Particionamento com gparted e fdisk

Suas funções são as de detectar, ler, criar, destruir, redimensionar, verificar, mover e copiar partições e seus sistemas de arquivos. Estamos falando dos programas GParted (ou Gnome Partition Editor) e Fdisk (utilizado via linha de comando). Veja como deletar uma partição antiga e criar novas, assim como alterar o sistema de arquivos de uma delas. Esses procedimentos foram adotados para copiar um cartão SD em que estava instalada um sistema Raspbian, com duas partições de mesmo tamanho das originais e uma terceira com o restante do cartão – a primeira partição foi alterada para FAT32, depois foi utilizado o comando dd para copiar as imagens ISO previamente gravadas do cartão a ser copiado.

GParted

Na tela inicial do GParted, existe um menu cortina do lado direito superior com os discos disponíveis. Escolha o desejado (você pode ir por exclusão ou observar qual é o “/dev/sdX” que aparece através do comando dmesg). Para que uma partição possa ser modificada, ela deve ser desmontada: clique com o botão direito sobre a partição e clique em “eject” (ou “desmontar”).

Janela do programa GParted visualizando as partições do cartão criado e dados copiados via comando "dd"
Janela do programa GParted visualizando as partições do cartão criado e dados copiados via comando “dd”

Para criar um novo sistema de partições, primeiro clique com o botão direito do mouse sobre a parte desejada e selecione a opção “delete” – existe também a opção “Resize/Remove” para editar o tamanho dela. Então clique na parte cinza (onde diz “não alocada”) com o botão direito e em “new” para criar uma nova partição. Na janela de diálogo aberta, escolha o tamanho, sistema de arquivos e inclusive o rótulo (opcional). Repita o processo para cada partição nova, com as respectivas configurações.

Finalmente, clique no visto verde acima para confirmar as alterações para serem gravadas no cartão.

Fdisk

Insira o cartão e, logo em seguida, execute o comando “dmesg” no terminal para ver a identificação do dispositivo inserido. Para iniciar os trabalhos, entre como super usuário e digite o comando “fdisk /dev/sdX” com o devido dispositivo: cada comando será realizado pela inserção de uma letra seguido de “enter”. Por exemplo, insira a letra “p” para listar as partições de todos os dispositivos. Veja os passos para criar o seu cartão e as outras opções de comandos:

* Mostra a tabela de partições atuais (p)

Se o cartão não estiver vazio, deve-se apagar as partições existentes:

* Deleta uma partição (d)

Caso tenha mais de uma partição, será pedido o número da partição a ser deletada (as opções são dadas entre parênteses). Agora já é possível criar as novas partições:

* Adiciona uma nova partição (n)

O programa pergunta o “Partition type” (“p” para “primary” e “e” para “extended”). Depois, escolha o número da partição, o primeiro setor onde inicia a partição e o último setor. Em todos os casos, aparece entre parênteses as opções disponíveis e o “default” – se der ENTER sem escrever nada, essa última será a opção escolhida. A unidade padrão para o tamanho das partições é em bytes.

Para alterar o tipo do sistema de arquivos, existe uma tabela com um código hexadecimal para cada tipo. Visualize-a através da letra “l”.

* Lista os tipos de partições conhecidas (l)

Por “default”, todas as novas partições são do tipo “83 Linux”. Para mudar para “W95 FAT32 (LBA)”, a opção é a letra “c”:

* Muda o tipo de partição (t)

Ao digitar a letra “t”, informe a partição a ser alterada e o código hexadecimal correspondente. Por fim, grave as alterações realizadas no cartão (para sair sem grava, use a letra “q”):

* Aplica as alterações e sai do programa (w)

Caso necessário, escolha também a partição “bootável” (mudar partição ativa) usando a letra “a”. Veja como ficou na tela um resumo da operação:

O final mostra como ficaram as partições do cartão. Depois de criada a partição deve-se formatar com o comando “mkfs”, de acordo com o tipo de sistema de arquivos desejado. Nesse caso, temos os seguintes comandos (inclua a opção “-n Nome_dispositivo” logo depois do comando para dar o nome ao dispositivo):

Para alterar o rótulo do pendrive (ou hd, na segunda linha) você também pode localizar o dispositivo (no exemplo, foi /dev/sdb1) e executar o seguinte comando conforme o sistema de arquivos:

Ou formate utilizando o gparted.

Para alterar a ordem da tabela de partições, veja mais no link. Caso queira executar as alterações sem o modo interativo, tente o comando sfdisk.

Gdisk

Esse é o programa alternativo ao fdisk, que serve para particionar discos usando GPT – veja mais sobre modelos de particionamento de disco clicando no link. É um procedimento fundamental para gravar partições maiores que 2 TB (em discos com capacidade acima desse valor ou RAID com múltiplos HDs). Para instalá-lo, use “sudo apt-get install gdisk”.

O procedimento e os passos são análogos aos do fdisk. Veja essa tela com o resgistro de uma operação de destruir uma partição MBR (além da “protective”, que todo GPT tem) que havia seido gravada e gravação de uma nova em um disco de 4 TB:

Depois de criada a partição deve ser formatada com o comando “mkfs”, conforme apresentado na seção do fdisk.

Veja como copiar o conteúdo de partições e trabalhar com imagens iso clicando no link: cópia binária dd.