Nos Trilhos: festa com trens

O Nos Trilhos é um projeto criado pela ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) para desenvolver a ocupação do espaço com atividades artísticas e culturais a fim de ajudar a arrecadar fundos para o processo de restauração dos trens. Ele acontece promovendo festas, exposições e eventos culturais.

Vagões usados na Indie Party – Nos Trilhos. Foto: ViniRoger

O local é o pátio de uma antiga oficina, cercado por trens centenários e trilhos da ferrovia de SP. Possui uma Maria Fumaça de 1922 que ainda funciona e faz o trajeto entre um ponto próximo da estação de trem do Brás e o Museu da Imigração – veja mais no post sobre Passeios de trem no Brasil (item Museu da Imigração). O vídeo a seguir mostra o passeio:

O espaço fica boa parte embaixo do viaduto Alcâtara Macha (parte da Radial Leste). No entanto, quando acontece o Nos Trilhos, a entrada se dá pelo portão da CPTM, na Rua Visconde de Parnaíba, 1253 – Mooca. Fica em frente à entrada do Museu da Imigração, onde a rua encontra com a linha Turquesa de trens metropolitanos, entre as estações Brás e Moóca.

Nesse endereço, funciona um dos cemitério de trens da CPTM, algumas vezes servindo com fonte para peças de reposição para trens rodantes. Depois, segue-se paralelo aos trilhos no sentido Moóca, passando ao lado do Museu da Imigração, até chega nas oficinas da ABPF. Veja uma imagem aérea da região:

Dentre os eventos que rolaram no espaço, estão festas juninas, temáticas dos tempos da brilhantina e até mesmo um halloween com trem fantasma. As fotos desse post (do autor, ViniRoger) são de outra festa que aconteceu no local em março de 2018, a Indie Party. Teve muito indie rock, food trucks, pista ao ar livre. Dois vagões tiveram eventos dentro: uma pista alternativa e outro com Karaokê, ambos interligados.

Festa vista a partir do banheiro (desativado) do vagão com karaokê – antiga casa de manobras ao fundo. Foto: Viniroger

Indie rock (ou “rock independente”) é um gênero musical enraizado no rock alternativo e no pós-punk, surgido no Reino Unido e Estados Unidos durante a década de 1980. O termo “indie” também é frequentemente utilizado para descrever os meios de produção e distribuição de música underground independente e dissociada de grandes gravadoras. A divulgação de seu trabalho ocorre principalmente em turnês, rádios independentes e internet.