Cemitério de aviões

Como o espaço dos aeroportos é reduzido e o aluguel de hangares elevado, os proprietários dos aviões recorrem aos cemitérios. Chamados em inglês de “Aircraft boneyard” (ou “Aircraft graveyard”), são locais amplos, com pistas homologadas e em condições operacionais, com estrutura de manutenção (grande parte ainda recebe manutenção, como lubrificação e acionamento esporádico dos motores). Quase sempre são longe de cidades, onde o terreno é mais barato, e em áreas desérticas, já que a baixa umidade favorece a conservação dos equipamentos. Também ficam longe do mar, para evitar a maresia, e possuem solo alcalino e compacto, evitando construção de pavimento.

Base Aérea de Davis-Monthan. Fonte: Aero Magazine.

Base Aérea de Davis-Monthan. Fonte: Aero Magazine.

O mais famoso cemitério de aviões do mundo está localizado na Base Aérea de Davis-Monthan, no Deserto de Sonora em Tucson (Arizona). Lá funciona o 309º Grupo de Manutenção e Reciclagem Aeroespacial (AMARG). Pertence ao governo dos Estados Unidos, tem área de 10 milhões de m² e atualmente abriga cerca de 4.400 aeronaves civis e militares.

Aviões militares e civis ocupando o AMARG em Tucson-Arizona. Fotos: Carlos Morales.

Aviões militares e civis ocupando o AMARG em Tucson-Arizona. Fotos: Carlos Morales.

Próximo, está o Pima Air & Space Museum, um dos maiores museus de aeronaves do mundo. Sua coleção contém mais de 300 aeronaves históricas, incluindo bombardeiros, aviões de carga, helicópteros e aeronaves comerciais. De lá que sai um ônibus para um tour no “boneyard”.

Outros grandes cemitérios de aviões são listados aqui. Algumas centenas de fotos de aviões abandonados em aeroportos podem ser vistas nesse link.

Compartilhe o link desse texto, mas se for copiar algum trecho, cite a fonte. Valorize nosso trabalho.
Mais informações na licença de uso do site.