Badminton

O badminton é um jogo em que duas pessoas se posicionam em lados opostos de uma quadra, separados por uma rede, e, munidos de raquetes, devem lançar uma peteca contra o adversário, com o objetivo de deixá-la atingir o chão do lado da quadra adversária. Parece muito com o jogo de tênis, só que, em vez de uma bolinha, é uma peteca. Existem várias outras diferenças, que serão abordadas nesse post.

Raquetes e peteca de badminton. Foto: ViniRoger

Origem

Como vários jogos, já existiam jogos similares ao badminton na Grécia Antiga, na Índia, na China, no Japão e até entre os indígenas do Brasil. Na Europa, sua origem está relacionada ao jogo chamado “Battledores and Shuttlecocks”, popular desde a Idade Média. Nele, os participantes tinham uma raquete (Battlepad), semelhante à atual raquete de tênis de mesa, e uma peteca (Shuttlecock). Era uma brincadeira colaborativa de duas ou mais pessoas, cujo objetivo era manter a peteca no ar o maior tempo possível.

O esporte moderno vem da metade do século 19, na cidade de Pune (Índia Britânica). Na época, o esporte era conhecido como poona, e foi levado à Inglaterra por alguns oficiais do exército britânico. O nome atual deriva da casa dos duques de Beaufort, Badminton, localizada em Gloucestershire (Inglaterra), onde o esporte começou a ser praticado mais sistematicamente, com elaboração de regras e popularização. O primeiro artigo sobre o esporte data de 1863 da revista “The Cornhill Magazine”, sendo as primeiras regras oficiais publicadas na Índia em 1873. O primeiro clube foi criado em Folkestone (Reino Unido) em 1887. A International Badminton Federation (atualmente Badminton World Federation – BWF) foi criada em 1934.

O badminton é disputado nos Jogos Olímpicos desde a edição de Barcelona 1992 (em Munique 1972 e Seul 1988 o esporte foi disputado como demostração). Dentre as potências deste esporte estão países do sudeste asiático: China, Coreia do Sul, Indonésia e Malásia. Também e muito popular na Índia e no Paquistão.

O que precisa para jogar

Você vai precisar de duas raquetes e pelo menos uma peteca – como elas costumam rachar facilmente, é bom ter mais de uma. Esse “kit” pode ser encontrado a preços bem altos em lojas de esportes ou bem baratinho no Mercado Livre.

As raquetes tem peso e forma ligeiramente diferentes, mas a moldura não pode exceder 680 mm de comprimento e 230 mm de largura, pesando de 85 à 110 gramas. É bom ter uma bolsa que as acomode sem estragar durante o transporte.

A peteca é um projétil do alto-arrasto, com uma forma cônica aberta. O cone é formado a partir de dezesseis penas de ganso incorporados em uma base de cortiça arredondada e coberta com couro fino ou de material sintético. Petecas sintéticas, com saia de plástico e base de espuma, são frequentemente utilizados por jogadores amadores para reduzir os custos. Deve pesar entre 4,74 e 5,50 gramas. Cuidado ao manuseá-las para não amassar e prejudicar a aerodinâmica – a peteca ganha movimentos quase imprevisíveis se está torta.

As petecas podem variar sua velocidade conforme a altitude, umidade do ar e temperatura devido à resistência do ar. No ar menos denso (temperatura maior, maior altitude e/ou maior umidade), a peteca voa mais rápido, e em ambientes mais frios, de menor altitude e/ou menor umidade a peteca vai mais devagar. Assim, deve-se realizar um ajuste “para dentro” na angulação das penas para um aumento de velocidade e um ajuste “para fora” para menor velocidade. Num torneio da BWF, os árbitros testam até 3 velocidade de petecas para se certificar qual é a mais apropriada para o dia e local da competição.

Esquema da quadra de badminton com suas dimensões
Esquema da quadra de badminton com suas dimensões

A figura acima mostra as dimensões de uma quadra de badminton. A rede deve ficar a 1,55m de altura do chão (entre uma rede de tênis e de vôlei) e ter uma trama bem esticada de forma que seus fios superiores fiquem no mesmo alinhamento dos postes.

É possível a prática de badminton ao ar livre, mas devido ao baixo peso e aerodinâmica da peteca, qualquer ventinho pode mudar sua direção. Mesmo em ambientes fechados, deve-se evitar sistemas de circulação de ar.

