Estrutura e formação das palavras

A Morfologia é uma área da linguística responsável pelo estudo da estrutura, da formação e da classificação das palavras em si. Existem dez classes gramaticais: Substantivo, Artigo, Adjetivo, Numeral, Pronome, Verbo, Advérbio, Preposição, Conjunção e Interjeição. Esse artigo tem como foco apresentar um pouco do fato que todas as palavras de qualquer idioma tem uma história por trás e que dizem muito quanto ao seu significado.

Uma palavra é formada basicamente das seguintes partes:

1) Raiz, radical, tema – elementos básicos e significativos

A raiz apresenta o elemento que é o coração da palavra, relacionado a sua origem. Por exemplo, a palavra “capa” tem como raiz a palavra latina “cap”, que significa ponta, parte superior, cabeça. Muitas palavras do português vem do latim e do grego. O estudo da origem e da evolução das palavras é conhecido como etimologia. Além de alguns dicionários e enciclopédias, existem sites que contam sobre a origem de muitas palavras, que nos fazem entender melhor seu significado atual – um exemplo é o site Etimologista. Veja esse exemplo: o verbo judiar é formado de “judeu” mais o sufixo “iar” e significa “tratar como antigamente se tratavam os judeus, maltratar, atormentar” (veja mais abaixo o que é um “sufixo”).

Radical parece ser a mesma coisa, pois também é um elemento básico e significativo das palavras. No entanto, é considerado aqui o aspecto gramatical e prático, encontrado quando são retirados os eventuais elementos secundários da palavra. Por exemplo: o radical da palavra “incerteza” é “cert”. Na mesma linha de pensamento, existe o tema, que é o grupo formado pelo radical mais vogal temática (veja mais adiante).

2) Afixos (prefixos, sufixos), desinência, vogal temática – elementos modificadores da significação dos primeiros

Existem dois processos básicos pelos quais se formam as palavras: a derivação (a palavra contém apensa um radical) e a composição (contém mais de um radical). Afixos são elementos secundários que se agregam a um radical ou tema para formar palavras derivadas. Daí existem os prefixos (elementos colocados à frente do radical) e sufixos (colocados após o radical). Veja alguns exemplos:

  • Hipóxia (do grego, temos o prefixo hipo, que significa “pouco”, e o radical oxi, “oxigênio”)
  • Barômetro (do grego baro, que significa “peso”, e sufixo metro, “medida”)
  • Meteorologia (do grego meteroro, que significa “alto no céu”, e lógos, “conhecimento”)

Veja essa lista de sufixos, prefixos e radicais gregos e latinos. Conhecendo-se essa lista, é possível entender o significado de várias palavras somente vendo a composição dela em si – tente descobrir o significado das palavras “tecnocracia”, “apóxia” e “monolito” apenas consultando os radicais, prefixos e sufixos gregos da lista desse link. Existe também uma correspondência entre prefixos gregos e latinos que possuem o mesmo significado.

As desinências são os elementos terminais indicativos das flexões das palavras. Existem as desinências nominais, que indicam as flexões de gênero (masculino e feminino, cuja terminação da palavra é dada por “o” ou “a”) e de número (singular e plural), e as desinências verbais, que indicam as flexões de número e pessoa e de modo e tempo dos verbos.

A vogal temática é a vogal que se junta ao radical, preparando-o para receber as desinências – é aquela letra ‘a’, ‘e’ ou ‘i’ nos verbos terminados em ‘ar’, ‘er’ ou ‘ir’ que indicam a 1ª, 2ª ou 3ª conjugação, respectivamente.

3) Vogal de ligação, consoante de ligação – elementos de ligação ou eufônicos.

As vogais e consoantes de ligação são elementos que surgem para facilitar ou mesmo possibilitar a pronúncia de uma determinada palavra. Por exemplo, fica difícil falar “tecncracia”, mas “tecnocracia” (com a vogal de ligação “o”) é uma palavra possível de pronunciar no português.

Existem outras maneiras de se formar uma palavra: Derivação Regressiva, quando uma palavra é formada por redução de letras (por exemplo, o substantivo “registro” vem do verbo “registrar”), Derivação Imprópria, quando a palavra muda de classe gramatical sem sofrer qualquer acréscimo ou supressão em sua forma e diferentes formas de composição. Para saber mais, veja mais no link Morfologia do site Só Português.

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.
  • Willian

    Aê! o/

    Tirinha boa essa, hein? =D

  • Vinicius Roggério da Rocha

    kkk com certeza. Se não fosse boa eu não colocava 😛

    E essa história de caneca? Bora marcar um dia para comer alguma coisa no Sesc Belenzinho? rsrs

    • Willian

      Orra, demorô.

      Você veio aqui e nem me falou nada. O Jeferson falou que vai marcar alguma coisa. Já vou preparar o presente. Espero que goste. 😉