Grupos de estudo da Bíblia

O judaísmo, primeira das grandes religiões monoteístas (crença em um só Deus), começou a se fundamentar quando Moisés recebeu de Deus os Dez Mandamentos, no Monte Sinai, por volta de 1200 a.C.. Ele uniu o povo judeu e ajudou seu sucessor, Josué, a conquistar a terra de Canaã, que os judeus renomearam como Israel. Posteriormente, surgiu a figura de Jesus Cristo, pregando que a mensagem de Deus destina-se a toda a humanidade, e não apenas ao povo eleito como diziam os judeus. Ele acabou preso e crucificado em Jerusalém, e seus seguidores perseguidos até que o império Constantino legalizou o cristianismo (e todas as outras religiões) com o Édito de Milão, em 313, os ditos discípulos do caminho tiveram paz. Porém, o cristianismo só foi proclamado como religião oficial do Império Romano por Teodósio I, em 391.

biblia-palavra

A Igreja Católica cresceu e tornou-se religião oficial do Império Romano, que se dividiu em Ocidental e Oriental. Os católicos romanos reconhecem a autoridade do papa, sucessor direto de São Pedro, o primeiro Bispo de Roma. O papa romano e o patriarca de Constantinopla passaram a disputar poder, gerando o cisma e a Igreja Ortodoxa. No século XVI, a autoridade da Igreja Católica Romana foi contestada, em um movimento que se tornou conhecido como a Reforma Protestante. Martinho Lutero publicou “95 Teses” criticando a condução do cristianismo, como a venda de um lugar no paraíso (as indulgências), e promovendo a possibilidade de livre interpretação da Bíblia – no catolicismo de então, o Livro era em latim e só os padres poderiam “traduzir” o que significavam os versículos das Escrituras.

O termo protestante vem do documento formal de protesto – Protestatio – que os luteranos apresentaram em uma assembleia em 1529, manifestando a sua oposição à política religiosa adotada pela Igreja Católica. Já o nome evangélico vem do fiel que se submete ao ensinamento contido nas “boas-novas” (evangelium, em latim) trazidas por Jesus. Todos esses movimentos estimulam o cristão a ler e interpretar as Escrituras. Os protestantes recusavam a ideia de que um único líder – o papa – deveria guiar os rumos da religião. Sem um “chefe”, cada grupo começou a se fragmentar em diversas correntes, com pequenas divergências doutrinárias – para ver mais diferenças entre os principais ramos do cristianismo, clique no link.

Dúvidas sobre a Bíblia

A leitura e discussão em grupos da Bíblia permite avançar espiritualmente e no conhecimento de mundo. Como exemplo, temos as divergências bíblicas: qual foi o destino dado às moedas que Judas recebeu por sua traição? A descrição dada em Atos 1:18-19 difere da que foi dada em Mateus 27:3-10. Isso levanta uma discussão se a Bíblia seria ditada ou inspirada por Deus, ou seja, se deveríamos interpretar ao “pé da letra” tudo o que está nela ou se foi inspirada no sentido de que Deus colocou no coração das pessoas para escrever. Temos sempre que analisar o contexto geral, cultural da época, etc, e orar muito pra Deus revelar o que Ele quer que saibamos/façamos e entender a mensagem geral das passagens bíblicas, ficando em caráter secundário isso de “caçar pelo em ovo”.

“… desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.”

2 Timóteo 3:15-17

Se perfeição significa que nem uma vírgula diverge da realidade, a bíblia não seria perfeita (haja vista as divergências da morte de Judas, da profecia de Jeremias/Zacarias, do local da aparição de Jesus ressurreto para os discípulos, etc); se perfeição significa que a Bíblia revela sem equívocos a vontade de Deus, Seus princípios/propósitos para nós, que ela mostra sem nenhum defeito os ensinamentos de Deus para nós, aqui sim podemos dizer que a bíblia é perfeita.

Note que as dúvidas não são incompatíveis com a Fé em Deus. Por exemplo, é comum a seguinte pergunta “Se sou salvo e todos os meus perdões já foram perdoados, por que não devo continuar a pecar?” O Cristianismo é baseado no que Deus fez por nós através de Jesus Cristo, e não no que devemos fazer para receber o favor de Deus e o Seu perdão. Mas Apóstolo Paulo afirmou em Romanos 6:1-2: “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos?” A ideia de que uma pessoa pudesse confiar em Jesus para a sua salvação e então continuar vivendo da mesma forma que antes é inconcebível. Aqueles que creem em Cristo são novas criaturas (2 Coríntios 5:17). O Espírito Santo nos transforma e nos leva a deixar de produzir obras da carne (Gálatas 5:19-21) para então começar a produzir o fruto do Espírito (Gálatas 5:22-23). A vida Cristã é uma vida transformada.

