Parc de Montjuïc

Localizado na montanha de Montjuïc (“monte dos judeus” em catalão antigo), é uma grande área verde com várias construções históricas e permite a vista de toda a cidade de Barcelona em diferentes pontos – veja mais sobre Barcelona clicando no link. Sua urbanização está ligada a dois grandes eventos internacionais: a Exposição Internacional de 1929 e os Jogos Olímpicos de 1992.

Vista de Barcelona a partir do Castell de Montjuïc. Foto: ViniRoger

Vista de Barcelona a partir do Castell de Montjuïc. Foto: ViniRoger

Seu acesso geralmente é feito a pé ou por ônibus/carro partindo da Plaza de Espanya, um ponto de convergência de importantes avenidas de Barcelona e com a fonte monumental, também desenhada para a exposição de 1929. Também é acessível pelo funicular que parte da estação Paral·lel do metrô ou pelo teleférico que vem de Barceloneta (o Aeri del Port). Caminhando um pouco, tem acesso ao outro teleférico.

O Telefèric de Montjuïc faz o trajeto entre o funicular, Mirador de l’Alcalde (com o Monument a la Sardana, uma homenagem à dança mais tradicional de Barcelona) e o Castell de Montjuïc, basicamente uma fortaleza com vista panorâmica de toda a cidade. Seu aspecto atual data do século XVIII, após passar por várias remodelações, possuindo vários muros grossos, pavimentos e salas.

Exposição Internacional de 1929

Uma Exposição Universal engloba temas que afetam uma vasta parcela da experiência humana, normalmente focando um período ou questões específicas da humanidade, expondo produtos, serviços, conhecimento, cultura e outros aspectos de todos os países participantes. Em 1888, já havia sido realizada a Exposição Universal, para a qual foi reconstruído o Parc de la Ciutadella, com o Arco do Triunfo fazendo a entrada e o Monumento a Cristóvão Colombo – veja mais no post sobre Barcelona.

A Exposição Internacional de 1929 deixou como legado várias atrações turísticas, como:

– Palau Nacional – sede do MNAC (Museu Nacional d’Art de Catalunya). Possui uma seção dedicada a arte românica, com pinturas e esculturas originárias de igrejas das montanhas dos Pireneus e outra para o modernismo, com obras de Dalí e Picasso. Tanto da entrada quanto de seu terraço, abre-se uma bela vista de Barcelona na direção para a Plaza Espanya.

Font Màgica com Palau Nacional ao fundo. Foto: ViniRoger

Font Màgica com Palau Nacional ao fundo. Foto: ViniRoger

– Font Màgica – uma grande fonte foi construída na avenida ladeada por grandes chafarizes, partindo da Plaza Espanya. Ao subir (por escadas rolantes e tradicionais) até o Palau Nacional, mais fontes e chafarizes. Muita gente fica por lá para ver o pôr do sol e o espetáculo de música e luz, coordenados com o movimento dos jatos de água, no início da noite. Um bom lugar para se observar também é a partir do terraço panorâmico de 360º do Centro Comercial Arenas de Barcelona, a antiga Plaza de Toros de las Arenas, onde ocorriam touradas até sua proibição.

Plaza Espanya e Palau Nacional (ao fundo da rua mais iluminada) vistos do Arenas, com destaque ao elevador panorâmico. Foto: ViniRoger

Plaza Espanya e Palau Nacional (ao fundo da rua mais iluminada) vistos do Arenas, com destaque ao elevador panorâmico. Foto: ViniRoger

– Poble Espanyol – nome traduzido como vilarejo espanhol, é um grande museu ao ar livre com reproduções, em escala real, de 115 construções, ruas e praças, como se fosse um vilarejo de verdade, formado de pequenas amostras de diferentes lugares da Espanha. Possui 40 oficinas de artesanato de joias, vidro, máscaras, cerâmica e couro, entre outros. Nele também são realizadas apresentações musicais nas ruas e ferias de comidas típicas até as 4 da manhã.

– Estadi Olímpic Lluís Companys – recebeu o nome de quem foi presidente da Generalitat (o governo da Catalunha), durante a Guerra Civil Espanhola. Remodelado posteriormente para as Olimpíadas de 1992, ainda possui a pira olímpica em sua parte externa.

Jogos Olímpicos de 1992

Sua cerimônia de abertura ficou muito conhecida devido ao acendimento da pira olímpica ter sido acesa por uma flecha em fogo disparada pelo arqueiro paraolímpico Antonio Rebollo.

Anella Olímpica. Fotos: ViniRoger

Anella Olímpica. Fotos: ViniRoger

A Anella Olímpica reúne uma série de grandes equipamentos esportivos e de lazer, incluindo o Estadi Olímpic Lluís Companys, o Open Camp (complexo de lazer com diversos esportes), o Palau Sant Jordi (ginásio de esportes), uma espetacular Torre de Comunicacions (com seus 136 metros de altura e silhueta lembrando o corpo de um atleta) e o Museu Olímpic i de l’Esport.

Veja algumas sugestões de roteiro no site Passaporte BCN – Roteiro Parc de Montjüic.

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.

Um Pingback/Trackback