fica muito seco. Faça testes para ver quais combinações de camadas e de temperaturas geram formação (ou não) de hidrometeoros, e quais deles são gerados.

Rainbow Simulator (Simulador de arco-íris)

Neste simulador de arco-íris, pode-se mudar a posição do Sol e o ponto de vista da pessoa (ambas na tela maior) para ver como os ângulos e as distâncias afetam o arco-íris que você pode ver (exibido na tela menor na parte superior esquerda). Também existem as opções de se exibir um Duplo arco-íris, um Arco-íris primário ou um Arco-íris Secundário. O arco-íris primário tem a faixa vermelha no topo, enquanto que o secundário a tem na parte inferior e é mais fraco, pois ocorre dupla reflexão da luz solar dentro das gotas de chuva.

Exemplo de tela do "Rainbow Simulator"
Exemplo de tela do “Rainbow Simulator”

Para entender melhor os caminhos dos raios de luz nas gotas de chuva, é possível usar as opções Cortina de chuva, Queda Única ou Múltiplas gotas. O primeiro mostra dois raios de luz paralelos do sol refratando uma gota de chuva na parte superior e inferior da cortina, enquanto o segundo mostra o caminho da luz somente em uma gota. O último mostra três raios de luz paralelos refratando três gotas de chuva em diferentes altitudes.

Make Lightning with ZAP! (Faça um relâmpago com um ZAP)

Nessa simulação, você age como uma corrente ascendente. Ao clicar (ou tocar) na tela, é gerada uma força para cima permitindo que os pedaços de gelo, que acumulam cargas elétricas, sejam impulsionados para cima – ou liberados para baixo, caso não interaja. Você pode criar relâmpagos nuvem-solo (quando tiver carga negativa na nuvem e carga positiva no solo) ou intra-nuvem (quando tiver carga positiva na parte superior da tempestade e negativa na inferior) clicando nos respectivos botões. Mas quanto mais carga, mais raios são gerados e mais pontos ganhos.

Exemplo de tela do "Make Lightning with ZAP!"
Exemplo de tela do “Make Lightning with ZAP!”

Na parte do meio da nuvem de tempestade (a linha pontilhada superior) a precipitação torna-se pelotas de gelo carregados negativamente ou cristais de gelo carregados positivamente. Os cristais de gelo carregados positivamente flutuam para o topo da nuvem por serem mais leves. As pelotas de gelo carregados negativamente caem em direção ao chão e derretem para formar chuva ao passar pela linha de derretimento (a linha pontilhada inferior). Quanto mais pelotas de neve carregadas negativamente tiver, mais cargas positivas aparecem no chão. Ou seja, mantenha-os entre as linhas pontilhadas! Quando estiver com o máximo de cargas que puder manter, dispare o raio e ganhe os pontos.

Weather Tricktionary (Perguntas sobre previsão do tempo)

Teste seus conhecimentos escolhendo a definição correta para oito diferentes termos climáticos. São quatro alternativas, sendo que as outras três incorretas geralmente nem tem a ver com meteorologia.

Compartilhe :)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.