Como mudar hábitos e tornar-se mais produtivo e eficaz

Achei por aí um pouco sobre como mudar hábitos para se tornar mais produtivo.Muitas vezes vejo pessoas querendo trabalhar em uma profissão mas não possuem o perfil, o que é fundamental para a escolha de um profissional (por exemplo, um comissário). Se você (ou alguém) já identificou algum hábito errado, esse post poderá lhe ajudar a mudá-lo e tornar-se mais produtivo.

O texto completo é de Fran Christy, formada em administração de empresas com especialização em planejamento estratégico. Fran vive em Seattle, EUA e escreve sobre desenvolvimento pessoal, produtividade e estratégias de vida. Seguem os trechos que achei mais interessantes (em itálico) com alguns comentários meus.

Hábitos nascem de paradigmas, ou seja, de crenças de como você acredita que as coisas funcionam e como você deve viver. Alguns hábitos, porém, são “herdados” socialmente ou são cristalizados a partir de paradigmas já superados – como por exemplo, quando você faz algo porque sempre fez daquele jeito, mesmo que hoje já não pense mais que essa forma é a mais eficiente ou correta.

Um dos piores hábitos do cidadão moderno é “multitarefar”, ou seja, o hábito de fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Tem-se a artificial sensação de que se está sendo produtivo, numa ilusão de que estar ocupado é estar produzindo. Esse hábito é, em sua maior parte, herdado socialmente. “Parece que todo mundo faz assim, então deve ser assim que é pra fazer!”.

Agindo assim, a capacidade de raciocínio e a atenção focada são prejudicadas quando a pessoa está fazendo muitas coisas ao mesmo tempo. Outra coisa é quando a pessoa se diz “sempre ocupada” ou então “vivendo numa correria”. A produtividade burra é quando a pessoa está sempre ocupada, mas, no final das contas, nada do que ela faz rende frutos concretos, duradouros.

Do ponto de vista da vida bem vivida – a filosofia Carpe Diem que apresento aqui –, desperdiçar seu precioso tempo correndo como um ratinho de laboratório em sua rodinha – ocupado, ocupado, ocupado – mas sem produzir nada concreto de fato é uma das primeiras coisas que você deve aprender a eliminar.

1° passo: aumentar o seu nível de discernimento para com as tarefas que você realiza. Reflita seriamente sobre a real importância de tudo em que você investe seu tempo.
2° passo: dar um basta no impulso de querer fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. Fazendo várias coisas ao mesmo tempo demora mais no final do que fazer uma coisa de cada vez, pois não há concentração. O melhor é concentrar em uma só atividade para dar o máximo de si.

A tendência para multitarefar vem do desespero emprestado da urgência embutida em certas atividades – algumas das quais, se você pensar bem, você nem precisaria fazer. (…) A postura ideal, tanto na vida pessoal quanto profissional, é trazer os hábitos para a mente consciente e refletir sobre eles, pensar sobre sua importância, lógica, necessidade e efeito em sua produtividade. (…)

A ciência diz que o cérebro leva 30 dias para internalizar um novo hábito, ou seja, para que a nova forma de fazer algo se torne automática, inconsciente. Isso exige disciplina, foco e força de vontade, mas passado esse período de internalização, o novo hábito se torna parte de sua natureza. O desenvolvimento de uma personalidade excelente, extraordinária e produtiva passa justamente por esse caminho: aprender e internalizar novos hábitos para que você se torne naturalmente eficaz.

Semana que vem tem mais dicas profissionais.

Até mais, e obrigado pelos comentários! =)