Oscilação Madden-Julian

A oscilação Madden-Julian (MJO) é o maior elemento da variabilidade intra-sazonal na atmosfera tropical, e foi descoberta por Roland Madden e Paul Julian do Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica (NCAR) em 1971. É um acoplamento em larga escala entre a circulação atmosférica e a convecção profunda tropical.

Ao invés de ser um padrão “fixo” como a “Oscilação Sul – El Niño” (ENSO), o MJO é um padrão que se propaga para o leste em aproximadamente 4 a 8 m/s, iniciando-se como um pulso através da atmosfera acima das partes quentes dos Oceanos Índico e Pacífico. Este padrão de circulação geral se manifesta de várias maneiras, mais claramente como chuvas anômalas seguida por uma fase seca. Cada ciclo dura aproximadamente 30-60 dias.

Existe uma forte variabilidade ano-a-ano (interanual) na atividade MJO, com longos períodos de forte atividade seguida de períodos em que a oscilação é fraca ou ausente. Esta variabilidade está parcialmente ligada ao ciclo ENSO. No Pacífico, muitas vezes observa-se uma forte atividade de MJO 6 a 12 meses antes do início de um episódio de El Niño, mas está praticamente ausente durante o máximo de alguns episódios de El Niño, enquanto a atividade MJO geralmente é maior durante um episódio de La Niña. Eventos fortes na oscilação de Madden-Julian durante uma série de meses no Pacífico ocidental podem acelerar o desenvolvimento de um El Niño ou La Niña, mas geralmente não levam ao início de um evento ENSO quente ou frio.

Diferença da precipitação média para todos os eventos MJO de 1979-2012 para novembro-março para as oito fases: sombreado verde indica chuva acima da média (fase convectiva intensificada), e o sombreado marrom mostra chuva abaixo da média (fase convectiva suprimida). Fonte: Climate.gov
Diferença da precipitação média para todos os eventos MJO de 1979-2012 para novembro-março para as oito fases: sombreado verde indica chuva acima da média (fase convectiva intensificada), e o sombreado marrom mostra chuva abaixo da média (fase convectiva suprimida). Fonte: Climate.gov

Mapas e Hovmöllers com o acompanhamento e previsão da MJO podem ser vistos na página CICS-NC: Tropical Monitoring. Um diagrama de fases com o índice observado e previsto está no site do CPC-NOAA. Nesse diagrama, são plotados os valores dos índices diários em um plano (RMM1 x RMM2) seguindo o histórico e projeções para os próximos dias. Ele é dividido em 8 fases e um círculo no centro que indica neutralidade. Quando os pontos estão nas regiões 1 e 8, o Brasil é influenciado com maior tendência de chuvas; se estiver nas regiões 4 e 5, não existe um favorecimento da precipitação. Para mais detalhes, consulte o texto What is the MJO, and why do we care? da NOAA.

Compartilhe :)

2 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.