Manaus

No coração da floresta amazônica, existe uma grande cidade: Manaus, capital do Amazonas. Saiba mais sobre sua história e álbum de fotos com as principais atrações turísticas.

Rio Negro e porto de Manaus ao entardecer

Rio Negro e porto de Manaus ao entardecer

Amazonas

O Amazonas fica na região norte e é o maior estado brasileiro. O tratado de Madri de 1750 confirmou a posse portuguesa sobre a área. Em 1850, foi criada a Província do Amazonas, desmembrada da Província do Grão-Pará (unidade administrativa do final do período colonial e do período imperial). Detém 98% de sua cobertura florestal preservada e um dos maiores mananciais de água doce do planeta, proveniente da maior rede hidrográfica do mundo. Em geral, os rios amazonenses são navegáveis e formam sua maior rede de transporte.

A Floresta Amazônica (ou simplesmente Amazônia) é uma floresta tropical que cobre a maior parte da região norte do Brasil e de outros países da América do Sul. Adaptada para um ambiente quente e úmido, divide-se em florestas montanhosas andinas, florestas de terra firme e florestas fluviais alagadas.

O nome Amazonas foi originalmente dado ao rio que banha o estado pelo capitão espanhol Francisco de Orellana, quando o desceu em todo o seu comprimento, em 1541. Afirmando ter encontrado uma tribo de índias guerreiras, com a qual teria lutado, e associando-as às amazonas da mitologia grega, deu-lhes o mesmo nome.

O rio Amazonas nasce na Cordilheira dos Andes, no lago Lauri ou Lauricocha, no Peru e deságua no Oceano Atlântico, junto à Ilha do Marajó, no Brasil. Ao longo de seu percurso, ele recebe os nomes Tunguragua, Apurímac, Marañón, Ucayali, Amazonas (a partir da junção do rios Marañon e Ucayali, no Peru), Solimões e novamente Amazonas (a partir da junção do rios Solimões e Negro, no Brasil). Por muito tempo, se acreditou ser o Amazonas o rio mais caudaloso do mundo e o segundo em comprimento, porém pesquisas recentes o apontam também como o rio mais longo do mundo.

Manaus

Dentre os povos que habitavam a região do atual Rio Negro, três se destacavam pelo elevado número populacional e influência ante os conquistadores: os Manáos, os Barés e os Tarumãs. Os Manáos constituíam o grupo étnico indígena mais importante da região, onde habitavam as duas margens do Rio Negro e possuindo população de cerca de 10 mil índios no século XVII, número avaliado após os primeiros violentos conflitos travados com os portugueses colonizadores.

Originalmente fundada em 1669 pelos portugueses com o forte de São José do Rio Negro,16 foi elevada à vila em 1832 com o nome de Manaos, em homenagem à nação indígena dos manaos, sendo legalmente transformada em cidade em 1848. O nome atual da cidade, Manaus, só foi grafado pela primeira vez em 1908, na tipografia do escritor Bertino de Miranda.

A partir de 1890, Manaus, que já se ostentava como capital do estado administrativo, experimentou um grandíssimo avanço populacional e econômico, resultante principalmente da exportação de matéria prima oriunda e até então, exclusiva da Amazônia. Com as riquezas geradas pela produção e exportação da borracha natural (Hevea brasiliensis), a capital amazonense recebeu grandes obras como o Porto de Manaus, o Teatro Amazonas, o Palácio da Justiça, o Reservatório do Mocó, a primeira rede de energia elétrica e os serviços de transporte coletivo em bondes.

A Zona Franca de Manaus foi um projeto de desenvolvimento sócio-econômico implantado pelo Regime militar brasileiro que estabelecia incentivos fiscais para implantação de um polo industrial, comercial e agropecuário.

O Aeroporto Internacional de Manaus – Eduardo Gomes, inaugurado em 1976, está situado a 14 quilômetros do Centro de Manaus. Possui também o Aeródromo das Flores, que abriga o Aeroclube de Manaus, e a Base Aérea de Manaus (Ajuricaba, popularmente conhecido como Aeroporto da “Ponta Pelada”). Suas siglas: SBEG/MAO, SWFN/FLW e SBMN/PLL, respectivamente (siglas ICAO/IATA).

Atrações turísticas

Uma nova atração é a Arena da Amazônia, estádio com arquitetura inspirada na floresta amazônica utilizado na Copa do Mundo da FIFA de 2014. No Largo de São Sebastião (centro) existem casas e prédios históricos, incluindo um bonde e alguns trilhos por ele utilizados. Além de restaurantes com comida típicas, existem as seguintes atrações:

  • Teatro Amazonas – foi inaugurado em 1896. Destaca-se também pelo estilo eclético de sua estrutura e os detalhes únicos de sua cúpula, composta de 36 mil peças de escamas em cerâmica esmaltada e telhas vitrificadas nas cores verde, azul e amarelo, uma analogia à exuberância da bandeira brasileira. Atrás do Teatro, tem o Palácio da Justiça.
  • Monumento de Abertura dos Portos – foi erguido em homenagem à abertura dos portos do Brasil para o comércio com outros países além de Portugal. Construído em mármore com um incrível número de detalhes, possui no topo um figura feminina, que representa a Amazônia, sendo cortejada por Hermes, deus grego do comércio. Na base, quatro caravanas apontam em direções opostas, levando cada uma o nome de um continente.
  • Igreja de São Sebastião – construída em pedras em estilo medieval. Possui uma única torre construída, sendo que o desenho da Igreja claramente indica a intenção de se levantar uma segunda torre também. Não foi construída provavelmente porque as igrejas pagavam impostos em função do seu tamanho, incluindo o número de torres.

Existe um passeio interessante feito de barco pelo rio Negro saindo da ponta negra (clique no link para ver o roteiro e as fotos) e que passa pelas seguintes atrações:

  • Praia da Ponta Negra – praia fluvial às margens do rio Negro, localizada a 13 km do Centro;
  • Ponte Rio Negro – ponte estaiada da Rodovia Manuel Urbano (AM-070), que liga a cidade de Manaus ao município de Iranduba. Inaugurada em 2011, é a maior ponte fluvial e estaiada do Brasil, com 3,6 quilômetros de extensão;
  • Encontro das Águas – fenômeno natural causado pelo encontro das águas barrentas do rio Solimões com as águas escuras do Rio Negro, as quais percorrem cerca de seis quilômetros sem se misturarem. Esse fenômeno acontece em decorrência da temperatura e densidade das águas, e, ainda a velocidade de suas correntezas.
Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.

Um Pingback/Trackback