Dicas para pesquisar bem na internet

Na internet, existem vários mecanismos de buscas, sendo o Google um dos mais famosos. Por trás, existem complexos algoritmos para ordenar os resultados por sua relevância, visando facilitar o nosso trabalho. No entanto, existem dicas para nos ajudar a filtrar o que aparece (por não ser do interesse ou não ser confiável), deixar a busca mais assertiva e encontrar mais rápido o que se deseja.

Métodos simples para não ser enganado

Existem várias fontes tendenciosas e imprecisas nos resultados de uma busca. Veja algumas dicas para evitá-las:

  • Artigos científicos são publicações “revisadas por pares”, ou seja, especialistas da área revisaram os artigos para atestar sua veracidade, precisão e nível de informação antes de serem publicados. Sites de bibliotecas com acervo online (por exemplo, de faculdades públicas), Scielo e Google Acadêmico são exemplos de site onde buscar esse tipo de material.
  • Sites de noticiários conceituados (como o G1, Estadão, etc) costumam ser fidedignos, mas isso não dispensa o senso crítico: a ordem, destaque e omissão de pontos podem induzir o leitor a ter conclusões falsas, principalmente quando se trata de textos de colunistas.
  • A Wikipedia pode ser um bom site para uma buscar preliminar e sem muito compromisso, mas pode conter informações ser incorretas, desatualizadas e parciais; vá até a parte de baixo da página e procure as “Referências” para chegar à fonte original das informações.
  • Sempre que puder, procure a fonte original da informação: por exemplo, se usar o Yahoo Respostas, blogs ou outra fontes secundárias, busque as referências de onde foram retiradas as informações apresentadas.
  • Verifique que é o responsável pelo site, assim como possíveis financiadores dele, para conferir uma possível parcialidade da informação (seção “contato” ou “sobre nós”).
  • Caso uma informação não tenha fonte original, descubra se essa informação existe em mais de um site confiável.
  • Confira a data da informação, já que muitos assuntos podem ter sido revisados e a informação esteja desatualizada ou mesmo desacreditada.
  • Erros gramaticais, links que não funcionam (“quebrados”) e MUITA propaganda indicam sites de conteúdo duvidoso ou simplesmente copiado de outro lugar.
  • Sempre cite o texto original: as informações que devem ser fornecidas nas referências bibliográficas são o nome do autor do artigo ou dono da página (se estiver disponível), o título do artigo ou página, o endereço do site e a data de acesso.
  • Como a internet é inconstante, pode acontecer do texto disponível agora não estar mais lá daqui alguns anos. Como alternativa, imprima a página em PDF e guarde essa cópia ou procure no site Internet Archive, que possui versões antigas de vários sites
  • Não se esqueça que os resultados podem estar além da primeira página de resultados de busca.

Veja mais dicas sobre como não cair em mitos, falácias e memória seletiva no post Combatendo mitos e também sobre senso crítico nas análises estatísticas no post Manipulações de estatísticas, disponíveis nos respectivos links. A utilização do Método Científico é muito útil em uma pesquisa.

Dicas de uso do Google (e outros buscadores)

  • Use frases com palavras-chave detalhadas: por exemplo, os resultados serão mais precisos se digitar “gasto total da previdência social no Brasil” em vez de “previdência social”
  • Considere usar sinônimos, caso a primeira busca não tenha resultados interessantes
  • Use aspas para buscar uma expressão exata: procurar “carro novo” entre aspas restringe mais do que fazer a busca sem aspas
  • Use combinações dos termos com operadores lógicos booleanos (palavras que servem para restringir a busca: AND, OR e NOT); para buscar frases inteiras, use aspas.
  • Coloque um sinal de menos na frente da palavra a ser excluída da busca: procurar “carro novo -palio” exclui a palavra “palio” dos resultados
  • Busque por palavras somente no título (intitle), corpo do texto (intext) ou URL (allinurl) incluindo o respectivo termo antes das palavras a serem pesquisadas
  • Faça a busca somente dentro de um domínio colocando a palavra “site” antes: por exemplo, site:monolitonimbus.com.br google
  • Buscas com os termos em inglês podem dar resultados mais completos, pois é o idioma dominante na internet
  • O Google Imagens permite buscar a origem de um arquivo de imagem: por exemplo, de onde será aquele bonito fundo de tela do seu computador? Clique em “pesquisa por imagem” e cole o link da imagem ou suba o arquivo
  • Para buscar o texto em tipos de documentos específicos, coloque “filetype” e o tipo depois de dois pontos, no final da linha de pesquisa: por exemplo, “regulamentação drones ANAC filetype:pdf”
  • O Google pode funcionar como dicionário colocando a palavra “define” antes da busca: por exemplo, “define:monolito”
  • Para saber quais páginas “linkam” para outro site, basta digitar o termo “link” antes da busca: por exemplo, “link:monolitonimbus.com.br” mostra os sites que tem links para o Monolito Nimbus.

O Google também serve como calculadora. Digite uma expressão numérica e clique em buscar para ver o resultado da conta. Também faz conversão de unidades e moedas – basta pesquisar “50 centímetros em polegadas” ou “12 reais em euros”, por exemplo.

Descubra o horário (ou seja, já calculado fuso horário e horário de verão) nas principais cidades do mundo buscando “horário nome_da_cidade”.

Fontes: wikiHow e Marketing de conteúdo

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.