Beja

Beja, uma cidade pitoresca no sul de Portugal, tem uma história rica e fascinante que remonta a milhares de anos. Situada no coração do Alentejo, uma região conhecida por suas planícies douradas e vinhas ondulantes, Beja tem sido um ponto de convergência de culturas e civilizações ao longo dos séculos.

Vista da cidade a partir do Castelo de Beja. Foto: ViniRoger
Vista da cidade a partir do Castelo de Beja. Foto: ViniRoger

As origens de Beja remontam à época romana, quando era conhecida como “Pax Julia”. Sob o domínio romano, a cidade prosperou como um importante centro administrativo, militar e económico da região. As ruínas romanas ainda são visíveis hoje, testemunhando o esplendor e a grandiosidade desse período.

Após o declínio do Império Romano, Beja foi sucessivamente ocupada por visigodos e mouros, cada um deixando sua marca na arquitetura, na cultura e nas tradições da cidade. Durante a ocupação moura, Beja era conhecida como “Baja” e tornou-se um centro cultural e intelectual, com a construção de mesquitas, palácios e jardins exuberantes.

No século XII, Beja foi reconquistada pelos cristãos durante a chamada “Reconquista Cristã” e passou a integrar o Reino de Portugal. Sob o domínio português, a cidade floresceu novamente, tornando-se um importante centro religioso, com a construção de igrejas e mosteiros.

Originalmente construído pelos romanos e posteriormente reforçado pelos mouros, está o Castelo de Beja. Imponente fortaleza construída no século XIII, é um dos marcos mais emblemáticos da cidade. Erguendo-se majestosamente no topo de uma colina, o castelo oferece vistas panorâmicas da paisagem alentejana circundante. Sua Torre de Menagem (do francês “tour de maim”, referente ao verbo “mettre en main”, que significa “colocar nas mãos” ou “comissionar”), é uma imponente estrutura de 40 metros de altura e destaque da construção. Ela servia como uma torre de comando onde os senhores do castelo ou comandantes militares se posicionavam para supervisionar e dirigir as operações de defesa do castelo, e também onde se comissionavam ordens e estratégias de batalha.

Torre de Menagem do Castelo de Beja. Foto: ViniRoger
Torre de Menagem do Castelo de Beja. Foto: ViniRoger

Ao longo dos séculos seguintes, Beja continuou a desempenhar um papel significativo na história de Portugal, sendo palco de importantes eventos políticos e culturais. Durante a Idade Moderna, a cidade foi um importante centro de produção agrícola e comercial, especialmente conhecida pela produção de vinho, azeite e cereais, produção que continua até os dias atuais. Os turistas são atraídos principalmente ao turismo rural e gastronômico.

Torres com geradores de energia eólica no distrito de Beja, próximo à fronteira com o Concelho de Loulé. Foto: ViniRoger
Torres com geradores de energia eólica no distrito de Beja, próximo à fronteira com o Concelho de Loulé. Foto: ViniRoger

Além da agroindústria e do turismo, Beja está emergindo como um centro para energias renováveis, com investimentos em parques eólicos e solares. A presença de instituições de ensino superior e centros de investigação também contribui para a economia, promovendo empregos qualificados e inovação.

Compartilhe :)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.