Museu Galileu – Florença

O prédio que abriga o museu é o Palazzo Castellani, que surgiu na região do Castello d’Altafronte – datado de finais do século XI, era a fortaleza que protegia o porto fluvial no Arno e fazia parte da cerca antiga das muralhas de Florença. Está localizado entre a ponte Vecchio e a Piazza della Signoria. O Museu da História de Ciência foi inaugurado em 1930 e assim ficou conhecido até 2010, quando passou a se chamar Museu Galileu. Possui um grande acervo de equipamentos de laboratório, lunetas, mapas, globos e equipamentos didáticos de ciências (óptica, eletromagnetismo, microbiologia, medicina, etc). Uma das atrações “curiosas” é composta de três dedos e um dente do cientista Galileu Galilei.

Palazzo Castellani, onde está o Museo Galileo - possui um totem na frente do prédio onde a sombra do meio-dia atinge diferentes figuras desenhadas no chão, representando as estações do ano. Foto: ViniRoger.

Palazzo Castellani, onde está o Museo Galileo – possui um totem na frente do prédio onde a sombra do meio-dia atinge diferentes figuras desenhadas no chão, representando as estações do ano. Foto: ViniRoger.

A exposição articula-se segundo critérios temáticos em vinte salas. Uma das salas maiores contém uma coleção de antigos mapas-mundo e esferas celestes, com uma grandiosa esfera armilar em madeira esculpida e dourada utilizada para complexos cálculos astronômicos, realizada por Antonio Santucci no século XVI. A esfera armilar representa o universo de acordo com a teoria aristotélica – veja melhor o que é uma esfera armilar no blog Meteorópole.

Esfera Armilar. Foto: ViniRoger.

Esfera Armilar. Foto: ViniRoger.

Galileu Galilei (1564-1642) viveu a maior parte de sua vida em Pisa e em Florença, na época integrantes do Grão-Ducado da Toscana. Dentre suas maiores contribuições para a ciência, está o método científico, pois a ciência assentava numa metodologia aristotélica. O método científico é um conjunto de regras básicas de como deve ser o procedimento a fim de produzir conhecimento dito científico e consiste basicamente de:

  • Definir o problema;
  • Recolhimento de dados de maneira sistemática;
  • Proposta de uma ou mais hipóteses;
  • Realização de uma experiência controlada, para testar a validade da(s) hipótese(s);
  • Análise dos resultados;
  • Interpretar os dados e tirar conclusões, o que serve para a formulação de novas hipóteses;
  • Publicação dos resultados em monografias, dissertações, teses, artigos ou livros aceitos por universidades e ou reconhecidos pela comunidade científica.

Para Aristóteles, os objetos caíam para se localizarem corretamente de acordo com a natureza: o éter, acima de tudo; logo abaixo, o fogo; depois a água e, por último, a terra. Em Pisa, Galileu realizou experiências sobre a queda de corpos em planos inclinados, demonstrando que a velocidade de queda não depende do peso. Suas descobertas sobre o movimento tiveram significado especial pela abordagem matemática usada para analisá-las, o que se tornaria a marca registrada da física nos séculos seguintes.

Experimentos de queda em plano inclinado e busto de Galileu. Foto: ViniRoger.

Experimentos de queda em plano inclinado e busto de Galileu. Foto: ViniRoger.

Galileu foi o primeiro a fazer uso científico do telescópio, ao fazer observações astronômicas com ele. Descobriu assim que a Via Láctea é composta de miríades de estrelas (e não era uma “emanação” como se pensava), descobriu ainda os satélites de Júpiter, as montanhas e crateras da Lua. Todas essas descobertas foram feitas em março de 1610 e comunicadas ao mundo no livro Sidereus Nuncius (“O Mensageiro das Estrelas”) em março do mesmo ano em Veneza.

Telescópios utilizados (ou não) por Galileu. Foto: ViniRoger.

Telescópios utilizados (ou não) por Galileu. Foto: ViniRoger.

A observação dos satélites de Júpiter levaram-no a defender o sistema heliocêntrico de Copérnico (Sol no centro do sistema solar e os planetas girando ao redor), o que lhe causou problemas com a Inquisição. O modelo aceito pela Igreja católica ensinava que a Terra estava parada no centro do universo e os outros corpos orbitavam em círculos concêntricos ao seu redor. Os livros de Galileu foram incluídos no Index, censurados e proibidos, mas foram publicados nos Países Baixos, onde o protestantismo tinha já substituído o catolicismo, o que havia tornado a região livre da censura do Santo Ofício. Galileu Galilei morreu de morte natural e foi enterrado na Basílica de Santa Cruz em Florença, onde também estão Machiavelli e Michelangelo. Já Giordano Bruno (1548-1600) foi condenado à morte por heresia nos tribunais da Inquisição ao defender ideias semelhantes.

Meteorologia

Na segunda metade do século XVIII, observações sistemáticas de fenômenos meteorológicos usando instrumentos cada vez mais precisos e sofisticados começaram a ser tornar uma prática padrão. Dados coletados por uma crescente rede de observações foram usados para compilar tabelas para previsão de tempo, pelo menos para uma escala local. Veja mais sobre a história da Meteorologia clicando nesse link.

O termômetro de Galileu aplica o conceito que a densidade de um líquido, e logo também a força de impulsão por este exercida, depende da temperatura. Consiste numa coluna de vidro cheia de um líquido onde se encontram imersos pequenos globos de vidro cheios do mesmo líquido. A densidade efetiva de cada globo é ajustada usando diferentes quantidades de líquido. Quando a temperatura ambiente é superior a um dado valor, apresentado numa pequena placa presa ao globo, este flutua para cima na coluna (caso contrário, desce até ao fundo da coluna). Desse modo, pode estimar-se a temperatura ambiente verificando qual a temperatura máxima indicada pelos globos que flutuam junto ao cimo da coluna.

Esses globos podem ser vistos na foto na forma de frascos. Tem até um modelo em formato de sapo. No museu também existem modelos de termômetro com mercúrio e com álcool (dilatam conforme a temperatura aumenta, o que é notado por uma graduação), assim como barômetros (medem a pressão atmosférica).

Higrômetro de condensação, Higrômetro de fio de cabelo e termômetros (da esq. pra dir.). Fotos: ViniRoger.

Higrômetro de condensação, Higrômetro de fio de cabelo e termômetros (da esq. pra dir.). Fotos: ViniRoger.

O higrômetro de condensação era preenchido de neve ou gelo fino, sendo que a umidade do ar condensava em contato com o vaso e escorria para um copo graduado. O higrômetro de cabelo dependia das mudanças de tamanho de fios de cabelo com a variação da umidade do ar para mover um conjunto de mecanismos para indicar o valor da umidade.

Nesse link, faça uma visita virtual ao Museo Galileo – tem muitos vídeos interessantes sobre os assuntos expostos no museu. Para ver mais sobre a cidade de Florença, clique nesse outro link.

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.

Um Pingback/Trackback