Capítulo 6 – Batalhas decisivas

Ao retornarem a Lassir, o conselho volta a se reunir para discutirem as descobertas feitas pelos aventureiros no Hades e emissários da Ordem da Água sobre os nodos de ley. Parte desse conselho é formada por uma Comitiva de Guardânia:

  • Keldan – Humana, clériga;
  • Niubo – Nelgloriano, guerreiro;
  • Shair – Humana, maga;
  • Ngumbé – Paladino, Simka;
  • Elania – Canisa, Ranger.
  • Rralí – Dríade, Warlock;
  • Meln – Nelgloriano, paladino;
  • Er’lar – Laiknil, maga

Ngumbé tem juba de leão e listras de tigre preto com vermelho no peito e as mãos com pintas de onça. Ele que lidera a reunião. Niubo, Elania e Rralí acomapnharam as pesuisas dos nodos. Dizem que tem atividade de bruxas e que, em nodos mais ativos, existia uma correspondência na frequência e tamanho dos grupos de slads.

Durante a reunião, Urk percebe um passarinho estranho a avisa Turin, que se teletransporta e o agarra. Veriska tenta conversar com o pássaro mas acaba tendo uma conexão mental com a Ababuye. Ela solta um pó no vento e escuta “pode ir”. Veriska acorda do transe, arranca a cabeça do passarinho e ele vira palha com dois botões – claramente um artifício de Ababuye para seguir os passos de seus opositores. No entanto, a ninfa reconhece um conjunto de ilhas durante essa conexão.

O grupo de aventureiros decide investigar essas ilhas, enquanto grupos de yincars e a Ordem da Água cobrem a parte norte. Veriska conjura fortaleza e faz uma magia de triagem em um pedaço de tecido que tinha pego, tendo a visão de um Nolcar. Bernardo e Urk vão cuidar de feridos. Turin conversa com os yincars sobre os novos planos, distribuir armas e faz um discurso motivador, ganhando apoio de todos.

Antes de partirem, os aventureiros decidem ir ao nodo mais próximo usando as runas, logo ao pôr do sol, junto de alguns yincars. Por lá enfrentam alguns slads e dão tempo para Lassir se fortificar para a guerra. O plano envolve deslocar milhares de yincars e 10 altos membros da Ordem da Água se distribuem para os 17 nodos. Além de eliminar inimigos, é preciso destruir ou recodificar runas, mas isso ainda é outro desafio.

Grande batalha

Usando as runas, seguem para o nodo na direção que Ababuye está. Todos passam um bálsamo para ganharem força antes da batalha. São umas 11 horas da noite e estão em uma ilha, observando outra próxima sem muita vegetação. Nela, um caldeirão de 2,5 metros de diâmetro de conteúdo borbulhante e saindo vapores. Ao lado, uma figura encurvada meio de costas, mexendo em algumas coisas. Atrás do caldeirão, uma estrutura de madeira e alguns vultos lá. Aos lados, ainda têm outras três ilhas menores, e em uma delas, três figuras negras.

Bernardo, usando sua lanterna, vê um relogio etéreo flutuando perto do caldeirão, com vários traços faltando mas tem 12 traços em vermelho escuro. Dele, saem linhas de energia para as outras ilhas, em pontos de onde saem vapores da terra. Também observa que os vultos atrás do caldeirão são de um aracno e um homem-sapo (alguns do grupo os reconhecem como Utiok e Aglar), presos e com suas energias sendo sugadas.

Ao iluminar as figuras negras, todos descobrem se tratar de bruxas. Uma delas se aproxima do grupo. Araknível dá uma surra nela e no unicórnio em que estava montada. Urk ativa um campo anti-magia e lança tempestade de fogo sobre eles, com ambos caindo. Enquanto isso, Veriska, com seu simulacro, Turin, com sua espada dançante, e Bernardo, com Glorian, enfrantam bravamente as outras bruxas.

Eis que abre buraco do chão e saem mais três bruxas. A que estava caída foi recuperada por uma delas, mas foi derrubada novamente e morta pelo Araknível. Após muita batalha, todas as bruxas são derrotadas. No final da luta ainda aparecem dois monstros, mas Ababuye foge com o caldeirão em um tapete mágico e os monstros também entram em fuga.

Resultados das outras batalhas

Enquanto o grupo de aventureiros brigava diretamente com as bruxas, foram travadas batalhas nos outros nodos. Foram mais mortos ao norte, onde os conflitos foram mais intensos, do que nos nodos do sul. Foram 3.175 ilesos, 2.225 feridos e 3.700 mortos no sul. No norte, foram 8.280 ilesos, 2.240 feridos e 2.980 mortos.

