Vector, Xingu e VLS

Construído em 2004, o Memorial Aeroespacial Brasileiro mantém viva a memória das conquistas do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) e do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). Em seu acervo estão um dos primeiros veículo com motor a àlcool, bombas, mísseis, maquetes de foguetes, propulsores, entre outros. Na área externa, estão aeronaves e réplicas de foguetes nacionais.

CBA-123 Vector exposto no Museu Aeroespacial (Rio de Janeiro). Foto: ViniRoger

CBA-123 Vector exposto no Museu Aeroespacial (Rio de Janeiro). Foto: ViniRoger

O CBA-123 Vector foi uma iniciativa conjunta do Brasil com a Argentina para a criação de um turboélice pressurizado, dotado da mais avançada tecnologia da época e que permitisse uma navegação mais rápida e segura. Uma peculiaridade são os motores do tipo “pusher” localizados na parte de trás da fuselagem. Dois protótipos foram construídos, porém o projeto acabou sendo cancelado devido ao seu custo levar a um preço final não competitivo.

Xingu exposto no Museu Aeroespacial (Rio de Janeiro). Foto: ViniRoger

EMB 121 Xingu exposto no Museu Aeroespacial (Rio de Janeiro). Foto: ViniRoger

O EMB 121, batizado de Xingu, teve seu voo inicial foi em 1976. Foram produzidas 105 aeronaves desse modelo, a maioria com cabine de passageiros alongada para aumentar a capacidade.

Na área de exposição externa, estão outras aeronaves de fabricação nacional e réplicas dos foguetes do Programa Espacial Brasileiro, entre elas, em escala natural, o VLS (Veículo Lançador de Satélites).

Protótipo do VLS (Veículo Lançador de Satélites) exposto no MAB. Foto: ViniRoger.

Protótipo do VLS (Veículo Lançador de Satélites) exposto no MAB. Foto: ViniRoger.

Ao fundo do Memorial, existe um lago e o monumento em homenagem aos mortos na explosão do Veículo Lançador de Satélites (ou VLS) no Centro de Lançamento de Alcântara (MA) em 2003. Esse acidente ocorreu três dias antes da data prevista para o lançamento, quando um enorme incêndio seguido de algumas explosões destruiu o foguete brasileiro VLS-1 V03 em sua plataforma durante os preparativos para o lançamento, matando 21 técnicos civis.

Veja mais aeronaves antigas na categoria Caçadores da Aeronave Perdida.

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.