Outra pergunta feita muitas vezes é “Se Deus é bom e poderoso, como coisas ruins acontecem?“. Veja esse vídeo com uma resposta a esse questionamento:

Completando o vídeo, a vontade de Deus é soberana e sempre a melhor (mesmo que não saibamos qual é). Nossa vida com Deus seria como um GPS: você está dirigindo e o GPS Espírito Santo fala “vire a direita” e você, teimoso, vira a esquerda; aí ele fala “desvio da rota, recalcular”. Ou seja, você demora mais para chegar onde queria, mas Deus prepara uma nova rota pra você chegar onde Ele quer.

Outro assunto que entra muitas vezes em debate são as “festas juninas evangélicas” (já que surgiram na Igreja Católica) ou fazer outras coisas dizendo que está louvando a Deus (por exemplo, Pole Dance para Jesus). Seguindo esse exemplo, se as festas juninas foram criadas para adorar a santos católicos mas para você isso perdeu o significado e serve somente para acender fogueira e comer pinhão, então esse é o significado disso para você. Se essas coisas não forem pecado, então não teria problema – mas também não seria algo em si para louvar a Deus. Se banir a festa só por causa de sua origem, deveria ser banida a internet, por exemplo, pois sua origem está ligada às forças armadas dos EUA e possuir ateus entre seus desenvolvedores.

“Tudo me é permitido”, mas nem tudo convém. “Tudo me é permitido”, mas eu não deixarei que nada me domine.

1 Coríntios 6:12

Das discussões, saem também novas parábolas, retratando situações do nosso dia a dia, como essas duas:

Jesus te ama Um rapaz pediu a Jesus um emprego e uma mulher que o amasse muito. No dia seguinte, abriu o jornal e tinha um anúncio de emprego. Ele foi, viu a fila muito grande e disse: eles são melhores do que eu, e foi embora. No caminho, um garoto lhe deu uma rosa. No ônibus, chateado, joga a rosa fora. E ao chegar em casa briga com Jesus: “É assim que me tratas? É assim que me amas?” e vai dormir. Em sonho, Jesus lhe diz: “O emprego era seu, mas você não confiou e desistiu antes mesmo de lutar; aquela rosa fui eu que te dei… inspirei aquela criança a lhe dar! O amor da sua vida, estava sentada ao seu lado, em vez de você dar a rosa a ela, jogou fora.” Você entendeu como Jesus age na sua vida? Ele abre as portas e te mostra o caminho, mas se a sua fé é tão pouca, desiste no primeiro obstáculo. Não desista, confie que Jesus pode agir na sua vida. Os obstáculos existem para ver até onde vai a sua fé. O que acontece no céu quando oramos? Sonhei que fui pro céu e um anjo estava me mostrando o lugar. Caminhávamos lado a lado por um “escritório” cheio de anjos. Meu anjo-da-guarda parou em frente à primeira seção e me disse: – Essa é a seção dos Recebimentos. Aqui, todos os desejos pedidos a Deus em oração são recebidos. Olhei ao redor e estava tudo muito movimentado, com muitos anjos selecionando pedidos em volumosas folhas de papel e recados de gente do mundo todo. E aí continuamos a descer por um longo corredor até chegarmos na segunda seção. Então o anjo me disse: – Essa é a seção de Empacotamento e Entregas. Aqui, as graças e bênçãos pedidas pelas pessoas são processadas e entregues aos que as pediram. Percebi como, novamente, o lugar estava. Havia muitos anjos trabalhando naquela seção, pois várias bênçãos tinham sido pedidas e estavam a ser empacotadas para a entrega na Terra. Finalmente, bem distante, no fim daquele corredor paramos em frente a uma porta. Para minha surpresa, havia somente um anjo sentado ali, sem fazer nada. – Essa é a seção do Reconhecimento – disse-me o anjo, admitindo isso, parecendo envergonhado. – Como assim não há nenhum trabalho sendo desempenhado aqui? – perguntei. – É mesmo muito triste – o anjo suspirou. Depois que recebem as bênçãos que pediram, muito poucos retornam para o reconhecimento. – E como podemos reconhecer as bênçãos de Deus?, perguntei-lhe. – Simples, o anjo respondeu. É só dizer, Obrigado Senhor. – E quais bênçãos deveriam ser reconhecidas?, novamente perguntei. – Se você tem comida em sua geladeira, roupas sobre você, um teto e uma cama para dormir você é mais rico do que 75% das pessoas desse mundo. Se você tem dinheiro no banco, na sua carteira e o troco de uma refeição, está entre os 8% de afortunados do mundo. E se você receber isso no seu próprio computador, você faz parte do 1% do mundo que tem essa mesma oportunidade. Se acordou hoje com saúde, você é muito mais feliz que os muitos que não conseguirão nem ao menos sobreviver ao dia de hoje. Se nunca teve de provar o medo em uma guerra, a solidão da prisão, a agonia da tortura ou pontadas de fome no estômago, está acima de 700 milhões de pessoas nesse mundo. Se podes ir à Igreja sem temer assédio, prisão, tortura ou morte, você é mais privilegiado que três bilhões de pessoas no mundo todo. Se teus pais estão vivos e ainda vivem juntos, você é ainda mais raro. Se podes erguer sua cabeça e sorrir, estás entre poucos. Grande número de pessoas está mergulhada em dúvida e desespero. – Está bem. E agora? Como posso começar? – Conte suas bênçãos e ore agradecendo.

