Gênios, sacis e redemoinhos

Se você encontrasse um gênio da lâmpada, quais seriam seus três desejos? Essa pergunta, tão comum na cultura ocidental, tem origem ligada ao mundo árabe, intimamente ligada a um fenômeno meteorológico muito comum em regiões quentes, pouca vegetação e ventos fracos: os dust devils, conhecidos no Brasil como redemoinhos.

Dust Devil (NASA) e gênio do desenho da Disney

Gênio

A palavra “gênio” vem do Latim genius, que significa uma espécie de espírito guardião, muito próximo do ser humano, e que sobre ele exerce uma forte. O termo parece ter entrado em uso no português através das traduções francesas da obra “As Mil e Uma Noites”, que empregavam a palavra génie como tradução de jinni. No árabe, a palavra “jinn” significa, literalmente, alguma coisa que tenha uma conotação de invisibilidade e isolamento.

As Mil e Uma Noites” é uma coleção de histórias originárias do Médio Oriente e do sul da Ásia, compiladas em língua árabe a partir do século IX. Os contos estão organizados como uma série de histórias em cadeia narrados por Xerazade, esposa do rei Xariar, que são contadas noite após noite de modo a manter a curiosidade do rei e poupar sua vida – o rei louco matava todas as noites sua esposa e casava-se novamente no dia seguinte. Dentre os contos, estão, “História do mercador e do gênio” e “História de Aladim e da Lâmpada Mágica”.

Qualquer espírito mitológico inferior a um deus, e portanto mais próximo ao ser humano, é frequentemente referenciado como um “jinni“. Comuns em antigas culturas do Oriente Médio, geralmente eram associados a algum dos elementos da natureza, das artes, vícios etc. É dito que eles são feitos de ar e fogo e possuem a capacidade de assumir qualquer forma. Por isso, os jinni podem residir no ar, no fogo, sob a terra e em praticamente qualquer objeto inanimado concebível: pedras, lamparinas, garrafas vazias, árvores, ruínas, etc. Quem conhecer os necessários procedimentos mágicos para lidar com eles, pode utilizá-los em proveito próprio.

Outra referência aos gênios acontece no seriado “I Dream of Jeannie” (“Jeannie é um Gênio”, no Brasil), cuja protagonista, Jeannie, é uma jinn que vive dentro de uma garrafa sob os cuidados do major Nelson, um oficial da Força Aérea dos EUA.

Redemoinho

Acredita-se que a observação de redemoinhos nos desertos árabes tenha instigado o ser humano a buscar uma explicação para esse curioso fenômeno, surgindo assim as histórias dos gênios.

A palavra “redemoinho” (ou rodamoinho) refere-se a um movimento rotativo ou em espiral, especialmente se for feito pela água ou pelo vento. Também é comum sua nomenclatura em inglês, dust devil, que traduzindo seria “demônio da poeira”.

Na atmosfera, os redemoinhos são ventos em espiral formados pela rápida convecção (convergência de ar em baixos níveis e sua ascensão) em dias quentes e sem ventos. Ocorrem quando o solo se aquece em determinado ponto e o ar sofre rápida elevação, subindo em espiral e criando um mini centro de baixa pressão. Algum vento fraco próximo pode dar início ao fenômeno. Devido ao princípio da conservação do momento angular, esse redemoinho ganha velocidade, podendo atingir algumas dezenas de quilômetros por hora. Dessa forma, acaba levantando a poeira do solo e faz um funil visível.

Geralmente atingem poucos centímetros e duram poucos segundos, mas existem registros de alguns bem grandes, como esse que aconteceu durante um jogo de futebol em um campo de terra no Japão:

Marte, apesar de ter uma atmosfera mais rarefeita e de composição diferente com relação à Terra, também possui registros de redemoinhos (inclusive de tamanho muito superior aos encontrados por aqui):

Dust devil em Marte. Fonte: NASA

Apesar de serem fenômenos de ventos giratórios, a semelhança com tornados acaba por aí. Os tornados são ventos muito mais rápidos, com centenas de metros de tamanho e que se originam a partir de correntes descendentes em nuvens de tempestade severa – veja mais no post Furacão versus Tornado.

Saci

No Brasil, ao se avistar um redemoinho, as pessoas acreditavam que era causado pelo Saci-pererê ou mesmo que seria o diabo vagando pelos campos. Havia até uma crença de que se alguém entrasse no meio do redemoinho com uma garrafa e uma peneira conseguiria prender o Saci/Diabo. Na verdade, o que acontece é que, ao entrar no meio do redemoinho, a pessoa pode interromper a corrente de convecção que alimenta o sistema, e o redemoinho simplesmente se desfaz. Na novela “Renascer”, da Rede Globo, o personagem Tião Galinha (Osmar Prado) aprende com José Inocêncio (Antonio Fagundes) como criar uma armadilha para prender o diabo e ficar rico.

O saci, também conhecido como saci-pererê, tem sua origem entre os indígenas da Região das Missões, no Sul do país, de onde teria se espalhado por todo o território brasileiro. Conforme a versão, pode ser maléfico e/ou brincalhão. Na região Norte do Brasil, a mitologia africana o transformou em um negrinho que perdeu uma perna lutando capoeira, imagem que prevalece nos dias de hoje. Herdou também, da cultura africana, o pito, uma espécie de cachimbo e, da mitologia europeia, herdou o píleo, um gorrinho vermelho usado pelo lendário trasgo. Trasgo é um ser encantado do folclore do norte de Portugal, especialmente da região de Trás-os-Montes – rebeldes e de pequena estatura, usam gorros vermelhos e possuem poderes sobrenaturais.

Qual a diferença entre mitologia, lenda ou folclore?

Mitologia pode ser definida como “história fabulosa de deuses, semi-deuses, heróis, vilões lendários ou qualquer outro personagem perpetuada pela tradição oral, protagonizada por entes mágicos ligados à natureza, que BUSCA EXPLICAR alguns aspectos da condição humana” e de fenômenos naturais. A lenda tem praticamente a mesma definição, mas PARTEM DE FATOS e personagem que podem ser reais que podem ser contados de maneira exagerada. E folclore inclui, além das histórias, as músicas, danças, costumes e crenças.

Fontes

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.

4 Pingbacks/Trackbacks