Jupyter Notebook

O Jupyter Notebook é um ambiente computacional web para criação de documentos na plataforma Jupyter. Um documento Jupyter Notebook é estruturado formato JSON, contendo uma lista ordenada de células de entrada / saída que podem conter código, texto (usando Markdown), matemática, gráficos e texto enriquecido, geralmente terminando com a extensão “.ipynb”.

Tela com exemplo de uso do Jupyter Notebook

Instalação

Ele pode ser instalado através do repositório python usando o comando “pip3 install jupyter” ou através do repositório conda usando o comando “conda install -c conda-forge jupyterlab”. Para sua execução localmente, primeiro execute o seguinte comando no terminal:

Será aberto o browser padrão (ou uma nova aba, se já estiver em execução) com o link aberto na árvore de arquivos do diretório onde foi aberto. O link aparece no log impresso na tela do terminal, podendo ser copiado e colado em um browser para ser trabalhado. Veja esse exemplo:

Caso esteja trabalhando remotamente, deverá ser incluído o parâmetro “–no-browser” para não abrir o browser do servidor. Caso queira especificar uma porta diferente da padrão (que é 8888), use o seguinte comando:

Antes de copiar o link que aparece na tela para um browser no computador local, você deverá criar um túnel entre sua máquina e o servidor, conforme o exemplo a seguir:

Caso precise matar o túnel existente, execute os seguintes comandos:

Na janela inicial, será exibida uma lista dos arquivos e diretórios presentes no local onde foi executado o comando do Jupyter. Você pode editar qualquer arquivo ASCII ou criar um novo.

Criar novo arquivo

Clicando em “New”, você pode criar um novo script python, um arquivo de texto simples, um novo diretório ou mesmo um novo terminal.

Com um novo arquivo python, existe existe um menu cortina de onde é possível escolher o tipo de célula, onde os principais são: “markdown” (para descrições textuais) e “code” (para códigos). Com o “markdown“, é possível até incluir equações usando LaTeX, colocando-a entre cifrões ou cifrões duplos (para centralizar a equação). Para ver o resultado, clique no botão para executar o código; para voltar a editar esse bloco, dê dois cliques rápidos nele.

Usando o tipo de célula “code“, você pode inserir linhas de código e executar bloco por bloco ou o documento todo. A saída será impressa logo após o bloco.

O documento gerado pode ser exportado como um script python (.py) em “File -> Download as -> .py” (ou em outros vários formatos interessantes, desde HTML até PDF). Tudo o que não for código, será incluído como comentário.

Para finalizar o programa, feche todas as abas abertas e dê CTRL+C no terminal (e confirme com y) para encerrar o processo.

Mais informações podem ser encontradas no post Digital Ocean – How To Set Up a Jupyter Notebook with Python 3 on Debian 9.

Abrindo um arquivo

Estando na janela com os arquivos e diretórios, dê um clique duplo no arquivo “.ipynb” que deseja trabalhar. Selecionando uma célula e clicando em “run” (ou teclando Shift+Enter), serão executadas as instruções nele presentes. Se ocorrer algum erro, uma mensagem será impressa logo abaixo; se exigir uma interação do usuário, a mensagem e o campo para receber a entrada aparecerá também abaixo.

Ao lado de cada célula existe a palavra “In” (de “Input”) seguida por um número entre colchetes. A cada vez que uma célula for executada, esse número aumenta. Dentre suas funcionalidades, isso serve para indicar quantas vezes as células foram executadas e a ordem que o mesmo foi feito. Um asterisco na célula Jupyter significa que a célula ainda está aguardando a execução; um círculo claro significa que está ocioso.

Para fechar um arquivo, vá em “File -> Close and halt”. Para fechar o Jupyter notebook, clique em “Quit” e depois feche a aba, liberando assim o respectivo terminal.