Pica pau descendo as cataratas do Niágara

Quem nunca viu o famoso episódio do desenho animado do Pica-Pau em que ele faz várias tentativas de descer as cataratas em um barril? Será que isso já foi feito? E onde ficam as cataratas do desenho? E por quê catarata e não cachoeira?

Cena do episódio do Pica-Pau e do jogo "Pica-Pau, em: Cataratas"

Cena do episódio do Pica-Pau e do jogo “Pica-Pau, em: Cataratas

O episódio em que o Pica-Pau faz várias tentativas de descer as cataratas em um barril é de 1946. No original em inglês Woody Woodpecker, o desenho foi produzido pelo estúdio de Walter Lantz inicialmente nos anos 1940. Chegou a ganhar sua própria estrela na Calçada da Fama e até uma música tema. Um de seus dubladores originais mais famosos foi Mel Blanc, conhecido como “homem das mil vozes” e que criou a famosa risada do Pica-Pau (originalmente, seria a risada do Pernalonga). Para saber mais sobre a série de desenhos do Pica Pau, veja o vídeo abaixo do canal Nostalgia:

Cataratas do Niágara

A palavra catarata vem do grego katarrháktes e significa “o que se precipita, que se atira para baixo”, nomeando uma queda d’água de grande altura, com grande volume e estrondo. Já cascata (do italiano cascata, “queda”) é palavra que nomeia uma queda d’água pequena. Cachoeira (termo talvez derivado do latim coctionis, “fervura”) seria um termo mais genérico para indicar quedas d’água.

As Cataratas do Niágara são um agrupamento de grandes cataratas localizadas no rio Niágara (que significa “trovoada de águas”), na fronteira entre o estado norte-americano de Nova Iorque e da província canadense de Ontário. São compostas por três grupos distintos de cataratas: as Cataratas Canadenses, as Cataratas Americanas e as Cataratas Bridal Veil (Véu da Noiva).

Em outubro de 1829, Sam Patch pulou as quedas canadenses, tornando-se a primeira pessoa conhecida a sobreviver a tal queda. Isto iniciou uma longa corrida entre pessoas buscando fama nacional. Em 1901, Annie Edson Taylor, uma mulher de 63 anos de idade, tornou-se a primeira pessoa a cair nas Cataratas do Niágara dentro de um barril, e sair do barril sem ferimentos. Ela comprimiu o ar em um barril de salmoura modificado para 30 psi com uma bomba de bicicleta, amarrou-se entre travesseiros e usou uma bigorna para se equilibrar. Ela foi retirada de seu barril 17 minutos após ter descido as Cataratas, com vida.

Annie Taylor e seu barril (primeira pessoa a descer as cataratas em um barril).

Annie Taylor e seu barril (primeira pessoa a descer as cataratas em um barril).

Após Taylor, 14 outras pessoas caíram nas Cataratas do Niágara dentro de certos equipamentos como barris e afins. Alguns deles sobreviveram sem ferimentos, enquanto outros tiveram menos sorte e afogaram-se ou sofreram sérios ferimentos. Os sobreviventes de tais feitos podem ser condenados a passar um tempo na prisão, bem como multas pesadas, uma vez que é ilegal a tentativa de cair nas Cataratas do Niágara. Veja alguns:

  • Bobby Leach, 1911 – dublê de circo, usou um barril de aço de 2,4 metros. O barril ficou preso nas pedras ao cair. Ele sobreviveu, mas quebrou o maxilar e as duas rótulas e ficou os seis meses seguintes no hospital.
  • Charles Stevens, 1920 – dublê, usou um barril russo, muito pesado, feito de carvalho. Quando o barril atingiu a água na base das Cataratas, a bigorna quebrou o fundo do barril levando Charles com ela. Tudo o que se conseguiu recuperar foi seu braço direito ainda amarrado nas tiras.
  • Jean Lussier, 1928 – desceu numa grande bola de borracha ligada por ataduras de aço e 32 tubos internos que serviam para absorver o choque. Na parte central aberta onde Jean tinha que ficar, havia um travesseiro de ar e válvulas atadas a tanques de ar que forneceriam a ele 40 horas de oxigênio no caso dele ficar preso embaixo. Sobreviveu.
  • George Stathakis, 1930 – Infelizmente o barril ficou preso atrás da cortina d’água e não pôde ser removido durante 18 horas. Embora acredite-se que ele tenha sobrevivido ao mergulho, ele só tinha ar suficiente para três a oito horas e acabou morrendo. Levou sua tartaruga de estimação, Sonny Boy, que tinha mais de 100 anos, como um amuleto de boa sorte.
  • Karel Soucek, 1984 – Seu barril foi construído com uma madeira leve e plástico pesado no fundo (para dar equilíbrio), de forma que ele tivesse certeza de que seus pés fossem os primeiros a descer. Ele só teve alguns cortes no rosto devido ao seu relógio de pulso. Seu barril foi confiscado pela polícia e ele foi multado em US$ 500,00 por descer as Cataratas sem permissão.
  • Peter Debernardi e Jeffrey (Clyde) Petkovich, 1988 – Sentados frente a frente e usando capacetes de hockey, os dois canadenses desceram as Cataratas num barril de 1,5 m x 3 m. Eles terminaram a façanha relativamente ilesos, com o objetivo de mostrar aos jovens que tinham coisas mais legais para fazer do que se drogar. Tiveram de pagar US$20 mil entre multas e taxas legais.
Barris de Peter Debernardi e Jeffrey Petkovich (esquerda) e de Karel Soucek (direita).

Barris de Peter Debernardi e Jeffrey Petkovich (esquerda) e de Karel Soucek (direita).

Fontes: Catarata, cachoeira, cascata: por que tantas palavras?, Wikipedia e How Stuff Works?

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.
  • Eliana

    Muito interessante! Não sabia que alguém tinha feito isso de verdade.