USP Leste – EACH

A Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH – USP), localizada no campus USP Leste, é uma unidade de ensino, pesquisa e extensão da Universidade de São Paulo. Foi inaugurada no dia 27 de fevereiro de 2005 e está localizada no distrito de Ermelino Matarazzo, às margens da rodovia Ayrton Senna, ao lado do Parque Ecológico do Tietê e da estação de trem USP Leste da CPTM.

Foto da vista dos trilhos da CPTM a partir da caixa d'água (direita).

Foto da vista dos trilhos da CPTM a partir da caixa d’água (direita).

A criação da USP Leste é o resultado de reivindicações da população da Zona Leste da cidade de São Paulo, que se iniciaram na década de 1980. O projeto pedagógico da EACH caracteriza-se pela promoção da integração entre as diversas áreas do conhecimento e, por extensão, de seus dez cursos. Por isso, diferentemente da maior parte das outras unidades da Universidade de São Paulo, não é dividida em departamentos, possuindo apenas coordenações de cursos e a coordenação do Ciclo Básico.

Interior da caixa d'água (com escada marinheiro e vista do topo (sinalizador de topo com fotocélula cor rubi e fábrica de vidros ao fundo).

Interior da caixa d’água (com escada marinheiro e vista do topo (sinalizador de topo com fotocélula cor rubi e fábrica de vidros ao fundo).

Veja esse vídeo panorâmico feito a partir do topo da caixa d’água, a 40 metros de altura.Dá pra ver uma fábrica de vidro, o Aeroporto de Guarulhos (com destaque para o pouso de um avião), Rodovia Ayrton Senna, centro de São Paulo, Zona Leste e trecho da linha safira da CPTM (estação USP Leste).

Esse é um outro vídeo da caixa d’água, vista a partir do chão, quando recebeu a queda de um raio.

Contaminação do solo

Em 2011, foi feito um depósito de terra contaminada de proveniência ainda indeterminada. Em 2013, a CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) instalou uma placa no campus, advertindo que parte do terreno estava infestada por “contaminantes com riscos à saúde”, além de uma grande concentração de gás metano, gerado pela decomposição de material orgânico periodicamente retirado do leito do Tietê, para desassoreamento do rio. Embora o risco de explosão seja muito baixo, pois não há grande acúmulo do gás, existe temor quanto à contaminação da terra por materiais tóxicos.

A CETESB estabeleceu uma série de exigências para que os problemas de contaminação do solo fossem resolvidos. A universidade teria de passar a realizar testes diários em cerca de 380 pontos diferentes para monitorar a situação do gás no subsolo do terreno. A promotoria pediu que a Justiça interditasse a área até que a universidade comprovasse a descontaminação do solo e as aulas foram suspensas a pedido do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Equipamentos bombeiam ar para dentro do solo para expulsar o gás metano de seu interior.

Equipamentos bombeiam ar para dentro do solo para expulsar o gás metano de seu interior.

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.

Um Pingback/Trackback