Cometa Neowise visível no Brasil

Após algumas semanas da passagem do cometa Neowise no hemisfério norte, chegou a vez do Brasil ter a chance de observá-lo. O cometa será visível entre os dias 21 e 30 de julho de 2020, de início somente para a região Norte, mas depois seguem as regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul – nessa ordem, devido aos movimentos da Terra em sua órbita ao redor do Sol. Em São Paulo, por exemplo, será visível somente a partir do dia 24. Depois desse período, a visualização será somente através de telescópios.

Cometa Neowise sobre Stonehenge. Fonte: Declan Deval
Cometa Neowise sobre Stonehenge. Fonte: Declan Deval

O início de seu horário de aparição é por volta de 18h30 (logo após o pôr do sol) na direção noroeste, bem próximo à linha do horizonte. Estendendo o braço esquerdo na direção do pôr do sol (oeste), o norte está à frente. Entre essas duas direções, está a direção noroeste.

À medida que o Sol se põe, o céu escurece e haverá uma raia fraca incomum apontando diagonalmente perto do horizonte, que é o cometa. A cada dia, ele estará um pouquinho mais alto – no dia 26, a elevação será de cerca de 15°. Assim, deve ser melhor observado se estiver em um local alto e longe de luzes junto à superfície – a chamada poluição luminosa.

Sua visibilidade pode ser afeta pelos processos do próprio cometa, pois sua composição e velocidade de ejeção dos gases que foram sua cauda podem ser reduzidas, fazendo com que apareça menor no céu. Assim, o mais provável é que esteja um pouco menos brilhante a cada noite que passa. Ele deve ter magnitude entre 4 e 6 – quanto menor o número, mais brilhante; o limite da nossa visão é o 6.

Imagem do software Stellarium indicando a região do céu onde será visível o cometa Neowise
Imagem do software Stellarium indicando a região do céu onde será visível o cometa Neowise

A previsão do tempo para os próximos dias indica o avanço de uma frente fria no Sul e Sudeste, com consequente aumento de nebulosidade, justamente para os dias de aparição do cometa. No entanto, São Paulo ainda continua sob efeito da alta pressão (e ausência de nuvens) nos dias 24 e 25. Em outros estados, principalmente Rio Grande do Sul, podem existir janelas de céu claro após a passagem da frente fria.

A princípio, ele será visível a olho nu, mas pode ser melhor observado através de um telescópio ou um binóculo – pelo menos com especificações 7×50 ou 10×50 (ampliação x diâmetro da lente). Alguns aplicativos de observação do céu podem ser instalados no celular para facilitar a localização dos astros no céu, como Skywalk, Starchart, Sky Map ou Stellarium. Veja mais dicas para observar o céu no post Astronomia amadora.

O que é um cometa?

Um cometa é formado principalmente de rochas e substâncias congeladas (como água, metano, dióxido de carbono, etc), que compõe seu núcleo. Quando um cometa se aproxima do Sol, seus componentes congelados aquecem e passam diretamente para o estado gasoso, formando a cabeleira ao redor do núcleo. O vento solar faz com que a cabeleira seja jogada na direção oposta ao Sol, formando a cauda. Importante não confundi-lo com meteoritos: fragmentos de materiais que vagueiam pelo espaço e entram em combustam ao penetrar na atmosfera terrestre, formando um rastro luminoso cuja passagem no céu dura poucos segundos.

O nome técnico do cometa Neowise é C/2020 F3: C devido ao seu período orbital longo (>200 anos), 2020 pelo seu ano do descobrimento, F pela quinzena do descobrimento (quinzena 6 do ano, ou seja, final de março) e 3 por causa do número de objetos descoberto na quinzena (é o terceiro). Recebeu o nome de Neowise devido ao nome do descobridor (no caso, o telescópio espacial “Near-Earth Object Wide-field Infrared Survey Explorer”). Surpreendeu muitos ao sobreviver à sua aproximação mais próxima ao Sol, brilhando drasticamente e desenvolvendo caudas de íons (azul) e poeira (brancos) impressionantes.

Em sua órbita ao redor do Sol, seu ponto mais próximo à Terra ocorre no dia 23 de julho, estando a “somente” 103 milhões de quilômetros de distância. Veja mais fotos e vídeos do cometa Neowise nos links abaixo.

Fontes

Espalhe a mensagem

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.