Dicas para passagens aéreas mais baratas

Segundo as próprias companhias aéreas e agências de turismo, comprar passagens de última hora é a maior cilada, a não ser que aconteça uma promoção-relâmpago às vésperas da viagem. Essas promoções geralmente aparecem no site da própria companhia ou pela newsletter, cuidado para não cair em golpes via e-mail. Além disso, essa promoções geralmente acabam rápido e tem várias restrições do tipo “a viagem tem que ser dentre tantos dias, não pode ser de fim de semana, etc”.

Voos em “stand by” (benefício concedido a funcionários da companhia aérea e alguns de seus familiares) permitem voar pagando somente a taxa de embarque, mas devem esperar todos os passageiros embarcarem e torcer para ter lugar sobrando no voo. Como é arriscado demais esperar por essas situações, o principal é apostar no planejamento.

"Devemos ler as letras miúdas com mais cuidado antes de comprar essas passagens realmente baratas!!". Fonte: CartoonStock.

“Devemos ler as letras miúdas com mais cuidado antes de comprar essas passagens realmente baratas!!”. Fonte: CartoonStock.

Por quê, de modo geral, as passagens ficam mais caras quanto mais perto da data da viagem? Essa é uma das regras utilizadas pelas comapnhias aéreas para incentivar o consumidor a comprar os bilhetes com a maior antecedência possível, e assim o dinheiro entrar logo para o caixa da empresa.

Essa e outras regras são parte de algoritmos que funcionam em programas de computador das empresas, em conjunto com outras várias regras, para definir o preço final da passagem. Por isso que, em questão de minutos, o preço da passagem pode mudar.

Outra regra utilizada é a lei da oferta e procura: quanto maior o número de pessoas comprando passagens para um determinado voo em um menor período de tempo, isso indica que tem muita gente interessada nesse voo e que em tese podem pagar mais por isso.

Para quando comprar?

Certas épocas do ano existe uma maior procura por viagens, que são os feriados (principalmente Natal e Ano Novo) e as férias escolares (dezembro, janeiro e julho). Existem também comportamentos sazonais, como ir para as Serras Gaúchas no inverno e nordeste no verão. Nesses períodos, a probabilidade de passagens mais caras é maior.

Também existem dias e horários que os voos são mais cheios ou vazios. Sábado é o dia mais caro, enquanto que terça é o mais barato, seguido de quarta e quinta, de modo geral. Na hora do almoço, geralmente ao meio dia, as passagens ficam bem mais caras. Os voos noturnos ou de madrugada são os mais em conta.

Uma dica para encontrar passagens mais baratas é a flexibilidade. As vezes, ir um dia antes ou depois (ou mesmo em um horário diferente) pode gerar um preço menor na passagem aérea.

Para onde ir?

Em lugares onde é maior a disponibilidade de aeroportos, como EUA e Europa, a escolha de aeroportos um pouco mais distantes dos grandes centros turísticos pode baratear seus custos. Mesmo no Brasil, é mais barato usar Viracopos do que o aeroporto de Guarulhos, que por sua vez é mais barato que o de Congonhas.

Voos diretos são mais caros do que aqueles com escala e conexões. Uma paradinha para conhecer diferentes aeroportos ou fazer um sobrevoo em algumas cidades pode ser uma boa desculpa para gastar menos nas passagens. Só não pode exagerar e passar mais tempo em aviões e aeroportos do que passeando no seu destino final. Dependendo da situação, a companhia pode até permitir a estadia na cidade intermediária sem custo adicional.

Veja o seguinte raciocínio: voar direto para Brasília é mais caro do que fazer conexão em Belo Horizonte. Mas e se o voo direto para Belo Horizonte for mais caro do que esse voo? Caso queira ir para BH, nesse caso é mais vantagem comprar a passagem para Brasília com conexão em Belo Horizonte, mas descer em BH e não seguir a viagem – só não pode despachar bagagem, já que ela vai até Brasília. Essa peculiaridade é mais comum do que parece, tanto que gerou um site que permite ao usuário fazer compras de passagens mais baratas usando esse truque.

Quando comprar?

O buscador global de passagens aéreas momondo realizou um estudo que aponta o melhor momento para comprar passagens: 53 dias de antecedência, em meses de baixa temporada e em horários pouco convencionais, como no caso de voos noturnos. Não quer dizer que deva ser exatamente 53 dias, já que o valor da passagem varia em função de vários fatores, mas serve como uma média. Ou seja, faça as compras das passagens com dois meses de antecedência pelo menos.

Além disso, usar milhas aéreas e promoções podem baixar o impacto financeiro. Compras com cartões de débito e crédito podem gerar pontos a serem convertidos em descontos na compra de passagens aéreas. Os cancelamentos e remarcações podem encarecer sua viagem, já que muitas vezes são cobradas taxas para realizar os procedimentos. Check-in no balcão (em vez dos totens ou pela internet), despachar bagagens, excesso de peso, assentos mais confortáveis e comida a bordo (veja esse relato de alguém que experimentou todos os lanches da Gol) podem encarecer o voo com o pagamento de taxas extras. Passagens muito baratas geralmente não tem reembolso caso perca o voo.

Onde comprar?

A primeira forma é comparar os preço e opções das companhias aéreas diretamente nos sites: Azul, Tam, Gol, Avianca, etc. Comprar pela internet sai mais barato porque não é cobrada taxa de serviço (caso de compras por telefone, por exemplo).

Sites de comparação de preços permitem uma boa pesquisa para encontrar o menor preço. Às vezes é possível descobrir uma companhia menor e menos conhecida, mas que tenha baixos valores de passagens, fora desses sites – nesse caso, vá direto ao site das companhias.

Todos os sites abaixo são em português. Alguns deles são só de pesquisa de preços, redirecionando para outro site. Geralmente possuem aplicativo para smartphone, onde é possível verificar a reserva, cancelar, ou até mesmo fazer a reserva.

  • SkyScanner – Não faz venda direta, direciona a outros sites – como o LastMinute (em inglês), especializado para comprar passagens de última hora, e várias companhias de baixo custo
  • Momondo – Não faz venda direta, direciona a outros sites.
  • Mundi – parecido com o Decolar, mas não realizar venda (direciona para outros sites). Apresenta boa variedade de companhias aéreas.
  • Kayak – Não faz venda direta, direciona a outros sites.
  • Expedia – Faz venda direta.
  • Rumbo – Faz venda direta.
  • Decolar – Faz venda direta e cobra taxa de serviço.
  • Submarino Viagens – Faz venda direta e cobra taxa de serviço.
  • eDreams – Taxas muito altas, mais voltado para a Europa, lista uma quantidade imensa de companhias aéreas.
  • Hotel Urbano – Vende pacotes com aéreos.

Uma boa forma de saber o quão confiável é o site pode ser através da página do Reclame Aqui ou do Procon. Como essas empresas atuam como um “meio de campo”, pode acontecer de uma empresa querer jogar a culpa em outra quando der um problema. Cuidado com os impostos “escondidos” nas promoções e no IOF do cartão de crédito para compras internacionais.

Fontes

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.