Arquivo da tag: Psicologia

Voo noturno, de Saint-Exupéry

Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944) foi um escritor e ilustrador francês mundialmente conhecido pela sua obra "O Pequeno Príncipe" (de 1943). Nesse famoso livro, o personagem principal vivia sozinho num asteroide do tamanho de uma casa que tinha três vulcões (dois ativos e um extinto) e uma rosa. Foi o orgulho da flor que arruinou a tranquilidade do mundo do pequeno príncipe e o levou a começar ... continue lendo [...]

A Era da Manipulação

O livro "A Era da Manipulação", de Wilson Bryan Key, tem como objetivo mostrar como a mídia seduz e manipula sua mente. Mesmo lançado em 1989, é possível notar como vários pontos continuam atuais. Afinal, apesar da tecnologia ter avançado bastante, a espécie "ser humano" continua a mesma nesse período, sujeita ainda às mesmas condições psicológicas de uma sociedade voltada ao consumo. Um ... continue lendo [...]

Crescendo com o IntelliMen

O IntelliMen é um projeto voltado ao público masculino com o objetivo de desenvolvimento pessoal em diversas áreas da vida do homem. Promovido pelo bispo da Igreja Universal Renato Cardoso, envolve uma série de desafios semanais ao longo de um ano. Eles devem ser realizados em conjunto com um parceiro oficial, de modo a compartilhar dúvidas, experiências e um puxar o outro caso algum enfraqueça ... continue lendo [...]

Acumuladores compulsivos

por Maria Auxiliadora Roggério DISPOSOFOBIA ou ACUMULAÇÃO COMPULSIVA  (Compulsive Hoarders) é uma doença que afeta 4% da população geral. Caracteriza-se por aquisição compulsiva e acúmulo de objetos inúteis para a maioria das pessoas, a incapacidade de usá-los e o medo de descartá-los. Compulsão – Trata-se de um comportamento estereotipado, repetitivo, indesejado e que, embora desnecessário, ... continue lendo [...]

Em tempos de boatos e extremismos

Por Maria Auxiliadora Roggério A pequena e miserável ilha de Tanga, com população estimada em quase 100% de analfabetos, era governada por um ditador que aboliu a imprensa local. Diariamente, o ditador recebia de um sobrinho seu, um único exemplar do jornal The New York Times, única fonte de informações do mundo exterior. Depois de ler as notícias, queimava o jornal para que o mesmo não ... continue lendo [...]

Teoria dos Jogos

Ramo da matemática aplicada, a teoria dos jogos ganhou fama no mundo pop após o filme norte americano "Uma mente brilhante" (2001). O filme representa a vida do matemático John Nash, ganhador do Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel em 1994, após resolver, na década de 1950, um problema relacionado à teoria dos jogos. Nash começou a mostrar sinais de esquizofrenia em 1958, ... continue lendo [...]

Netiqueta – boa comunicação na internet

Do inglês "network" e do francês "étiquette", "netiqueta" é um neologismo que indica o conjunto de normas de conduta que denotam boa educação na internet, a partir da ideia de autocontrole como indicador de civilidade. Por sua vez, Civilidade é o respeito pelas normas de convívio entre os membros de uma sociedade organizada. Note que etiqueta não é coisa de "gente chique" nem uma coisa "fora ... continue lendo [...]

Super-homem: o além tudo

Por Vinicius Siqueira O conceito de super-homem é a cereja do bolo na filosofia de Nietzsche: é o ponto alto de uma escalada difícil, que requer certa bagagem. Que bagagem seria essa? Da própria filosofia nietzscheana. Por ter escrita extremamente hermenêutica, só nos resta dissecar um pouco de seu pensamento para chegar à ideia do além-do-homem. Precisamos começar pela vontade de ... continue lendo [...]

Por que dizer NÃO aos nossos filhos?

Por Maria Auxiliadora Roggério Como pais, vocês já se encontraram diante de algumas destas situações? Estamos sempre tão exaustos, preocupados com o bem-estar das crianças que não sobra tempo ou disposição para nossas próprias necessidades em casal; Trabalhamos muito, então, quando estamos com nosso filho, permitimos que ele faça o que bem quiser, para compensar nossa ausência ... continue lendo [...]

Velhice negativada e negação da velhice

Por Maria Auxiliadora Roggério "[...] O que é mesmo que a chateava? Onde era exatamente o ponto que doía tanto? A vergonha. Ser velho dá vergonha e dá vergonha porque é impudico, [...] Deu-se conta de um sentimento ruim, o de que além de velha pecava pela rejeição de sua velhice e pecava feio, aumentando-se por conseqüência e castigo em mais velhice e mais feiúra". ("O tempo", Adélia ... continue lendo [...]