Plugues de tomada do mundo

Uma tomada elétrica é o ponto de conexão que fornece a eletricidade a um plugue macho (ou seja, peça com um ou mais pinos, do inglês plug) conectado a ela, que por sua vez está ligado a um aparelho elétrico. As mais comuns têm dois terminais: fase e neutro no circuito monofásico (também chamado de 110 volts) ou um para cada fase no circuito bifásico (220 volts). Algumas também têm um terceiro terminal, denominado “ligação de terra” ou simplesmente “terra”, que serve para escoar o excesso de elétrons espalhados pela carcaça do equipamento elétrico – é um fio verde que fica ligado a uma haste de aterramento de cobre enterrada no solo.

A corrente alternada (CA ou AC) tem seu sentido variando no tempo, ao contrário da corrente contínua (CC ou DC), cujo sentido permanece constante ao longo do tempo. A Corrente Alternada é a forma mais eficiente de se transmitir uma corrente elétrica por longas distâncias. Uma forma de caracterizá-la é por sua frequência, dada em Hertz (Hz).

Além disso tudo, também deve-se levar em conta a intensidade da corrente elétrica utilizada. Equipamentos que consomem mais energia precisam de fios mais grossos. É o caso de equipamentos que utilizam resistência elétrica que dissipa energia (calor) por efeito joule, como chuveiros, secadores, chapinhas, ferros de passar, etc. A medida que carateriza o fio é dada em milímetros (mm) e a corrente elétrica é medida em Amperes (A).

Gambiarra para quem perdeu a paciência com os padrões de tomada. Foto: Felipe Fonseca.

Gambiarra para quem perdeu a paciência com os padrões de tomada. Foto: Felipe Fonseca.

Como cada país possui suas próprias normas elétricas, é comum descobrir que seu destino de viagem usar um ou mais padrões de tomada diferentes do que seus equipamentos eletrônicos usam, ou a tensão e corrente são diferentes das que seus aparelhos devem receber. Na maioria dos países da América, a frequência da rede elétrica é de 60 Hz, exceto Argentina, Bolívia, Chile e Paraguai. Nesse países e na Europa, é usada a frequência de 50 Hz. A maior parte da Ásia, África e Oceania também usam 50 Hz. A maior parte do mundo também usa 220-240 V, exceto América do Norte, Central, Japão e parte do Brasil, que ficam entre 100-127 V.

Geralmente, as fontes que carregam celular e notebook possuem entrada do tipo “100-240V ~ 50/60 Hz”, ou seja, recebem energia elétrica nos padrões mais comumente utilizados no mundo. Para saber se seu produto pode ser usado em outro país, olhe a própria fonte do aparelho, onde está inscrito a faixa de volts que ele é capaz de funcionar. O problema é principalmente no padrão de tomada.

Desde o dia 1º de julho de 2011, a NBR 14136 é o padrão oficial de tomadas no Brasil – a venda de outros tipos é proibida pelo Inmetro desde então. O padrão internacional indica pinos de 4,5 mm de diâmetro e corrente máxima de 16 amperes. No entanto, o padrão brasileiro especifica dois diâmetros de pinos: 4 mm para aparelhos com corrente de até 10 amperes e 4,8 mm para aqueles que consomem entre 10 e 20 amperes. Cada um possui uma tomada diferente, com um buraco mais largo para o plugue de 20 A. Uma análise interessante sobre a implantação do novo padrão brasileiro pode ser visto no artigo Porque é BOM o novo padrão NBR de plugues e tomadas.

Veja os tipos de plugue conforme a letra que identifica o padrão na figura abaixo. Note que A e B diferem apenas por incluir um terra. O plugue com 3 pinos chatos (tipo I) era utilizado em aparelhos de ar condicionado e lavadoras de roupa. Os plugues utilizados no tipo C são compatíveis com o padrão brasileiro (tipo N). No tipo F, duas de suas extremidades são clipes usados como fio terra. Apesar do tipo J parecer com o do Brasil, eles não são compatíveis. Já as tomadas do tipo H são compatíveis com plugues do tipo C. O tipo M parece com o tipo D, mas tem pinos mais largos.

Padrões de tomadas e plugues. Fonte: Discover Travel.

Padrões de tomadas e plugues. Fonte: Discover Travel.

Alguns países não possuem um padrão bem definido ou usam mais de um tipo de tomada; É comum também mudar de padrão mas as instalações mais antigas ainda apresentam os tipos utilizados de antes. De modo geral, temos que:

  • América do Norte, Central e Japão: Tipo A e B
  • Europa (exceto Reino Unido): Tipos C, E, F
  • Alemanha, Áustria, Bulgária, Croácia, Espanha, Estônia, Finlândia, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Portugal, Noruega, Rússia, Suécia: Tipo F
  • Bélgica, França, Polônia, República Checa e Eslováquia: Tipo E
  • Itália: Tipo L
  • Suíça: Tipo J
  • Reino Unido, Irlanda, Bahrein, Cingapura, Emirados Árabes, Hong Kong, Malásia, Uganda: Tipo G
  • Ásia Meridional (Índia, Sri Lanka, Nepal, Namíbia, Paquistão, Qatar): Tipo D
  • Israel: Tipo H
  • Argentina e Oceania: Tipo I
  • África do Sul: Tipo M
  • Brasil: Tipo N

Veja uma lista contendo os padrões de tomadas, tensões e frequências utilizados em cada país clicando no link.

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.

Um Pingback/Trackback