Navegação Aérea

Conteúdo: Terra, Coordenadas Geográficas, Orientação (Rosa dos Ventos), Rumo/Proa/Rota, Fuso Horário, Magnetismo… Voltado para o curso de Comissário de Voo e Geografia.

Exercícios

Conteúdo: exercícios de conversão de unidades (milhas náuticas, quilômetros, pés, metros, graus, minutos e segundos, latitude/co-latitude, meridiano/anti-meridiano) e fuso horário (utilizando longitude, fuso numérico e fuso em letras). A maiorias dos exercícios possui resolução junto. Se achar que está muito pequeno para ler, baixe o arquivo aqui.

1) Como calcular a hora UTC?

A hora UTC é a hora e referência mundial, correspondente ao fuso horário que passa em Londres. Para calcular esse horário, deve-se somar (se estiver a oeste) ou subtrair (se estiver a leste) as horas conforme o fuso horário em que você está. Por exemplo, se são 7:00 no Brasil (fuso 3 oeste), deve-se somar 3 horas, ou seja, são 10:00 UTC. Existem mais exemplos nos slides e exercícios resolvidos logo acima.

2) Cinco graus (5°) de latitude equivale a quantas NM?

A milha náutica (NM) é definida como a distância de 1 (um) minuto de arco. Outra definição é o grau, uma medida de distância no globo terrestre que pode ser dividida em 60 minutos de arco (60′) – apesar do nome, é uma medida de espaço, não de tempo. Desse modo, se cada grau mede 60 minutos, então 5 graus medem 5 x 60 = 300 minutos. Como cada minuto vale uma milha náutica, temos que 300′ = 300 NM.

3) O comprimento de um minuto de arco do Meridiano terrestre corresponde a quantas milhas náuticas?

A milha náutica foi historicamente definida como sendo o comprimento de um minuto de arco medido, à superfície média do mar, ao longo de um qualquer grande círculo da Terra. Apesar o nosso planeta não ser uma esfera perfeita, sua correspondência com o sistema métrico é a seguinte: 1 milha náutica = 1 852 metros.

4) Pode explicar as noções de PROA/RUMO/ROTA?

Proa é a direção do eixo longitudinal de uma aeronave (aquele eixo que liga o nariz e a cauda do avião). Rumo é a direção do voo. Rota é a projeção, na superfície terrestre, da trajetória (caminho) prevista ou percorrida por uma aeronave. Por exemplo, durante a ocorrência de vento lateral em voo, o avião deveria ter seu rumo alterado, alterando assim sua rota e o seu destino. Para evitar isso, ele deve compensar esse vendo virando a proa do avião contra o vento para manter o rumo e a rota, para atingir seu destino. Tem um esquema desse exemplo no slide 24 das aulas de navegação no início dessa página.

Além disso, a proa é o ângulo entre um meridiano e o eixo longitudinal do avião, e o rumo é o ângulo entre o meridiano e o caminho que o avião segue.

5) Qual a diferença entre meridiano/meridiano verdadeiro; proa/proa verdadeira; rumo/rumo verdadeiro?

O meridiano verdadeiro é uma linha imaginária que liga o Polo Norte Verdadeiro e o Polo Sul Verdadeiro. A palavra “verdadeiro” (ou “geográfico”) refere-se a pontos reais designados pela geografia para localização. Já o meridiano magnético refere-se a uma linha imaginária que liga o Polo Norte Magnético e o Polo Sul Magnético, ou seja, aquele usado pela bússola. Como é gerado pelo campo magnético terrestre, esses polos não coincidem com os polos verdadeiros.

Considerando a proa como um ângulo (espaço entre duas retas, explicado na questão anterior), temos a proa verdadeira como o ângulo entre o eixo longitudinal do avião e o norte verdadeiro (ponto fixo no planeta), assim como a proa magnética como o ângulo entre o norte magnético (sentido que a bússola aponta). Da mesma forma, temos que o rumo verdadeiro é o ângulo entre o norte verdadeiro e o caminho que o avião faz, e equivalentemente existe o rumo magnético.


Veja também:
- Coordenadas geográficas
- Fuso horário
- Computador de voo
- Como fugir da segunda feira? Nas ilhas Diomedes
- Efeitos do vento sobre a aeronave
- Valores de declinação magnética para qualquer lugar do planeta
e outros assuntos de aviação nesse site.

Você também pode baixar o arquivo com os slides clicando aqui.

2 Pingbacks/Trackbacks