A batalha na colina de Lassir atrasou e causou caos nas forças dos Nolcar, ajudando à fuga e refúgio dos civis. Rovard foi fundamental para maximizar esses efeitos, impedindo o rápido acesso à cidade e permitindo a reorganização das tropas para defender a cidade. Ele se sacrificou para segurar uma posição, permitindo que muitos se refugiassem ou não fossem esquartejados. Foi encontrado morimbundo após a batalha.

As forças dos Nolcar receberam pesadas baixas, dada à surpresa e à fortificação, mas a posição não resistiu após algum tempo. Com a perda das defesas, muitos morrem por ofensiva agressiva do Novri e seus companheiros no início das retiradas, descendo a colina. O líder Nolcar, Vasmungar, revelou-se a liderança nolcar na região durante a batalha, vestindo um robe escuro, repleto de estrelas brilhantes no tecido. O resultado foi muitas mortes e um ataque pesado nas paliçadas e ruas de Lassir. Ele arrasou muita coisa com as suas magias, mas a maga Shair conseguiu conter um bom número delas, sob estrondos. Tendo perdido o exército de gnolls quase todo e os yincars que estavam em Hades, Vasmungar fez uma retirada estratégica e é um inimigo claro do grupo.

Ao total, as batalhas em Lassir e na colina resultarem em 3.400 ilesos, 560 feridos e 5.036 mortos. Duas das bruxas sob comando direto de Ababuye foram vistas: Akkrole e Crivna. Elas massacraram alguns dos pelotões de yincars e pareceram se retirar com as quedas dos nodos. Causaram muito medo e pânico e falavam da Ababuy, o que deixou clara a ligação delas com as coisas que aconteciam.

Todos os nodos foram conquistados.

Epílogo

Os yincars não conhecem rituais fúnebres que não sejam vala comum ou jogar partes dos corpos aos cães. No entanto, estão aprendendo sobre isso com costumes da Igreja da Inspiração Indomável, panteão de Guardannia. Urk aproveita para introduzir um pouco da cultura do Panteão Skytovross nos funerais. Assim, os yincars são queimados e será feito templo a Feratir, já que vão renascer das cinzas. O funeral tomou a maior parte do tempo destes dias após as batalhas. Foi emocionante a todos e unificador na região para os povos que foram se amalgamando nós últimos meses ali.

A maioria dos yincars sinaliza ficar. Em Lassir, eles não apenas tem um mundo de ajuda e instalações como nunca antes conheceram, como também não conhecem nada do mundo afora e seus perigos. Além disso, não tiveram folga para as suas dores e para luto – tanto das coisas recentes quanto de suas trajetórias de vida.

Parte da população de yincars segue para ocupar as cavernas que estavam sob o comando do Novri – Vasmungar, na verdade. É uma região mais protegida e de uso imediato, visto o aumento grande da população em Lassir. Veriska decide voltar para sua caverna no pântano, que estava vazia desde que saiu em campanha.

Bernardo e os superiores na Ordem da Água aprovam e apoiam a construção de um centro de treinamentos ali, onde Araknível pretende lecionar artes. Sugerem unir isso com templos da ordem. Há a igreja no centro de Lassir e sugerem construir locais com atividades na colina e na caverna. A escola de treinamentos diversos é a conversa da vez e muitos se empolgam. As crianças estão muito envolvidas. Bernardo também encarrega-se da gestão pública regional, ocupando-se em vigiar e controlar o portal a Hades dentro da caverna.

Foi possível perceber que a energia mágica da região foi muito drenada. Ainda se fazem necessário estudos pra neutralizar o que foi feito de mal em todos esses locais, o que deve levar anos. Teme-se que isso possa ter efeitos imprevisíveis nos monstros e feras da região e do entorno além dela. Essa energia deve se recuperar e estuda-se como a rede de monumentos erguidos pode ser remodelada para fins práticos e benevolentes no futuro ou se deveria ser selada ou bloqueada.

Urk envolve-se com os atuais responsáveis pelos estudos para colaborar e aprender mais com as pesquisas. Também apresenta o desejo de integrar Skorlun ao grupo, que anseia por conhecimento contra as bruxas e recuperar os manuscritos herdados de seu mentor.

Este capítulo faz parte da série Urk, o Aarakocra Clérigo – sumário no link.

Compartilhe :)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.