Por fim, utilize tênis anti derrapante e roupas confortáveis.

Como jogar

Esse vídeo é voltado para professores de educação física que pretendam ensinar o badminton nas suas aulas, mas mostram o básico de como começar a jogar:

Nele, é mostrada uma técnica para “pegar o jeito” com a raquete: ficar batendo com a raquete para cima em algo leve, como um balão cheio de ar ou uma bolinha de papel, tentando manter o objeto o máximo de tempo possível no ar sem deixar cair no chão. Segure no punho da raquete como se estivesse a cumprimentando e mantenha o cotovelo em 90°. Assim são feitos todos os movimentos: não precisa deixar girar na mão, apenas o punho.

Comece jogando contra um adversário próximo a você. Conforme for ganhando prática, aumente o distanciamento até o que é usualmente utilizado em uma quadra de badminton com as medidas oficiais.

O objetivo do jogo é fazer a peteca tocar na quadra adversária. Aquele que deixar a peteca cair dentro do seu lado da quadra, ou rebatê-la para fora da quadra, perde a jogada. Assim como não pode tocar o chão, a peteca não deve bater no corpo de um jogador. Caso isso aconteça, uma falta será anotada, e ao adversário será concedido um ponto.

Vencendo o ponto, continua sacando o mesmo jogador, devendo apenas inverter a sua posição na quadra. Sacará, então, para o lado direito da quadra adversária. Havendo perda do ponto, o saque passa ao companheiro de equipe, sem que haja modificação na posição dos jogadores. No primeiro saque de cada game, a perda do ponto importa a perda do serviço, que passa automaticamente à equipe contrária, sem que o companheiro do primeiro sacador sirva.

Pode ser jogado individualmente ou em duplas (masculinas, femininas ou mistas). A partida é decidida em uma disputa de melhor de três sets (ou games). O vencedor de um set é quem marca 21 pontos primeiro. Caso haja empate por 20 a 20, vence o competidor que conseguir abrir dois pontos de diferença primeiro ou até que alguém chegue a 30 pontos.

O jogo é dirigido por treze árbitros, sendo um o Árbitro Geral, um Árbitro Principal, um Árbitro de serviço e dez juízes de linha. Em um jogo amador, é melhor apostar noi bom senso de cada um do que chamar essa galera toda pra ficar de olho.

O serviço ou saque é o lançamento da bola para iniciar um ponto, que deve ser feito atrás da linha-de-base (sem pisá-la). Para o saque, deve-se:

  1. Colocar o pé esquerdo a frente (jogador Destro)
  2. Apoiar ligeiramente o peso do corpo sobre o pé da retaguarda
  3. Segurar a peteca pela ponta entre o polegar e o indicador, abaixo da sua linha de cintura
  4. Empunhar a raquete para trás com a cabeça da raquete voltada para baixo
  5. Soltar a peteca e batê-la com movimento contínuo da raquete

Existem dois tipos de serviços: curto e longo. O serviço curto é feito com a intenção de lançar a peteca para perto da rede, feito com menos intensidade. Deve-se bloquear o pulso no final do batimento, dando à peteca uma trajetória baixa e tensa de forma a passar junto à rede e a cair dentro da área de serviço diagonalmente oposta perto da linha mais próxima da rede. Já o longo é usado quando o jogador pretende lançar o volante para mais longe da rede. Deve-se acelerar o movimento de trás para a frente e de baixo para cima, batendo a peteca com um movimento de chicotada – ela seguirá uma trajetória alta e profunda caindo perto da linha final do campo adversário, dentro da área de serviço diagonalmente oposta.

Esses e outros movimentos podem ser vistos na lista de vídeos abaixo (em inglês):

O badminton é constituído por uma estrutura de movimentos acíclicos e intermitentes (esforço/pausa), muito dinâmico e complexo. Por ser jogado em quadra menor que a de tênis, acaba sendo um jogo mais rápido. As principais capacidades exigidas são velocidade, agilidade e potência. Ter um bom reflexo e coordenação motora também são importantes. O praticante tem que correr, saltar e virar bruscamente, exigindo grande esforço físico. Durante uma partida, chega-se a correr quase dois quilômetros e podem ser queimadas 468 kcal em uma hora de prática.

Veja mais: Confederação Brasileira de Badminton