Para finalizar, esse vídeo trata resumidamente da questão do discipulado:

Veja mais em Got Questions e os canais do youtube Deus em Debate e Voltemos ao Evangelho. Clique no link para ver duas horas de pregação do pastor Paul Washer, onde ele aponta 10 problemas frequentemente encontrados nas igrejas. Com relação a esse vídeo, seguem as 10 acusações com alguns trechos que podem ser fonte de mais discussão e entendimento:

1) Negação das escrituras (“A Bíblia é suficiente para definir a Igreja?”) 2) Desconhecimento de Deus (“Não pode haver temor de Deus entre nós porque não há conhecimento de Deus entre nós”) 3) Uma falha ao falar da depravação do homem (“os homens têm que ser levados ao conhecimento de si próprios, antes de entregar a si próprios a Deus”) 4) Ignorância do Evangelho de Jesus Cristo (“nós trocamos regeneração por ‘decisionismo'”) 5) Ignorância da doutrina da regeneração (“salvação não pode ser manipulada pelo pregador, é uma obra extraordinária do poder do Deus-Todo Poderoso”, “oração do pecador x “arrependam-se e creiam no Evangelho” [MC 1:15], “uma árvore é conhecida por seus frutos”) 6) Apelo evangelístico sem fundamento bíblico (“pode um homem reconhecer seu pecado se ele não tem um padrão com o qual se comparar?”, “há uma terrível podridão em você e um juízo está vindo. (…) O Espírito Santo está operando em seu coração através da pregação do Evangelho de tal maneira que uma mudança está sendo produzida, de maneira que o pecado que uma vez você amava agora você odeia?”, “você fez uma profissão de fé em Cristo, mas agora parece que você se afastou Dele. Examine-se. Prove-se. Há pouca evidência de uma conversão de verdade em você. (…) Cristo se tornou precioso para você?”) 7) Ignorância com relação à natureza da Igreja (“nosso propósito definitivo e irrevogável do avivamento será o plantio de Igrejas bíblicas”, “E farei com eles uma aliança eterna de não me desviar de fazer-lhes o bem; e porei o meu temor nos seus corações, para que nunca se apartem de mim” [Jr 32:40] “se você se apartar Dele e Ele não te disciplinar, essa é a evidência que Ele não colocou Seu temor em você, você não foi regenerado e não está em aliança com Deus”) 8) Uma falta de amorosa e misericordiosa disciplina eclesiástica (“a eternidade está em jogo, a salvação das almas”) 9) Silêncio acerca da santificação (“não me diga que Jesus tem a sua real essência e o centro do seu ser [o coração] e isso não afeta seu corpo”) 10) A Psicologia e a Sociologia têm substituído as Escrituras no que diz respeito à família (“o que é testemunho: a casa, os casamentos, as famílias”, “baseado no que você cria seus filhos e ama sua esposa?”, “Não estou dizendo que as crianças não podem se unir em grupos, serem ensinadas ou qualquer coisa, mas se isso começar a sugerir a substituição do ministério do pai no lar, [a escola bíblica] deve ser explodida em pedaços”, “você não pode dar a mesma [dedicação] pelas coisas eternas?”)

“Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra”.

Atos dos Apóstolos 1:8

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.