Arquivos da categoria: Curiosidades

Curiosidades sobre viagens, passeios, política, humor, filmes, literatura…

Pudim de claras

O pudim e o flan são doces muito parecidos. Ambos levam leite e ovos, mas a consistência do flan lembra mais a de gelatina que o pudim, este mais firme e cremoso. A origem do flan/pudim remonta do Império Romano, passando pela Idade Média até os dias atuais. Os pudins antigos são mais sólidos, podendo incluir farinha de trigo (Pudim de Yorkshire), ovos (pudim de pão), gordura ou algum outro ... continue lendo [...]

Creme queimado com fava de baunilha

Crème brulée é o nome em francês para "creme queimado". Essa sobremesa é muito conhecida por sua crosta de açúcar queimado por um maçarico em cima e pela utilização da baunilha para dar sabor. É diferente do leite-creme (sobremesa portuguesa) principalmente pela forma de preparação e ingredientes: o leite-creme é feito ao fogo e contém farinha, enquanto o creme brulée é feito no forno, ... continue lendo [...]

Doce de leite

O doce de leite é feito a base de leite e açúcar e tradicional em vários países da América Latina. Sua origem é disputada por vários países, principalmente Argentina e Brasil. Em 1996, o Mercosul elaborou um regulamento técnico que determina critérios para a fabricação do verdadeiro doce de leite. Este teria de ter redução de acidez de 17 para 13 graus Dornic (unidade de medida para ... continue lendo [...]

Pão de queijo mineiro

O pão de queijo é uma receita tradicional mineira que acredita-se existir desde o século XVII, mas que ganhou fama após os anos 1950. Apesar do nome, consiste basicamente em um tipo de biscoito de polvilho de consistência macia e elástica. O polvilho (também chamado de fécula de mandioca, carimã ou goma) é o amido da mandioca. Pode ser do tipo azedo após fermentação e secagem solar, ... continue lendo [...]

Piove, piove

Adoniran Barbosa: esse é o nome artístico de João Rubinato (Valinhos, 1910 - São Paulo, 1982), filho de imigrantes italianos de Cavárzere (província de Veneza). Trabalhou como humorista na rádio (emplacou o famoso bordão "nós viemos aqui pra beber ou pra conversar?") mas sua vida ficou marcada como sambista. Provavelmente, seu maior sucesso tenha sido "Trem das Onze", que virou "hino" de São ... continue lendo [...]

Meteorologia e música

As condições atmosféricas, estudadas pela Meteorologia, costumam ser usadas como pano de fundo e metáfora em várias músicas, visando transmitir sentimentos. A música "Chover" do grupo "Cordel do Fogo Encantado" já começa declamando, em ritmo de cordel, uma constatação popular que relaciona o canto do sabiá com as chuvas: "O sabiá no sertão Quando canta me comove Passa três ... continue lendo [...]

O gene egoísta

O livro "O gene egoísta" foi escrito por Richard Dawkins (etólogo, biólogo evolutivo e escritor britânico nascido no Quênia) e sua primeira edição publicada em 1976. Através de uma linguagem informal e muitas metáforas, aborda como as espécies surgem e se diversificam, assim como indivíduos se relacionam e colaboram entre si. DNA é a sigla para ácido desoxirribonucleico: um composto ... continue lendo [...]

Faça seus próprios donuts

Um doughnut (ou donut, na versão abreviada, ou rosquinha) é um pequeno bolo em forma de rosca (mais precisamente de toro). Muito popular nos EUA (especialmente entre os "tiras") tornou-se mundialmente conhecido em parte graças à rede norte-americana Dunkin' Donuts, fundada em 1950. No Brasil, a Dunkin' Donuts abriu sua primeira sede em 1980, mas acabou fechando a rede e passando os pontos para ... continue lendo [...]

Doces portugueses

Quase todos os tradicionais doces portugueses trazem como ingredientes principais gema de ovo, farinha e açúcar - às vezes um pouco de amêndoas. Eles fazem parte da chamada "doçaria conventual", pois eram elaborados por freiras e monges em conventos. Daí surgiu o creme de pasteleiro (mistura de gemas com leite e uma farinha que engrosse a mistura), com uma consistência espessa e cor amarelada, ... continue lendo [...]

Tocha paralímpica em São Paulo

Nas Paralimpíadas Rio 2016, o revezamento da tocha paralímpica em São Paulo foi iniciado em cerimônia no Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro em 4 de setembro - três dias antes do início dos Jogos. Ao contrário da chama olímpica, originada em cerimônia na Grécia, a tocha dos Jogos Paralimpicos é acesa em cada uma das paradas do revezamento. Antes da capital paulista (que ... continue lendo [...]