Encontro com Rama

Segue uma resenha crítica da obra “Encontro com Rama”, de Arthur C. Clarke. Foi feita para o curso “Ficção científica no ensino de Física”. Ficção científica é uma forma de ficção desenvolvida no século XIX, que lida principalmente com o impacto da ciência, tanto verdadeira como imaginada, sobre a sociedade ou os indivíduos. A leitura de textos e apresentação/discussão de trechos de filmes de ficção científica em sala de aula pode introduzir conceitos científicos e se tornar um debate sobre o papel da Ciência e suas implicações sociais e políticas. Entre outras opções de livros estão obras de autores clássicos como Júlio Verne (1828-1905), H.G. Wells (1866-1946), Ray Bradbury (1920) e Arthur Clarke (1917-2008), assim como Philip K. Dick (1928-1982), Stanislaw Lem (1921-2006) e Anthony Burguess (1917-1993).

encontro-com-rama

Veja mais sobre Arthur C. Clarke e algumas de suas obras no post 2001: a odisseia de Kubrick e Clarke.

Resumo

Detectou-se no sistema solar um corpo de dimensões consideráveis que primeiramente foi classificado como um asteroide. Com o tempo, começou-se a descobrir características peculiares em seu formato, velocidade e órbita, levantando cada vez mais a curiosidade humana em busca de entender melhor esse novo elemento, depois batizado de Rama.

Foi enviada uma nave tripulada ao então asteroide para estudá-lo com maior profundidade. Descobriu-se ser uma espécie de nave construída por outra raça de seres inteligentes além da do ser humano. Entraram nessa nave e por alguns dias colocaram-se a explorar seu interior. Descobriram um oceano (que descongelou-se com a aproximação da nave em relação ao Sol), estruturas artificiais, presenciaram a formação de sóis em seu interior, ventos, ondas e até mesmo o contato com uma outra forma de vida, que acreditam ser uma espécie de robô.

À época dos acontecimentos, a humanidade estava espalhada habitando outros planetas, satélites e asteroides do sistema solar. Tiveram problemas de ordem política com os comandantes de Mercúrio, que consideravam Rama uma ameça ao planeta, devido à sua órbita cada vez mais próxima do Sol. Chegaram a mandar um míssil para sua destruição, mas foi desativado por integrantes da missão enviada à Rama.

Ao final do romance, Rama mantém-se bem próximo ao Sol como se estivesse buscando energia para continuar seu caminho, o que foi realizado após esse “reabastecimento no Sol”.

Apreciação crítica

Constitui-se numa obra de fácil leitura, motivadora e com boas doses de suspense e descritividade. É constante o tema do medo versus curiosidade, dividindo os humanos entre os que pregam a defesa da Terra com um ataque imediato e os mais cautelosos e curiosos, que desejam saber mais sobre os mistérios de Rama. Mas o aspecto que destaco aqui é por características inerentes a sua classificação como obra de Ficção Científica. O autor, conhecido pelo rigor científico adotado em suas obras de ficção, manteve-se fiel aqui também. São abordados diversos conceitos científicos de uma maneira relativamente rigorosa para uma obra de ficção, o que enriquece a leitura.

Quanto à possibilidade de uso didático da obra, em especial no ensino de Física, é muito proveitosa. Raramente são abordados temas de Física com muita profundidade, mas o suficiente para permitir um entendimento por parte do leitor, leigo ou não em Física. Tem um uso muito interessante como motivação para estudar mais profundamente os conceitos de Física tratados, muitas vezes como ficção realmente, outras como possibilidade real.

A seguir, listo alguns assuntos e conceitos que apareceram no livro e que permitem o início de uma discussão daquele assunto ou mesmo uma ilustração daquele conceito de uma forma muitas vezes prazerosa (as páginas estão de acordo com a 2ª edição da Editora Nova Fronteira, com tradução de Leonel Vallandro):

Possibilidade de asteroides atingirem a Terra (órbitas e gravitação) e alterações causadas, assim como a magnitude dessas alterações;

  • Antimatéria (pág. 17);
  • Regra da mão direita (pág. 22);
  • Efeitos na vida em baixa gravidade (pág. 23 e 45);
  • Força centrífuga e Inércia (pág. 35);
  • Evolução da estrela (pág. 36);
  • Andar no espaço e 3ª lei de Newton (pág. 17);
  • Força de Coriolis (pág. 41 e 92);
  • Materiais (pág. 56);
  • Calorimetria (pág. 61);
  • Circulações atmosféricas (pág. 66 e 79);
  • Hidrostática (pág. 73);
  • Subir em altitudes elevadas (pág. 74);
  • Características de Mercúrio (pág. 82);
  • Sensação térmica (pág. 82);
  • Eixo central e gravidade (pág. 105);
  • Eletricidade (pág. 113);
  • Correntes de jato (pág. 115);
  • Compensação de movimento (pág. 117 e 169);
  • Velocidade terminal (trecho do cap. 31);
  • Ondas (pág. 136);
  • Simetria (pág. 139);
  • Robótica (pág. 119 e 139);
  • Campo magnético (pág. 185).

Claramente, Astronomia e Astronáutica são assuntos extensamente abordados nesse livro, e que costumam despertar bastante curiosidade das pessoas. Altamente recomendável a leitura desse romance a estudantes de segundo e terceiro graus, assim como curiosos em geral. Um possível trabalho a ser realizado com uma turma e o livro é a leitura por todos e levantamento dos temas pelos alunos, esses sendo trabalhados em grupos na forma de pesquisa, que podem ser mostradas na forma de feira, seminário, cartazes ou mesmo discussões em sala de aula.

Continuação

A saga “Rama”, iniciada em 1972, continua com mais três livros. Em “O Enigma de Rama” (“Rama II”), de 1989, a misteriosa espaçonave Rama retorna ao Sistema Solar e um grupo formado por militares e cientistas é enviado a bordo da nave Newton para intercepta-la. Na sequência, “O Jardim de de Rama” (1991) mostra a vida dos astronautas que foram deixados a bordo da espaçonave extraterrestre Rama. Em sua interação com esse estranho habitat vão descobrir que existem outros tripulantes que os acompanham na viagem para fora do Sistema Solar. Finalmente, em “A Revelação de Rama” (1993) a vida humana reproduziu-se em seu interior com toda a sua pluralidade. Diferenças políticas acabam por levar a heroína Nicole des Jardins a ser condenada à morte por traição pela própria colônia de humanos que ajudou a fundar.

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.

2 Pingbacks/Trackbacks