Babá ao rum

O babá ao rum é um bolo muito tradicional de Nápoles, com uma maciez de derreter na boca. Sua característica principal é a massa que é embebida com licor, geralmente rum ou limoncello. Seu formato costuma ser de um anel (redondo com furo no centro) ou de um cogumelo (entre 5 e 15 cm), podendo ser recheado com chantilly, creme ou cerejas.

Babá ao rum da receita decorada com chantilly e cerejas e pote com calda extra. Foto: ViniRoger
Babá ao rum da receita decorada com chantilly e cerejas e pote com calda extra. Foto: ViniRoger

Alguns apontam sua origem no gugelhupf, um bolo típico da Áustria, Baviera, Suíça e também da Alsácia (França), onde é chamado kouglof. O nome italiano “babà” tem origem polonesa e designa o doce mas também tem um significado regional de “coisa ou pessoa que se destaca por sua simpatia particular” ou mesmo de uma pessoa mais velha. Assim, o nome do doce já tem uma referência praticamente afetiva.

O rum é uma bebida alcoólica obtida a partir da fermentação alcoólica do melaço e de outros derivados da produção de açúcar e posterior destilação, com alto teor alcoólico (de 35 a 55 graus GL). Ela começou a ser apreciada no século XVII, principalmente na região do Caribe (grande produtora de cana). O tempo de fermentação para o rum branco leva de 24hs à 48hs, enquanto que no caso de um rum escuro o processo pode levar semanas. O “rhum agricole” (com h) é feito a partir destilado do caldo de cana, assim como a cachaça, mas no caso da bebida brasileira, essa deve passar por fermentação também.

Receita de babá ao rum

Ingredientes

MASSA

  • 5 g de fermento biológico seco (ou 15g de fermento biológico fresco)
  • 1/2 de xícara (chá) de leite morno
  • 4 ovos
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 130 g de manteiga derretida
  • 1 pitada de sal
  • 2 xícaras (250 g) de farinha de trigo peneirada

CALDA

  • 1 xícara de água
  • 2 xícaras de açúcar
  • 1 xícara de rum

Procedimento

  1. Para ativar o fermento*, coloque uma colher (chá) de açúcar e a metade do leite morno em uma tigela e deixe fermentando com um pano em cima por uns 10 minutos
  2. Bata os ovos até ficarem leves e fofos (uns 3 minutos em velocidade baixa)
  3. Adicione açúcar aos poucos, o resto do leite, a manteiga e o sal, batendo sempre (batedeira em velocidade média por uns 4 minutos)
  4. Desligue a batedeira e adicione a farinha, batendo novamente até ficar homogêneo (mais uns 2 minutos em velocidade baixa)
  5. Adicione o fermento ativado e bata novamente até misturar bem
  6. Em uma forma com furo no meio de 26 cm de diâmetro e 15 cm de altura (ou em pequenas formas) previamente untada, deixe a massa crescer por 30 minutos
  7. Leve para assar a 180° por 45 minutos ou até ficar levemente dourado (se enfiar um palito, deve sair seco)
  8. Retire do forno e vire em uma tigela funda, tudo com muito cuidado para não desmanchar, e deixe amornar por 15 min
  9. Deixe esfriar por uns 15 minutos e antes de desenformar
  10. Enquanto isso, prepare a CALDA fervendo a água e o açúcar até começar a ferver (uns 5 minutos), adicionando o rum em seguida
  11. Despeje a calda quente sobre o bolo ainda morno em colheradas até que, quando pressionar levemente com a colher, saia um pouco de calda
  12. Deixe esfriar por 1 hora (ou deixe na geladeira por um tempo para ficar gelado) e sirva, derramando um pouco mais da calda que sobrou nos pedaços

*Outra forma de ativar o fermento, segundo a embalagem: adicione o fermento diretamente à farinha e em seguida os demais ingredientes. Misture até que a massa fique homogênea e deixe descansar 30 minutos.

Babá ao rum decorado somente com cerejas verdadeiras e pote com calda extra (o que sobrou após primeira aplicação). Foto: ViniRoger
Babá ao rum decorado somente com cerejas verdadeiras e pote com calda extra (o que sobrou após primeira aplicação). Foto: ViniRoger

A calda deve ficar no ponto de “fio forte”. Ou seja, se jogar um pouco da calda em um copo com água fria, ela deve demorar um pouco para se misturar com a água. A calda fraca se mistura rápido com a água, enquanto nos outros pontos com o açúcar mais concentrado (pérola, bala mole, bala dura, vidrado e caramelo) a calda não se mistura com a água.

Fontes

Espalhe a mensagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.